Características agronômicas, morfogênicas e estruturais do capim-Marandu em sistemas silvipastoris formados por palmeiras de babaçu e em monocultura

Autores

  • Rosane Cláudia Rodrigues Universidade Federal do Maranhão
  • Antonio José Temístocles de Lima Universidade Federal do Maranhão
  • Ricardo Alves de Araújo Universidade Federal do Ceará
  • Ana Paula Ribeiro de Jesus Universidade Federal do Maranhão
  • Clésio Dos Santos Costa Universidade Federal do Maranhão
  • Francisco Naysson Sousa Santos Universidade Federal do Ceará
  • Francivaldo Oliveira Costa Universidade Federal do Maranhão
  • José Antônio Alves Cutrim Júnior Universidade Federal do Maranhão
  • Francirose Shigaki Universidade Federal do Maranhão
  • Danielle Maria Machado Ribeiro Azevêdo Pesquisadora Embrapa Meio-Norte

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2331

Palavras-chave:

Attalea speciosa, Urochloa brizantha, Densidades, Filocrono, Morfogênese, Taxa de aparecimento foliar.

Resumo

Objetivou-se avaliar as características agronômicas, morfogênicas e estruturais do capim-Marandu (Urochloa brizantha) em sistemas silvipastoris (SSP’s) compostos por palmeiras de babaçu (Attalea speciosa) e em monocultivo de capim-Marandu na região Pré-Amazônica Maranhense. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, com o arranjo em parcelas subdivididas com seis repetições para a avaliação das características agronômicas e 30 repetições para as características morfogênicas e estruturais. As parcelas foram constituídas pelos ambientes pastoris e suas densidades (monocultura, 80, 131, 160 palmeiras.ha-¹) e nas subparcelas os períodos (chuvoso e seco). A produção total de forragem foi influenciada (P < 0,05) pela interação densidades x épocas do ano. Entre as épocas, o período chuvoso foi o que apresentou maior produção total de forragem e entre os ambientes pastoris a densidade de 80 palmeiras.ha-¹ apresentou maior produção. A mesma resposta foi encontrada para a produção de folhas. No período chuvoso foi observado maior produção de colmos e relação folha. colmo-1. Para o acúmulo de material morto só houve efeito (P < 0,05) entre os períodos, onde pastagens com 160 palmeiras.ha-¹, no período seco tiveram menor acúmulo. No período chuvoso, as taxas de alongamento foliar, aparecimento foliar, e comprimento final da folha tiveram maiores valores no ambiente pastoril com 131 palmeiras.ha-¹, enquanto no período da seca, essas características diferiram (P < 0,05) somente em relação a monocultura. A taxa de alongamento do colmo e o filocrono não foram influenciados (P > 0,05) pelos ambientes pastoris no período chuvoso, no entanto no período da seca, as maiores respostas foram obtidas nos SSP’s. O sistema silvipastoril com 80 palmeiras.ha-¹ favorece as características agronômicas da pastagem. Já as características morfogênicas e estruturais são favorecidas com o aumento da densidade de palmeiras nas pastagens. As características taxa de senescência foliar e duração de vidas das folhas não são afetadas pela densidade de palmeiras nas pastagens e/ou monocultura.

Biografia do Autor

Rosane Cláudia Rodrigues, Universidade Federal do Maranhão

Profa, Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Chapadinha, MA, Brasil.

Antonio José Temístocles de Lima, Universidade Federal do Maranhão

Zootecnista, Mestre em Ciência Animal, Chapadinha, MA, Brasil.

Ricardo Alves de Araújo, Universidade Federal do Ceará

Discente do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação Integrado em Zootecnia, Departamento de Zootecnia, UFC/UFRPE/UFPB, Fortaleza, CE, Brasil.

Ana Paula Ribeiro de Jesus, Universidade Federal do Maranhão

Profa, Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Chapadinha, MA, Brasil.

Clésio Dos Santos Costa, Universidade Federal do Maranhão

Discente do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UFMA, Chapadinha, MA, Brasil.

Francisco Naysson Sousa Santos, Universidade Federal do Ceará

Discente do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFC, Departamento de Zootecnia, Fortaleza, CE, Brasil.

Francivaldo Oliveira Costa, Universidade Federal do Maranhão

Discente do Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UFMA, Chapadinha, MA, Brasil.

José Antônio Alves Cutrim Júnior, Universidade Federal do Maranhão

Prof., Instituto Federal do Maranhão, IFMA, São Luis, MA, Brasil.

Francirose Shigaki, Universidade Federal do Maranhão

Prof., Universidade Federal do Maranhão, UFMA, Chapadinha, MA, Brasil.

Danielle Maria Machado Ribeiro Azevêdo, Pesquisadora Embrapa Meio-Norte

Pesquisadora da Embrapa Meio-Norte, Teresina, PI, Brasil.

Downloads

Publicado

2016-09-02

Como Citar

Rodrigues, R. C., Lima, A. J. T. de, Araújo, R. A. de, Jesus, A. P. R. de, Costa, C. D. S., Santos, F. N. S., … Azevêdo, D. M. M. R. (2016). Características agronômicas, morfogênicas e estruturais do capim-Marandu em sistemas silvipastoris formados por palmeiras de babaçu e em monocultura. Semina: Ciências Agrárias, 37(4Supl1), 2331–2342. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2331

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.