Literatura infantil e formação de professores da infância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-7939.2016v1n2p195

Palavras-chave:

Educação, Literatura infanto juvenil, Formação de professores, Competência didática

Resumo

Este texto tem por objetivo trazer à reflexão elementos teórico-metodológicos direcionados para pensar a necessária tomada de consciência do profissional atuante em turmas da Educação Infantil, especialmente no que se refere às escolhas de livros literários e às atitudes leitoras. Esse processo intencionalmente organizado envolve ações anteriores à leitura para as crianças e tem valor precípuo no êxito do trabalho pedagógico potencialmente humanizador, que pode forjar o nascimento de aspectos efetivos de modos de ser leitor desde a mais tenra infância, sem se dirigir à alfabetização precoce, mas com foco no acesso a bens materiais da cultura humana historicamente acumulada e na relação ativa da criança com o livro de literatura infantil. Nossas reflexões teórico-metodológicas estão baseadas nos princípios da Teoria Histórico-Cultural, para fundamentar sobre o desenvolvimento das funções psíquicas superiores e das qualidades especificamente humanas nas crianças, e também utilizamos as ideias de Bakhtin, em relação à apropriação da língua e da linguagem. Esperamos que esse texto colabore para a prática de professores em relação à leitura, pois, por mais que hajam muitas pesquisas nessa área, quando vemos os índices nacionais sobre a formação de leitores e escritores, temos resultados avassaladores, porque as crianças estão na escola, mas a escola ainda não tem dado conta de formar subsídios para a criação de pessoas envolvidas com a leitura e escrita fora dos muros que a circundam.

Biografia do Autor

Yngrid Karolline Mendonça Costa, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (UNESP) Marília

Mestranda em Educação pelo Pós Graduação em Educação na Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – Marília.

Cyntia Graziella Guizelim Simões Girotto, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (UNESP) Marília

Professora Livre-Docente adjunta na Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – Faculdade de Filosofia e Ciências- campus de Marília- departamento de Didática e ao programa de Pós Graduação em Educação. 

Referências

BAKHTIN, Michael. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação.Câmara de Educação Básica. Resolução nº05, 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/rceb005_09.pdf. Acesso em: 12 abr. 2015.

CAMPOS, K. C. Literatura infantil e a narração de histórias: a Constituição da criança como narradora. In: COLE ‐ CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL:“É preciso transver o mundo”, 17., 2009, Campinas. 2009. Anais.... São Paulo, 2009.

COSTA, Yngrid Karolline Mendonça . Estratégias de Leitura e Literatura Infantil: contribuições para a formação da compreensão leitora em crianças de idade pré‐escolar. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação) ‐ Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, UNESP, Marília, 2015.

FARIA, M.A. Como usar a literatura infantil na sala de aula. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2006, 156 p. (Coleção Como usar na sala de aula).

FACCI, M.G.D. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? um estudo crítico‐ comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas, SP: Autores Associados, 2004.

FOUCAMBERT, J. Modos de ser leitor: Aprendizagem e ensino da leitura no ensino fundamental. Tradução de Lucia P. Cherem e Suzete P.Bornatto. Curitiba: Editora UFPR, 2008.

GENTILI, P. Do ponto de vista neoliberal, os sistemas educativos enfrentam hoje uma profunda crise de eficiência, eficácia e produtividade. 2002. Disponível em: http://www.projetoadia.com.br/not/128‐pablogentili.htm. Acesso em: 4 fev. 2015.

GIROTTO, C.G.G.S.; SOUZA, R.J. Estratégias de leitura: para ensinar alunos a compreender o que leem. In: SOUZA, R.J. (Org.). Ler e compreender: estratégias de leitura. Campinas: Mercado de Letras, 2010.

HARVEY, S.; GOUDVIS, A. Strategies that work: teaching comprehension for understanding and engagement. 2. ed. Portland, Maine: Stenhouse Publisher, 2008.

MELLO, R. De feituras: escrita e ilustração. In: SEMINÁRIO DE LITERATURA INFANTIL E JUVENIL, 7., 2016, Passo Fundo. Palestra.

SOUZA, R. J.; BORTOLANZA, A. M. E. Leitura e literatura para crianças de 6 meses a 5 anos: livros, poesias e outras idéias. In: SOUZA, R.J.; LIMA, E.A. (Org.). Leitura e cidadania: ações colaborativas e processos formativos. Campinas: Mercado de Letras, 2012. p. 1‐15.

Downloads

Publicado

06-07-2017

Como Citar

COSTA, Yngrid Karolline Mendonça; GIROTTO, Cyntia Graziella Guizelim Simões. Literatura infantil e formação de professores da infância. Educação em Análise, Londrina, v. 1, n. 2, p. 195‐214, 2017. DOI: 10.5433/1984-7939.2016v1n2p195. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/educanalise/article/view/29133. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.