A abordagem Pikler no Brasil e suas contribuições para a prática pedagógica na Educação Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-7939.2023v8n2p465

Palavras-chave:

Emmi Pikler, Educação Infantil, Abordagem Pikler

Resumo

O objeto deste ensaio teórico é a Abordagem Pikler. Partimos da questão norteadora: como a Abordagem Pikler contribui para a organização da prática pedagógica com as crianças pequenas da Educação Infantil? O objetivo foi compreender o surgimento da abordagem no Brasil e suas contribuições para a prática pedagógica na Educação Infantil. Para tanto, a metodologia partiu das leituras e do aprofundamento nas discussões presentes nos textos de Appell e David (2021); Falk (2021, 2022); Kálló (2021a, 2021b); Kálló e Balog (2021); Nabinger (2018); Rede Pikler Brasil (2022); Soares (2020); Tardos e Szanto (2021); Tardos (2022). Os dados revelaram que a Abordagem Pikler apresenta indicadores importantes para pensarmos a prática pedagógica para e com as crianças da Educação Infantil, desde a organização do espaço, o respeito às especificidades das crianças pequenas, a importância da observação do adulto, bem como a interação das crianças com seus pares e com os adultos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Débora Fontana Borges, Universidade Estadual de Londrina

Mestranda em Educação e licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina.

Cassiana Magalhães, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Educação. Docente do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEL.

Referências

APPELL, Geneviève; DAVID, Myriam. Maternagem insólita. São Paulo: Omnisciência, 2021.

BLANK, Danilo. Andador: perigoso e desnecessário. Sociedade Brasileira de Pediatria, Rio de Janeiro, 7 nov. 2014. Disponível em: https://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/andador-perigoso-e-desnecessario/. Acesso em: 27 jan. 2022.

FALK, Judit (org.). Educar os três primeiros anos: a experiência Pikler - Lóczy. 3. ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021.

FALK, Judit (org.). Abordagem Pikler: educação infantil. 3. ed. São Paulo: Omnisciência, 2022.

KÁLLÓ, Éva; BALOG, Györgyi (org.). As origens do brincar livre. 2. ed. São Paulo: Omnisciência, 2021.

KÁLLÓ, Éva. Colecionando. In: KÁLLÓ, Éva; BALOG, Györgyi (org.). As origens do brincar livre. 2. ed. São Paulo: Omnisciência, 2021a. p. 41-47.

KÁLLÓ, Éva. Maneiras típicas de manipulação e brinquedos apropriados durante o primeiro ano. In: KÁLLÓ, Éva; BALOG, Györgyi (org.). As origens do brincar livre. 2. ed. São Paulo: Omnisciência, 2021b. p. 20-40.

NABINGER, Sylvia. A chegada das ideias de Emmi Pikler no Brasil. In: FREITAS, Anita Viudes; PELIZON, Maria Helena; CHAVES, Rosa Silvia Lopes (org.). Olhares em diálogo na educação infantil: aproximações com a abordagem de Emmi Pikler. Porto Alegre: Sá Editora, 2018. p. 11-16.

REDE PIKLER BRASIL. Home. Porto Alegre: Rede Pikler Brasil, 2022. Disponível em: https://pikler.com.br/. Acesso em: 27 jan. 2022.

SOARES, Suzana Macedo. Vínculo, movimento e autonomia: educação até 3 anos. 2. ed. São Paulo: Omnisciência, 2020.

TARDOS, Anna; SZANTO, Agnés. O que é autonomia na primeira infância? In: FALK, Judit (org.). Educar os três primeiros anos: a experiência Pikler - Lóczy. 3. ed. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021. p. 45-57.

TARDOS, Anna. Autonomia e/ou dependência. In: FALK, Judit (org.). Abordagem Pikler: educação infantil. 3. ed. São Paulo: Omnisciência, 2022. p. 56-67.

Downloads

Publicado

01-12-2023

Como Citar

BORGES, D. F.; MAGALHÃES, C. A abordagem Pikler no Brasil e suas contribuições para a prática pedagógica na Educação Infantil . Educação em Análise, Londrina, v. 8, n. 2, p. 465–482, 2023. DOI: 10.5433/1984-7939.2023v8n2p465. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/educanalise/article/view/48457. Acesso em: 15 abr. 2024.