Avaliação do diagnóstico de perihepatite em suínos após o abate e sua relação com os níveis de enzimas hepáticas

Autores

  • Sandra Vieira de Moura Universidade Federal de Pelotas
  • Mateus Silveira Lopes Universidade Federal de Pelotas
  • Eduardo Schmitt Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • Viviane Rohrig Rabassa Universidade Federal de Pelotas
  • Elizabeth Schwegler Universidade Federal de Pelotas
  • Augusto Schneider Universidade Federal de Pelotas
  • Maikel Alan Goulart Universidade Federal de Pelotas
  • Ricardo José Buosi Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento
  • Francisco Augusto Burkert Del Pino Universidade Federal de Pelotas
  • Cristina Geverhr Fernandes Universidade Federal de Pelotas
  • Ivan Bianchi Universidade Federal de Pelotas
  • Marcio Nunes Corrêa Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n3p1351

Palavras-chave:

Fígado, AST, GGT, Serviço de inspeção federal.

Resumo

O fígado é um órgão de valor comercial diferenciado, porém, em virtude das suas funções metabólicas, é susceptível a diversos tipos de alterações, destacando-se um grande número de descartes por perihepatite. O objetivo deste estudo foi avaliar a sensibilidade e especificidade do diagnóstico desta alteração pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF), segundo exame histopatológico, e correlacionar estes achados com os níveis plasmáticos de AST e GGT. Foram utilizadas 154 matrizes da raça Landrace de descarte. O abate foi feito com o método de insensibilização por estímulo elétrico e posterior sangria, sendo coletados 5 mL de sangue total, para determinação dos níveis de GGT e AST. Durante a evisceração, foi avaliada a condição do fígado pela inspeção sanitária classificando-o como liberado ou condenado por perihepatite. Fragmentos de fígado foram colhidos, para fins de comparações histopatológicas. Na presença de alteração do parênquima hepático, essa foi classificada em degenerativa, inflamatória ou reparativa. Os resultados do estudo demonstraram que as lesões encontradas no tecido hepático, consideradas como perihepatite pela inspeção sanitária, tratavam-se muitas vezes de alterações hepáticas como fibroses, degeneração gordurosa ou hepatites discretas. Os níveis de GGT se apresentaram elevados, sendo exacerbados em lesões de caráter inflamatório e degenerativo, em comparação com animais sem lesão hepática (p<0,05), o que não foi observado para os níveis de AST (p>0,05). Assim, observou-se que o diagnóstico de perihepatite pelo SIF apresentou baixa especificidade e sensibilidade, e que a enzima GGT é um bom indicador de lesões hepáticas em suínos.

 

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sandra Vieira de Moura, Universidade Federal de Pelotas

Discente de Doutorado, Programa de pós-graduação em Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, UFPel, Pelotas, RS.

Mateus Silveira Lopes, Universidade Federal de Pelotas

Médico Veterinário, UFPel, Pelotas, RS.

Eduardo Schmitt, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Pesquisador, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA, Porto Velho, RO.

Viviane Rohrig Rabassa, Universidade Federal de Pelotas

Profª Adjunto, UFPel, Pelotas, RS.

Elizabeth Schwegler, Universidade Federal de Pelotas

Profª Temporária, Instituto Federal Catarinense, Campus Araquari, SC.

Augusto Schneider, Universidade Federal de Pelotas

Prof. Adjunto, UFPel, Pelotas, RS.

Maikel Alan Goulart, Universidade Federal de Pelotas

Médico Veterinário, UFPel, Pelotas, RS.

Ricardo José Buosi, Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento

Fiscal Federal Agropecuário, Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Videira, SC.

Francisco Augusto Burkert Del Pino, Universidade Federal de Pelotas

Prof. Associado, UFPel, Pelotas, RS.

Cristina Geverhr Fernandes, Universidade Federal de Pelotas

Profª Associado, UFPel, Pelotas, RS.

Ivan Bianchi, Universidade Federal de Pelotas

Prof. Adjunto, UFPel, Pelotas, RS.

Marcio Nunes Corrêa, Universidade Federal de Pelotas

Prof. Associado, UFPel, Pelotas, RS.

Downloads

Publicado

2014-06-23

Como Citar

Moura, S. V. de, Lopes, M. S., Schmitt, E., Rabassa, V. R., Schwegler, E., Schneider, A., Goulart, M. A., Buosi, R. J., Del Pino, F. A. B., Fernandes, C. G., Bianchi, I., & Corrêa, M. N. (2014). Avaliação do diagnóstico de perihepatite em suínos após o abate e sua relação com os níveis de enzimas hepáticas. Semina: Ciências Agrárias, 35(3), 1351–1358. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n3p1351

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2