Suplemento de baixo consumo para vacas de corte não-gestantes

Autores

  • Nelcino Francisco de Paula
  • Mário Fonseca Paulino Universidade Federal de Viçosa
  • Victor Rezende Moreira Couto Universidade Federal de Viçosa
  • Edenio Detmann Universidade Federal de Viçosa
  • Ivan França Smith Maciel Universidade Federal de Viçosa
  • Ériton Egídio Lisboa Valente Universidade Federal de Viçosa
  • Lívia Vieira de Barros Universidade Federal de Viçosa
  • Roberta Kely Viana Mendes Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n4p1999

Palavras-chave:

Bovino de corte, Digestibilidade, Suplementação protéica, Urochloa decumbens.

Resumo

Este estudo foi realizado para avaliar o efeito do fornecimento de diferentes níveis de suplementos de baixo consumo sobre mudanças no peso e escore de condição corporal (ECC), consumo e digestibilidade dos nutrientes e eficiência de síntese de proteína microbiana de vacas com predominância de sangue Nelore (> 50%), não gestante, com peso corporal inicial de 394,7±13,14 kg em pastagem de Urochloa decumbens durante o período seco. Quatro tratamentos foram avaliados: Controle (somente mistura mineral), T250, T500 e T750, sendo 250, 500 e 750 g de suplemento/animal/dia, respectivamente. O experimento foi estruturado em delineamento inteiramente casualizado. Não houve efeito dos níveis de fornecimento de suplemento sobre o peso corporal final (PCF), ganho médio diário (GMD) e ECC final (ECCF), com médias de 409,8 kg, 0,181 kg e 4,85 pontos, respectivamente. Quanto ao consumo de nutrientes da dieta, observou-se que o consumo de proteína bruta (PB), carboidrato não-fibroso e extrato etéreo (EE) em kg/dia aumentaram à medida que aumentou-se os níveis de suplementação. O consumo de matéria seca (MS) médio foi 20,31 g/kg de peso corporal. Notou-se efeito quadrático (da suplementação sobre os coeficientes de digestibilidade da MS, matéria orgânica, fibra em detergente neutro corrigida para cinza e proteína e nutrientes digestíveis totais. Efeito linear foi observado para os coeficientes de digestibilidade da PB e EE. O fornecimento de diferentes níveis de suplemento não influenciou a eficiência de síntese de proteína microbiana. Conclui-se que a suplementação em baixos níveis promove maior aporte de nutrientes, mas não é efetiva em promover mudanças no peso corporal de vacas não-gestantes.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Nelcino Francisco de Paula

Prof. Dr., Deptº de Zootecnia e Extensão Rural, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT.

 

Mário Fonseca Paulino, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr., Deptº de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG.

Victor Rezende Moreira Couto, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr. do Deptº de Produção Animal, Universidade Federal de Goiás, UFG, Goiânia, GO.

Edenio Detmann, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr., Deptº de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG.

Ivan França Smith Maciel, Universidade Federal de Viçosa

Discente de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG.

Ériton Egídio Lisboa Valente, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr., Deptº de Zootecnia, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Toledo, PR.

Lívia Vieira de Barros, Universidade Federal de Viçosa

Profª Drª, Deptº de Agronomia, Universidade Estadual de Mato Grosso, Campus Cáceres, UNEMAT, Cáceres, MT.

Roberta Kely Viana Mendes, Universidade Federal de Viçosa

Discente de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG.

Downloads

Publicado

2014-08-27

Como Citar

Paula, N. F. de, Paulino, M. F., Couto, V. R. M., Detmann, E., Maciel, I. F. S., Valente, Ériton E. L., Barros, L. V. de, & Mendes, R. K. V. (2014). Suplemento de baixo consumo para vacas de corte não-gestantes. Semina: Ciências Agrárias, 35(4), 1999–2010. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n4p1999

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>