Caracterização morfológica, desidratação e composição química de gramíneas forrageiras para produção de feno

Autores

  • Keuven dos Santos Nascimento Universidade Federal do Piauí
  • Ricardo Loiola Edvan Universidade Federal do Piauí
  • Francigefeson Linhares dos Santos Ezequiel Universidade Federal de Campina Grande
  • Felipe Luênio de Azevedo Universidade Federal de Campina Grande
  • Lucas de Souza Barros Universidade Federal do Piauí
  • Marcos Jácome de Araújo Universidade Federal do Piauí
  • Leilson Rocha Bezerra Universidade Federal de Campina Grande
  • Daniel Biagiotti Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2020v41n3p1037

Palavras-chave:

Conservação, Estiagem, Fenação, Forragem.

Resumo

Este trabalho objetiva a caracterização de seis cultivares de gramíneas forrageiras para a produção de feno. Na determinação dos componentes morfológicos e morfométricos dos seis cultivares de gramíneas forrageiras foi utilizado delineamento inteiramente casualizado, e para curva de desidratação da matéria seca e da perda de proteína bruta utilizou-se delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 6 x 5, onde os fatores corresponderam aos seis cultivares e cinco tempos de desidratação (0, 1, 2, 3 e 4 horas), ambos utilizaram três repetições. Para análise dos dados das características morfogênicas, morfométricas e composição química dos cultivares foi utilizado o teste de Scott Knott e para análise no tempo de desidratação foi utilizado análise de regressão linear, todos a 5% de probabilidade. Houve efeito significativo (P < 0,05) para as análises morfométricas e morfológicas, exceto para as variáveis espessura de colmo (EC) (P=0,1) e relação matéria verde/matéria morta (P=0,27). Para relação lâmina foliar/colmo o capim-massai apresentou maior valor de lâmina foliar em relação ao colmo de 1,23±0,60. É possível observar resposta linear crescente (p < 0,05) para curva de desidratação dos 6 cultivares estudados neste experimento. O capim-massai atingiu ponto de feno (80% matéria seca) após 3 horas e 11 minutos de exposição ao sol, e taxa de desidratação com aumento de 10,34% de matéria seca por hora. Em relação ao teor de proteína bruta (PB) na desidratação, os capins paredão e marandú apresentam efeito linear decrescente para os períodos de coleta, onde o material in natura apresentaram 22,07 e 21,38±0,55% e após 4 horas de exposição ao sol apresentaram 20,13 e 18,11±0,55% respectivamente. O capim-massai foi o mais eficiente para desidratação, atingindo o ponto de feno em 3 horas e 6 minutos, com teor de PB de 18,63%.

Biografia do Autor

Keuven dos Santos Nascimento, Universidade Federal do Piauí

Mestre em zootecnia, Universidade Federal do Piauí, UFPI, Bom Jesus, PI, Brasil.

Ricardo Loiola Edvan, Universidade Federal do Piauí

Prof., UFPI, Campus Profa. Cinobelina Elvas, Bom Jesus, PI, Brasil.

Francigefeson Linhares dos Santos Ezequiel, Universidade Federal de Campina Grande

Discente do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, PPGCA, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Patos, PB, Brasil.

Felipe Luênio de Azevedo, Universidade Federal de Campina Grande

Discente do Curso de Mestrado, PPGCA, UFCG, Patos, PB, Brasil.

Lucas de Souza Barros, Universidade Federal do Piauí

Discente do Curso de Graduação em Zootecnia, UFPI, Bom Jesus, PI, Brasil.

Marcos Jácome de Araújo, Universidade Federal do Piauí

Prof., UFPI, Campus Profa. Cinobelina Elvas, Bom Jesus, PI, Brasil.

Leilson Rocha Bezerra, Universidade Federal de Campina Grande

Prof., UFCG, Campus Patos, Patos, PB, Brasil.

Daniel Biagiotti, Universidade Federal do Piauí

Prof., UFPI, Colégio Técnico de Bom Jesus, Bom Jesus, PI, Brasil.

Referências

Alvares, C. A., Stape, J. L., Sentelhas, P. C., Moraes, G., Leonardo, J., & Sparovek, G. (2013). Köppen's climate classification map for Brazil. Revista Meteorológica, 22(6), 711-728. doi: 10.1127/0941-2948.2013.0507

Calixto, M., Jr., Jobim, C. C., Cecato, U., Santos, G. T., & Bumbieris, V. H., Jr. (2012). Curva de desidratação e composição químico-bromatológica do feno de grama-estrela (Cynodon nlemfuensis Vanderyst) em função do teor de umidade no enfardamento. Ciências Agrárias, 33(6), 2411-2422. doi: 10.5433/1679-0359.2012v33n6p2411

Dantas, C. C. O., & Negrão, F. M. (2010). Fenação e ensilagem de plantas forrageiras. Pubvet, 4(40), 145, Art. 977. Recuperado de http://www.pubvet.com.br/uploads/d31a29e080c62f3186c5e8d0def59e8c.pdf

Detmann, E., Souza, M. A., Valadares, S. C., Fº., Queiroz, A. C., Berchielli, T. T., Saliba, E. O. S.,... Azevedo, J. A. G. (2012). Métodos para análise de alimentos - INCT - Ciência Animal. Visconde do Rio Branco: Suprema.

Ferreira, D. F. (2011). Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, 35(6), 1039-1042. doi: 10.1590 / S1413-7054.2011.0006.00001

Ferreira, D. J., Zanine, A. M., Lana, R. P., Ribeiro, M. D., Alves, G. R., & Mantovani, H. C. (2014). Chemical composition and nutrient degradability in elephant grass silage inoculated with Streptococcus bovis isolated from the rumen. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 86(1), 465-473. doi: 10.1590 / 0001-3765.2014.1123.12

Fonseca, D. M., & Martuscello, J. A. (2010). Plantas forrageiras. Viçosa, MG: Ed. UFV.

Haddade, I. R., Vasquez, H. M., Detmann, E., Silva, J. F. C., Smith, R. B., & Souza, P. M. (2005). Morfogênese e estruturação vegetativa em quatro genótipos de capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.). Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 57(6), 811-819. doi: 10.1590/S0102-0935.2005.0006.00017

Instituto Nacional de Meteorologia. 2019. BDMEP - Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Recuperado de http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=bdmep/bdmep

Jobim, C. C., Nussio, L. G., Reis, R. A., & Schmidt, P. (2007). Avanços metodológicos na avaliação da qualidade da forragem conservada. Revista Brasileira de Zootecnia, 36,(Supl.), 101-119. doi: 10.1590/S1516-3598.2007.0010.00013

Mariani, L., Martins, L. P., Silva, R. L. M., Dalmolin, V. R. F., & Brandão, A. A. (2018). Produtividade da forrageira panicum maximum cv. Mg12 paredão submetido a diferentes níveis de adubação nitrogenada e de diferentes fontes. Connection Line, (18). doi: 10.18312 10.18312/1980-7341

Neres, M. A., & Ames, J. P. (2015). Novos aspectos relacionados à produção de feno no Brasil. Scientia Agraria Paranaensis, 14(1), 10-17. doi: 10.18188/1983-1471/sap.v14n1p10-17

Neres, M. A., Castagnara, D. D., Mesquita, E. E., Jobim, C. C., Três, T. T., Oliveira, P. S. R., & Oliveira, A. A. M. (2011). Production of tifton 85 hay overseeded with White oats or ryegrass. Revista Brasileira de Zootecnia, 40(8), 1638- 1644. doi: 10.1590/S1516-3598.2011.0008.00003

Neres, M. A., Castagnara, D. D., Mesquita, E. E., Zambom, M. A., Souza, L. C., Oliveira, P. S. R., & Jobim, C. C. (2010). Production of alfalfa hay under different drying methods. Revista Brasileira de Zootecnia, 39(8), 1676-1683. doi: 10.1590/S1516-3598.2010.0008.00008

Oliveira, E. R., Monção, F. P., Araújo, G. A. M., Silva, L. H. X., Souza, C. V. M., Pedroso, F. W., & Nascimento, F. A. (2016). Valor nutricional do colmo de gramíneas tropicais. Scientia Agraria Paranaensis, 15(3), 256-264. doi: 10.1818/sap.v15i3.13558

Paciullo, D. S. C., Gomide, J. A., Queiroz, D. S., & Silva, E. D. (2001). Composição química e digestibilidade in vitro de lâminas foliares e colmos de gramíneas forrageiras, em função do nível de inserção no perfilho, da idade e da estação de crescimento. Revista Brasileira de Zootecnia, 30(3), 964-974. doi: 10.1590/S1516-3598.2001.0008.00003

Parsons, A. J., Johnson, I. R., & Williams, J. H. H. (1988). Leaf age structre and canopy photosynthesis in rotationally and continuously grazed swards. Grass Forage Science, 43, 1-14. doi: 10.1111/j.1365-2494.1988.tb02136.

Pereira, G. F., Lima, P. O., Assis, L. C. S. L. C., & Emerenciano, J. V., Neto. (2018). Nutrient intake, feeding behavior and performance of sheep fed hay of tropical grasses at different cutting intervals. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, 70(3), 897-904. doi: 10.1590/1678-4162-9775

Pinho, R. M. A., Santos, E. M., Bezerra, H. F. C., Oliveira, J. S., Carvalho, G. G. P., Campos, F. S.,... Correia, R. M. (2013). Avaliação de fenos de capim-buffel colhido em diferentes alturas de corte. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, Salvador, 14(3), 437-447. doi: 10.1590/S1519-9940.2013.0003.00004

Queiroz, D. S., Santana, S. S., Murça, T. B., Silva, E. A., Viana, M. C. M., & Ruas, J. R. M. (2012). Cultivares e épocas de semeadura de milheto para produção de forragem. Revista Brasileira de Saúde e Produção Animal, 13(2), 318-329. doi: 10.1590/S1519-9940.2012.0002.00003

Ribeiro, J. R. G. O., Teixeira, A. M., Velasco, F. O., Faria, W. G., Jr., Pereira, L. G. R., Chaves, A. V.,... Mcallister, T. A. (2014). Production, nutritional quality and in vitro methane production from Andropogon gayanus grass harvested at different maturities and preserved as hay or silage. Asian-Australasian Journal of Animal Science, 27(3), 330341. doi: 10.5713/ajas.2013.13161

Silva, E. B., Carneiro, M. S. S., Edvan, R. L., Coutinho, M. J. F., Rodrigues, C. T., Jr., & Silva, M. S. M. (2011). Componentes morfológicos e curva de desidratação de gramíneas tropicais. Tecnologia & Ciência Agropecuária, 5(3), 43-46. Recuperado de http://revistatca.pb.gov.br/edicoes/volume-05-2011/volume-5-numero-3-setembro-2011/tca5308.pdf

Zanine, A. M., & Diniz, D. (2006). Qualidade, conservação, método de cura, relação folha:colmo e consumo de feno de gramíneas tropicais. Revista Eletrônica de Veterinária, 7(9), 1-7. Recuperado de http://www.veterinaria.org/revistas/redvet/n101006.html

Downloads

Publicado

2020-04-07

Como Citar

Nascimento, K. dos S., Edvan, R. L., Ezequiel, F. L. dos S., Azevedo, F. L. de, Barros, L. de S., Araújo, M. J. de, … Biagiotti, D. (2020). Caracterização morfológica, desidratação e composição química de gramíneas forrageiras para produção de feno. Semina: Ciências Agrárias, 41(3), 1037–1046. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2020v41n3p1037

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2