Participação Popular e Políticas para Mulheres: Uma Análise das Conferências Nacionais de Políticas para Mulheres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/2176-6665.2024v29n1e48945

Palavras-chave:

políticas públicas, gênero, direitos humanos, participação popular, conferências

Resumo

As políticas públicas para mulheres, apesar de serem implementadas pelo Estado, envolvem toda a sociedade porque são movidas por suas demandas. Considerando a importância da participação popular para a elaboração de tais políticas, o presente trabalho tem o objetivo de examinar de que forma as Conferências Nacionais de Políticas para Mulheres refletem as demandas sociais de cada momento histórico. Para tanto, foi realizada uma análise dos documentos finais das conferências nacionais e uma revisão bibliográfica, a partir de outros trabalhos que investigaram o contexto político e social do país no início do século XXI em relação aos direitos das mulheres. Observou-se que as Conferências Nacionais de Políticas para Mulheres são espaços deliberativos centrais para os direitos das mulheres e que a presença e efetiva participação de delegadas representantes da sociedade civil proporcionou maior pluralidade das demandas, em consonância com os problemas sociais vivenciados em cada época.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Letícia Rocha Santos, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Mestra em Direitos Humanos pela Universidade Tiradentes (2020). Doutoranda junto ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ALVES, Fernando de Brito; SOUZA, Matheus Silveira de. Democracia participativa: os conselhos gestores de políticas públicas como mecanismo de participação popular. Argumenta, Jacarezinho, n. 28, p. 107-403, jan./jun. 2018. DOI: https://doi.org/10.35356/argumenta.v0i28.1272.

ALMEIDA, Carla Cecília; BELANÇON, Milena Cristina; CHAVES, Karen Laís Barbero. Institucionalização de demandas feministas no Brasil: uma análise dos organismos, conselhos e serviços especializados para mulheres nos municípios. Mediações, v. 24, n. 3, p. 184-199, 2019. DOI: https://doi.org/10.5433/2176-6665.2019v24n3p184. DOI: https://doi.org/10.5433/2176-6665.2019v24n3p184

ARAÚJO, Maria de Fátima. Diferença e igualdade nas relações de gênero: revisitando o debate. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p. 41-52, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103- 56652005000200004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-56652005000200004

ARZABE, Patrícia Helena Massa. Conselhos de direitos e formulação de políticas públicas. In: BUCCI, Maria Paula Dallari (org.). Direitos humanos e políticas públicas. São Paulo: Pólis, 2001. p. 32-43.

BAGGENSTOSS, Grazielly Alessandra. A primavera feminista brasileira e a resistência das mulheres atuantes no meio jurídico. In: GOSTINSKIM, Aline; BISPO, Caroline; MARTINS, Fernanda. Estudos feministas por um direito menos machista. Florianópolis: Empório do Direito, 2017. v. 2, p. 117-134.

BANDEIRA, Lourdes. A carta das mulheres aos constituintes de 1987, 30 anos da Constituição brasileira: avanços e resistências à luz dos Planos Nacionais de Políticas para as Mulheres da Secretaria de Política para as Mulheres – SPM/PR. In: BERTOLIN, Patrícia Tuma Martins; ANDRADE, Denise Almeida de; MACHADO, Monica Sapucaia (org.). Carta das mulheres brasileiras aos constituintes: 30 anos depois. São Paulo: Editora Autonomia Literária, 2018. P. 43-55.

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. São Paulo: Pearson, 2007.

BENEVIDES, Claudia do Valle. Um Estado de bem-estar social no Brasil?. 2011. Dissertação (Mestrado em Economia) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: https://docplayer.com.br/183906-Um-estadode-bem-estar-social-no-brasil.html. Acesso em: 15 set. 2023.

BEZERRA, Carla de Paiva; RODRIGUES, Maira; ROMÃO, Wagner de Melo. Conselhos de políticas públicas no governo Bolsonaro: impactos do Decreto 9.759/2019 sobre a participação da sociedade civil. Anais do 13º Encontro da ABCP. Goiânia, 2022 [s./l.]. Disponível em: https://www.academia.edu/46872457/Institui%C3%A7%C3%B5es_participativas_no_governo _Bolsonaro_impactos_do_Decreto_9_759_2019_sobre_os_Conselhos_de_Direitos_Humanos?a uto=download . Acesso em: 20 nov. 2023.

BRASIL. Biblioteca Presidência da República. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Brasília: Presidência da República, [2023]. Disponível em: https://www.biblioteca.presidencia.gov.br/base-legal-de-governo/orgaos-extintos/secretariade-politicas-para-as-mulheres. Acesso em: 26 fev. 2023.

BRASIL. Ministério das Mulheres. Ministério das Mulheres e CNDM lançam mapa colaborativo das mulheres brasileiras. Agência GOV, Brasília, DF, 10 ago. 2023. Disponível em: https://agenciagov.ebc.com.br/noticias/202308/mmulheres-e-cndm-lancam-mapacolaborativo-das-mulheres-brasileiras. Acesso em: 26 fev. 2023.

BRASIL. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES, 1., 2004, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, 2004. 164 p. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/participacao/images/pdfs/conferencias/Mulheres/caderno_propostas _1_conferencia_politicas_para_mulheres.pdf. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES, 3., 2011, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, 2011. 130 p. Tema: Autonomia e igualdade para as mulheres. Disponível em: https://www.tjac.jus.br/wpcontent/uploads/2015/05/Cartilha_da_III_Conferencia_Nacional_de_Politicas_Publicas_para_a s_Mulheres.pdf. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES, 2., 2007, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, 2013. 130 p. Disponível em: https://www.gov.br/mdh/ptbr/navegue-por-temas/politicas-para-mulheres/arquivo/assuntos/pnpm/ii-conferencianacional-de-politicas-para-as-mulheres. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Decreto n. 6.412, de 25 de março de 2008. Dispõe sobre a composição, estruturação, competências e funcionamento do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher - CNDM, e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2008. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/decreto/d6412.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Decreto n. 9.759, de 11 de abril de 2019. Extingue e estabelece diretrizes, regras e limitações para colegiados da administração pública federal. Brasília, DF: Presidência da República, 2019a. Disponível em: http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/DEC%209.759-2019?OpenDocument. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 10.714, de 13 de agosto de 2003. Autoriza o Poder Executivo a disponibilizar, em âmbito nacional, número telefônico destinado a atender denúncias de violência contra a mulher. Brasília, DF: Presidência da República, 2003a. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.714.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 10.778, de 24 de novembro de 2003. Estabelece a notificação compulsória, no território nacional, do caso de violência contra a mulher que for atendida em serviços de saúde públicos ou privados. Brasília, DF: Presidência da República, 2003b. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2003/L10.778.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 10.745, de 9 de outubro de 2003. Institui o ano de 2004 como o “ano da mulher”. Brasília, DF: Presidência da República, 2003c. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/2003/L10.745.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 11.108, de 7 de abril de 2005. Altera a lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, para garantir às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde - SUS. Brasília, DF: Presidência da República, 2005. Disponível em:

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11108.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 12.034, de 29 de setembro de 2009. Altera as leis nos. 9.096, de 19 de setembro de 1995 - Lei dos Partidos Políticos, 9.504, de 30 de setembro de 1997, que estabelece normas para as eleições, e 4.737, de 15 de julho de 1965 - Código Eleitoral. Brasília, DF: Presidência da República, 2009. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Lei/L12034.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 13.104, de 9 de março de 2015. Altera o art. 121 do decreto-lei n. 2.848, de 7 de dezembro de 1940 - Código Penal, para prever o feminicídio como circunstância qualificadora do crime de homicídio, e o art. 1. da lei n. 8.072, de 25 de julho de 1990, para incluir o feminicídio no rol dos crimes hediondos. Brasília, DF: Presidência da República, 2015. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13104.htm. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Lei n. 7.353, de 29 de agosto de 1985. Cria o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher - CNDM e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1985. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1980-1988/L7353.htm#:~:text=L7353&text=LEI%20No%207.353%2C%20DE%2029%20DE%20AGOSTO%20DE%201985.&text=Cria%20o%20Conselho%20Nacional%20dos,CNDM%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Relatório final da IV Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES, 4., 2016, Brasília, DF. Anais [...]. Brasília, DF: Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, 2016. 53 p. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/participacao/images/pdfs/conferencias/Mulheres_IV/relatrio%20final%20-%20iv%20conferncia%20nacional%20de%20politicas%20para%20as%20mulheres.pdf. Acesso em: 15 set. 2023.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal (2. Turma). Medida cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade n. 6121. Agravo regimental no recurso extraordinário. constitucional. impossibilidade de decreto suspender a eficácia de lei. precedentes. agravo regimental ao qual se nega provimento. Recorrente: Partido dos Trabalhadores. Relator: Min. Marco Aurélio Mendes de Farias Mello, 13 de junho de 2019b. Disponível em: http://portal.stf.jus.br/processos/downloadPeca.asp?id=15341826697&ext=.pdf. Acesso em: 26 fev. 2023.

CANEZIN, Claudete Carvalho. A mulher e o casamento: da submissão à emancipação. Revista Jurídica Cesumar-Mestrado, Maringá, v. 4, n. 1, p. 143-156, ago. 2007. Disponível em: https://periodicos.unicesumar.edu.br/index.php/revjuridica/article/view/368. Acesso em: 15 set. 2023.

COSTA, Suely Gomes. Movimentos feministas, feminismos. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, p. 23-36, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2004000300003 DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2004000300003

DANTAS-BERGER, Sônia Maria; GIFFIN, Karen. Violence in conjugal relations: concealing and taking sexual violence for granted. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 417-425, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000200008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000200008

DIAS, Maria Berenice. Lei Maria da Penha: a efetividade da lei 11.340/2006 de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. 4. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

FARAH, Marta. Gênero e políticas públicas. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 47-70, abr. 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2004000100004. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2004000100004

FBSP – FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública. FBSP, São Paulo, v. 17, 2023. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2023/07/anuario-2023.pdf. Acesso em: 14 set. 2023.

FBSP – FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2019. FBSP, São Paulo, v. 13, 2019. Disponível em: https://www.forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2019/10/Anuario-2019-FINAL_21.10.19.pdf. Acesso em: 14 set. 2023.

FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante, 2017.

FEDERICI, Silvia. Revolución en punto cero: trabajo doméstico, reproducción y luchas feministas. Madrid: Traficantes de Sueños, 2013.

FERNANDES, Sabrina. Sintomas mórbidos. São Paulo: Autonomia Literária, 2019.

FERNANDES, Valéria Diez Scarance. Lei Maria da Penha: o processo penal no caminho da efetividade: abordagem jurídica e multidisciplinar. São Paulo: Atlas, 2015.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1991.

GOHN, Maria da Glória. Conselhos gestores e gestão pública. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, v. 42, n. 1, p. 5-11, 2006. Disponível em: https://revistas.unisinos.br/index.php/ciencias_sociais/article/view/6008. Acesso em: 15 set. 2023.

GOHN, Maria da Glória. Movimentos sociais na contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 16, n. 47, p. 333-513, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000200005. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000200005

GONÇALVES, Renata; ABREU, Suellen. Do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres ao machistério de Temer. Revista de Políticas Públicas, São Luís, v. 22, n. 2, p. 753-771, 2019. DOI: https://doi.org/10.18764/2178-2865.v22n2p753-771. DOI: https://doi.org/10.18764/2178-2865.v22n2p753-771

GOULART, Mayra; RODRIGUES, Theófilo. A crise da democracia liberal e a emergência do populismo de direita no século XXI. Desigualdade & Diversidade, Rio de Janeiro, n. 21, p. 41-58, 2021. DOI 10.17771/PUCRio.DDCIS.56262. DOI: https://doi.org/10.17771/PUCRio.DDCIS.56262

HEILBORN, Maria Luiza; CARRARA, Sérgio. Em cena, os homens. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 370, 1998. DOI: https://doi.org/10.1590/%25x.

IBGE. Estatísticas de gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 2021.

INOJOSA, Rose Marie. Intersetorialidade e a configuração de um novo paradigma organizacional. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 2, p. 35-48, 1998. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/7698. Acesso em: 15 set. 2023.

KYRILLOS, Gabriela M.; SIMIONI, Fabiane. Raça, gênero e direitos humanos na política externa brasileira no governo Bolsonaro (2019-2021). Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 13, p. 1874-1896, 2022. DOI 10.1590/2179-8966/2022/68535. DOI: https://doi.org/10.1590/2179-8966/2022/68535

LARA, Juliane Rocha. deGENEROu: a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. 2018. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/8269. Acesso em: 15 set. 2023.

LÜCHMANN, Lígia Helena Hahn; ALMEIDA, Carla Cecília Rodrigues. A representação política das mulheres nos conselhos gestores de políticas públicas. Katálysis, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 86-94, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802010000100010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-49802010000100010

LÜCHMANN, Lígia Helena Hahn; ALMEIDA, Carla; GIMENES, Éder Rodrigo. Gênero e representação política nos conselhos gestores no Brasil. Dados, Rio de Janeiro, v. 59, n. 3, p. 789-822, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/00115258201692. DOI: https://doi.org/10.1590/00115258201692

MARQUES, Danusa. Ativismo e participação: a situação de participação política das delegadas da 4. Conferência Nacional de Políticas para Mulheres. In: MATOS, Marlize; ALVAREZ, Sonia E. (org.). Quem são as mulheres das políticas para as mulheres no Brasil: o feminismo estatal participativo brasileiro. Porto Alegre: Zouk, 2018. v. 1, p. 201-224.

MARQUES, Verônica Teixeira. Estado e sociedade civil: accountability e ampliação da esfera pública de conselhos gestores. In: WAGNER, Carlos Henrique Santana (org.). Estado, burocracia e controle democrático. São Paulo: Alameda, 2015. p. 399-426.

MATOS, Marlize. Gênero e políticas públicas: autonomia política, democracia paritária e empoderamento das mulheres. In: Aula 7: políticas públicas para as mulheres e a experiência recente do Brasil. Brasília, DF: Escola Nacional de Administração Pública, 2018. Disponível em: https://repositorio.enap.gov.br/handle/1/3241. Acesso em: 28 fev. 2024.

MATOS, Marlize; ALVAREZ, Sonia E. (org.). Quem são as mulheres das políticas para as mulheres no Brasil: o feminismo estatal participativo brasileiro. Porto Alegre: Zouk, 2018a. v. 1.

MATOS, Marlize; ALVAREZ, Sonia E. (org.). Quem são as mulheres das políticas para as mulheres no Brasil: expressões feministas nas Conferências Nacionais de Políticas para as Mulheres. Porto Alegre: Zouk, 2018b. v. 2.

MIGUEL, Luis Felipe. A eleição visível: a Rede Globo descobre a política em 2002. Dados, Rio de Janeiro, v. 46, n. 2, p. 289-310, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S0011-52582003000200004 DOI: https://doi.org/10.1590/S0011-52582003000200004

MIGUEL, Luis Felipe. O colapso da democracia no Brasil: da Constituição ao golpe de 2016. São Paulo: Fundação Rosa Luxemburgo, 2019.

MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014.

MORAES, Maria Lygia Quartim de. Usos e limites da categoria gênero. Cadernos Pagu, Campinas, n. 11, p. 99-105, 1998. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8634466. Acesso em: 15 set. 2023.

NEGUEIRA, Conceição. Contribuições do construcionismo social a uma nova psicologia do gênero. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 112, p. 137-153, mar. 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000100007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-15742001000100007

NUNES, Daniel Capecchi. O desmembramento da Constituição de 1988: constitucionalismo abusivo e fim do ciclo político democrático. Publicum, Rio de Janeiro, v. 4, p. 37-62, 2018. DOI: https://doi.org/10.12957/publicum.2018.36647. DOI: https://doi.org/10.12957/publicum.2018.36647

PATEMAN, Carole. Garantir a cidadania das mulheres: a indiferença e outros obstáculos. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 89, p. 29-40, 2010. DOI: https://doi.org/10.4000/rccs.3666. DOI: https://doi.org/10.4000/rccs.3666

PEIXOTO, Valdenízia Bento; SALVADOR, Evilásio; BIANCHETTI, Ana Luiza Rosenbaum. Direitos sexuais e reprodutivos: políticas e orçamentos nos governos Temer e Bolsonaro. Argumentum, Vitória, v. 15, n. 1, p. 23-37, 2023. DOI: http://10.47456/argumentum.v15i1.39017. DOI: https://doi.org/10.47456/argumentum.v15i1.39017

PIMENTA, Fabrícia Faleiros. Políticas feministas e os feminismos na política: o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher (1985-2005). 2010. Tese (Doutorado em História) – Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2010. Disponível em: http://repositorio2.unb.br/jspui/handle/10482/8424. Acesso em: 15 set. 2023.

PINSKY, Carla Bassanezi; PINSKY, Jaime. História da cidadania. São Paulo: Editora Contexto, 2007.

PIOVESAN, Flávia; PIMENTEL, Silvia. A lei Maria da Penha na perspectiva da responsabilidade internacional do Brasil: lei Maria da Penha comentada em uma perspectiva jurídico-feminista. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011. p. 101-118.

RODRIGUES, Marta M. Assumpção. Políticas públicas. São Paulo: Publifolha, 2013.

SAFFIOTI, Heleieth Iara. Contribuições feministas para o estudo da violência de gênero. Cadernos Pagu, Campinas, n. 16, p. 115-136, 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-83332001000100007. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-83332001000100007

SILVA, Louise Caroline Santos de Lima e. Conferências nacionais de políticas públicas e democracia participativa: Conferências de Políticas para as Mulheres e decisões governamentais no período 2003-2010. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/10419. Acesso em: 15 set. 2023.

SILVA, Roseilda Maria da; SCHENATO, Vilson Cesar. Gênero, saúde e luta das mulheres por direitos sociais: uma discussão necessária. Diálogos e Contrapontos, Florianópolis, v. 1, n. 2, 2019. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/G%C3%8ANERO%2C-SA%C3%9ADE-E-LUTA-DAS-MULHERES-POR-DIREITOS-UMA-Silva-Schenato/242c0acb0b894bf558d2f37be7824f19bcc7ea43. Acesso em: 15 set. 2023.

SILVA, Sandro Pereira. Democracia, políticas públicas e instituições de deliberação participativa: visões sobre a experiência brasileira. Brasília, DF: Ipea, 2018.

SOUSA, Lúcia Aúlete Burigo; GRAUPE, Mareli Eliane; LOCKS, Geraldo Augusto. Políticas públicas de gênero no contexto escolar: percepções de orientadoras educacionais. Professare, Caçador, v. 7, n. 2, p. 85-100, 2018. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v7i2.1710. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v7i2.1710

TEIXEIRA, Sonia Maria Fleury. Política Social e democracia: reflexões sobre o legado da seguridade social. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 1, n. 4, p. 400-417, 1985. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1985000400002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X1985000400002

TORRES, Joseph Estrela Rodrigues; TRAUB, Andrea; OLIVEIRA, Viviani Cristine de; VICENTIN, Ivan Carlos. Economia da igualdade e do desenvolvimento: políticas públicas de empoderamento político das mulheres no Brasil (2008-2016). Revista de Informação Legislativa, Brasília, DF, v. 54, n. 215, p. 163-178, 2017. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/ril/edicoes/54/215/ril_v54_n215_p163. Acesso em: 15 set. 2023.

VÁZQUEZ, Daniel; DELAPLACE, Domitille. Políticas públicas na perspectiva de direitos humanos: um campo em construção. Revista Internacional de Direitos Humanos, São Paulo, v. 8, n. 14, 2011. Disponível em: http://bdjur.stj.jus.br/dspace/handle/2011/44454. Acesso em: 15 set. 2023.

VIEIRA, Oscar Vilhena. A batalha dos poderes: da transição democrática ao mal-estar constitucional. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

Downloads

Publicado

2024-03-28

Como Citar

SANTOS, L. R. Participação Popular e Políticas para Mulheres: Uma Análise das Conferências Nacionais de Políticas para Mulheres. Mediações - Revista de Ciências Sociais, Londrina, v. 29, n. 1, p. 1–21, 2024. DOI: 10.5433/2176-6665.2024v29n1e48945. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/48945. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Dados de financiamento