Diferentes disposições estéticas e cultura escolar: a posição de Pierre Bourdieu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-7939.2022v7n2p494

Palavras-chave:

Pierre Bourdieu, Conteúdo curricular, Relativismo cultural., Pierre Bourdieu; conteúdo curricular; relativismo cultural.

Resumo

No centro dos debates atuais envolvendo o sistema de ensino brasileiro há a disputa entre variadas interpretações a respeito de quais conteúdos deveriam compor o currículo da escola básica. Embora não seja vinculado imediatamente a esse debate, é possível encontrar nos escritos de Pierre Bourdieu uma posição favorável à posição “conteudista”. Dada a relevância deste autor no campo da educação, convém aproveitar sua contribuição nesse caso. Para o esclarecimento da posição de Bourdieu a favor de um conteúdo curricular escolar clássico/propedêutico, seria relevante expor sua posição e avaliação comparativa daquilo que ele denomina “cultura erudita” ou “alta cultura” diante da “cultura popular”. Isto é, sua análise a respeito dos diferentes valores epistemológicos e estéticos das diferentes experiências culturais. Este artigo apresenta um levantamento inicial de escritos de Bourdieu que ilustram sua posição diante do tema, com base na leitura exegética de alguns de seus textos e de escritos de comentadores que tratam do mesmo tema.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Elsio Lenardão, Universidade Estadual de Londrina

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina (1992), Especialização em Sociologia pela Universidade Estadual de Londrina (1996), Mestrado em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas (1999) e Doutorado em Sociologia pela UNESP/Araraquara (2006). Professor Associado do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

BONNEWITZ, Patrice. Primeiras lições sobre a sociologia de P. Bourdieu. Tradução de Lucy Magalhães. Petrópolis: Vozes, 2003.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 3. ed. Rio de janeiro: Francisco Alves, 1982.

BOURDIEU, Pierre. Bourdieu: sociologia. São Paulo: Ática, 1983 (Coleção Grandes Cientistas Sociais).

BOURDIEU, Pierre et al. Proposições para o ensino do futuro. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, n. 67, p. 152-169, jan./abr. 1986.

BOURDIEU, Pierre et al. Princípios para una reflexión sobre los contenidos de la enseñanza. Revista de Educación, Madri, n. 292, p. 417-425, 1990.

BOURDIEU. Pierre. Capital cultural, escuela y espacio social. Tradução de Isabel Jimenez. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, 1998a.

BOURDIEU. Pierre. Escritos sobre educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1998b.

BOURDIEU. Pierre. O amor pela arte: os museus de arte na Europa e seu público. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; Porto Alegre: Zouk, 2007a.

BOURDIEU. Pierre. A distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp; Porto Alegre: Zouk, 2007b.

BOURDIEU. Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007c.

BOURDIEU. Pierre. El sentido social del gusto: elementos para uma sociologia de la cultura. Tradução de Alicia Gutiérrez. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2010.

BOURDIEU, Pierre (coord.). A miséria do mundo. Tradução de Mateus S. Soares Azevedo et al. Petrópolis: Vozes, 2012.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Tradução de Ione Ribeiro Valle e Nilton Valle. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2015.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia geral: lutas de classificação. Tradução de Fábio Ribeiro. Petrópolis: Vozes, 2020. v. 1.

CANCLINE, Néstor Garcia. La sociologia de la cultura de Pierre Bourdieu. México: Universidad Autónoma Metropolitana, 2019. Disponível em: http://sgpwe.izt.uam.mx/files/users/uami/ana/NGC_La_sociologia_de_cult_P_Bourdieu.pdf. Acesso em: 4 set. 2019.

JOURDAIN, Anne; NAULIN, Sidonie. A teoria de Pierre Bourdieu e seus usos sociológicos. Tradução de Francisco Morás. Rio de Janeiro: Vozes, 2017.

SNYDERS, Georges. Escola, classe e luta de classes. Tradução de Maria Helena Albanan. Lisboa: Ed. Moraes, 1977.

SNYDERS, Georges. A escola pode ensinar as alegrias da música?. Tradução de Maria Felisminda de Rezende e Fusari. São Paulo: Cortez, 2008.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Cultura dominante, cultura escolar e multiculturalismo popular. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Alienígenas em sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

SOARES. Magda. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo: Ática, 1994.

Downloads

Publicado

23-12-2022

Como Citar

LENARDÃO, E. Diferentes disposições estéticas e cultura escolar: a posição de Pierre Bourdieu. Educação em Análise, Londrina, v. 7, n. 2, p. 494–516, 2022. DOI: 10.5433/1984-7939.2022v7n2p494. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/educanalise/article/view/45444. Acesso em: 29 maio. 2024.