Desempenho e viabilidade econômica da suplementação proteica de novilhos de corte em pasto no período das águas e transição águas-seca

Autores

  • Wolney Alvim Pereira Junior Universidade Federal de Viçosa
  • Mario Fonseca Paulino Universidade Federal de Viçosa
  • Joanis Tilemahos Zervoudakis Universidade Federal de Mato Grosso
  • Pedro Veiga Rodrigues Paulino Universidade Federal de Mato Grosso
  • Renata Pereira da Silva-Marques Universidade Federal de Mato Grosso
  • Antônio José Neto Universidade Estadual Paulista
  • Dagberto França Universidade do Oeste Paulista
  • Luciana Keiko Hatamoto-Zervoudakis Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n1p357

Palavras-chave:

Bovinos de corte, Custo de produção, Ganho de peso, Suplemento, Ultrassonografia.

Resumo

Objetivou avaliar o desempenho e viabilidade econômica da suplementação proteica de bovinos de corte em pasto no período das águas e transição águas-seca. Foram utilizados 80 novilhos Nelore, não castrados, peso corporal médio de 371 ± 11,3 kg. Os tratamentos foram: SM - Suplemento Mineral; Suplementos mineral proteico (SMP 20% FS -farelo soja: 410 g/animal; SMP 40% UR-ureia: 223 g/animal; e SMP 40% UP-ureia protegida: 236 g/animal. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com 20 repetições por tratamento. Houve diferença nos resultados (P<0,05) do SMP 40% UP, comparado com o SM, com ganho médio diário (GMD) de 1,06 kg/animal para SMP 40% UP e 0,95 kg/animal para SM. Houve diferença (P<0,10) na taxa de acúmulo de gordura no músculo Longissimus dorsi (Tx.EGLD) entre os tratamentos, sendo que o suplemento SMP 40% UP apresentou um acúmulo de 0,018 mm de gordura/dia, enquanto o SMP 40% UR teve uma taxa inferior de 0,011 mm de gordura/dia). Não houve efeito (P>0,10) dos tratamentos sobre a taxa de acúmulo de gordura na região da garupa. Todos os tratamentos apresentaram margem líquida positiva. A melhor margem líquida foi observada no tratamento SMP 40% UP, ou seja, R$123,92 por animal/período, enquanto a menor, no tratamento SMP 20% FS, ou seja, R$98,91 por animal/período. A suplementação proteica com uma fonte de nitrogênio protegido pode ser utilizada como uma ferramenta para aumentar o desempenho de bovinos de corte sob pastejo de Brachiaria brizantha cv. Xaraés no período das águas e transição águas-seca.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Wolney Alvim Pereira Junior, Universidade Federal de Viçosa

M.e em Nutrição de Ruminantes, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Mario Fonseca Paulino, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr., UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Joanis Tilemahos Zervoudakis, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Pedro Veiga Rodrigues Paulino, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Renata Pereira da Silva-Marques, Universidade Federal de Mato Grosso

Discente de Doutorado em Ciência Animal, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Antônio José Neto, Universidade Estadual Paulista

Discente de Doutorado em Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, UNESP, Jaboticabal, SP, Brasil.

Dagberto França, Universidade do Oeste Paulista

Médico Veterinário, Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE, Presidente Prudente, SP, Brasil. E-mail:

Luciana Keiko Hatamoto-Zervoudakis, Universidade Federal de Mato Grosso

Profa Dra, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Downloads

Publicado

2016-02-29

Como Citar

Pereira Junior, W. A., Paulino, M. F., Zervoudakis, J. T., Paulino, P. V. R., Silva-Marques, R. P. da, José Neto, A., França, D., & Hatamoto-Zervoudakis, L. K. (2016). Desempenho e viabilidade econômica da suplementação proteica de novilhos de corte em pasto no período das águas e transição águas-seca. Semina: Ciências Agrárias, 37(1), 357–368. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n1p357

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3 4