O problema da abstração na Atividade de Estudo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-7939.2022v7n1p58

Palavras-chave:

Abstração, Atividade de estudo, pensamento teórico

Resumo

Este artigo trata de um processo específico da atividade de estudo, a abstração. O objetivo é analisar a necessidade e a importância desse processo para o pensamento teórico e para o desenvolvimento dos sujeitos envolvidos no processo educativo. Se fundamenta na teoria Histórico Cultural de base materialista histórica e dialética marxiana, portanto, tem como base a produção de pesquisadores como L. S. Vigotski, V. V. Davidov, D. B. Elkonin, entre outros. O método é caracterizado pela pesquisa bibliográfica e análise teórica conceitual. Os resultados demonstram que a função psicológica de abstração passa por diversos processos de transformação em função das finalidades das ações onde existe. Por isso, precisa ser dominada pelos indivíduos como meio essencial para o desenvolvimento das funções psicológicas superiores e na produção do pensamento teórico. Ainda que, como está direcionada, também para a análise nos processos reflexivos tem implicações para o desenvolvimento da personalidade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Armando Marino Filho, Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT

Pós Doutorado com estágio em University of Delaware USA e em Educação pela UNESP - Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - Marília SP. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Mato Grosso

Referências

DAVIDOV, Vasili Vasilievich; SHUARE, Marta. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico: investigación psicológica teórica y experimental. Traducción Marta Shuare. Moscú: Progreso, 1988.

DAVYDOV, Vasili Vasilievich. Soviet studies in mathematics education. Reston: National Council of Teachers of Mathematics, 1990. v. 2, Types of generalization in instruction: Logical and psychological problems in the structuring of school curricula.

ELKONIN, Daniil Borisovich. Problemas psicológicos de formación de la actividad de estudio en los escolares de menor edad. In: KOSTIUK, G.; CHAMATA, A. (org.). Cuestiones de psicología de la enseñanza y la educación. Kíev: [s. n.], 1961. p. 12-13.

ELKONIN, Daniil Borisovich. Psicología del aprendizaje en el escolar de menor edad. Moscú: [s. n.], 1974.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. Tradução Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ediciones del Hombre, 1978a.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. O desenvolvimento do psiquismo. Tradução de Manuel Dias Duarte. Lisboa: Livros Horizonte, 1978b.

LURIA, Alexander Romanovich. Diferenças culturais de pensamento. In: VIGOTSKI, Lev Semionovitch; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria Penha Villalobos. 6. ed. São Paulo: Ícone, 1998a. p. 39-58.

LURIA, Alexander Romanovich. Vigotskii. In: VIGOTSKI, Lev Semionovitch; LURIA, Alexander Romanovich; LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. Tradução de Maria Penha Villalobos. 6. ed. São Paulo: Ícone, 1998. p. 21-38.

OLLMAN, Bertell. Dance of the dialectic: steps in marx's method. Champaign: University of Illinois Press, 2003.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/2477794/mod_resource/content/1/A%20construcao%20do%20pensamento%20e%20da%20linguagem.pdf. Acesso em: 27 maio 2022.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Obras escogidas I: Problemas teóricos y metodológicos de la psicología. Traducción José Maria Bravo. 2. ed. Madrid: Visor, 1997.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Obras escogidas III: problemas del desarrollo de la psique. Traducción Lidia Kuper. Madrid: Visor, 2000.

Downloads

Publicado

12-07-2022

Como Citar

MARINO FILHO, A. O problema da abstração na Atividade de Estudo. Educação em Análise, Londrina, v. 7, n. 1, p. 58–77, 2022. DOI: 10.5433/1984-7939.2022v7n1p58. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/educanalise/article/view/45170. Acesso em: 18 abr. 2024.