Resposta imune de ovinos naturalmente infectados com Haemonchus spp. em pastagens com duas condições nutricionais diferentes

Autores

  • Gustavo Toscan Universidade Federal de Santa Maria
  • Gustavo Cauduro Cadore Universidade Federal de Santa Maria
  • João Francisco Tadinello Limana Universidade Federal de Santa Maria
  • Augusto Weber Universidade Federal de Santa Maria
  • Heloisa Heinloft Palma Universidade Federal de Santa Maria
  • Marta Medeiros Frescura Duarte Universidade Federal de Santa Maria
  • Luis Antônio Sangioni Universidade Federal de Santa Maria
  • Fernanda Silveira Flores Vogel Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n2p809

Palavras-chave:

Citocinas, Nematódeos gastrointestinais, Imunidade, Dieta proteica.

Resumo

Parasitas nematódeos do trato gastrointestinal de pequenos ruminantes são considerados uma das principais causas de perdas econômicas e produtivas. Haemonchus contortus é caracterizado como o parasita mais importante afetando ovinos em todo o mundo. Este estudo foi delineado para avaliar a resposta imunológica de ovinos naturalmente infectados com Haemonchus spp. em dois grupos alimentares diferentes: pastagem nativa e cultivada. Amostras de fezes e de sangue foram coletadas semanalmente de quinze ovinos Corriedale, com de 8 a 12 meses de idade, para determinar a contagem de ovos por grama de fezes (OPG), e a concentração do hematócrito, eosinófilos e citocinas durante 84 dias de experimento. Análises bromatológicas dos dois tratamentos de pastagens (tipos) demonstraram níveis de proteína bruta e carboidratos não-fibrosos de 9.7% e 12.3% na pastagem nativa e 14.3% e 23.7% para pastagem cultivada, respectivamente. Não foi encontrada diferença significativa na concentração do hematócrito durante o experimento entre as diferentes pastagens (p < 0,05). Entretanto, foram encontradas diferenças significativas no OPG, eosinófilos, interleucinas e níveis de imunoglobulinas depois de 21 na pastagem cultivada (melhorada nutricionalmente). Estes dados sugerem que a resposta imune em ovinos foi caracterizada por significativa elevação da eosinofilia periférica e aumento das concentrações séricas de IgE, IgA, IgG, TNF-?, IFN-?, e IL-6. Do mesmo modo, a melhoria nas condições de forragem resultou na redução do OPG e aumento dos elementos que melhoram a resposta do sistema imune de ovinos contra infecção pelo Haemonchus spp.

Biografia do Autor

Gustavo Toscan, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Laboratório de Doenças Parasitárias, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Gustavo Cauduro Cadore, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Laboratório de Doenças Parasitárias, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

João Francisco Tadinello Limana, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do curso de Medicina Veterinária, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Augusto Weber, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do curso de Medicina Veterinária, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Heloisa Heinloft Palma, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Laboratório Patologia Clínica Veterinária, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Marta Medeiros Frescura Duarte, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr., Laboratório Labimed - Análises clínicas, Santa Maria, RS, Brasil.

Luis Antônio Sangioni, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr., Deptº de Medicina Veterinária Preventiva, DMVP, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Fernanda Silveira Flores Vogel, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr., Deptº de Medicina Veterinária Preventiva, DMVP, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-05-02

Como Citar

Toscan, G., Cadore, G. C., Limana, J. F. T., Weber, A., Palma, H. H., Duarte, M. M. F., … Vogel, F. S. F. (2017). Resposta imune de ovinos naturalmente infectados com Haemonchus spp. em pastagens com duas condições nutricionais diferentes. Semina: Ciências Agrárias, 38(2), 809–820. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n2p809

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>