Coexistências (in)visíveis entre corpos afro-caribenhos, humanos e divinos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/2176-6665.2020v25n3p640

Palavras-chave:

Antropologia, Parentesco, Religião, Corpo, Caribe

Resumo

Na vila de Old Bank (localizada na costa atlântica do Panamá), experiências e narrativas sobre parentes, espíritos e bruxos interagem com duas doutrinas cristãs (metodista e adventista), ambas presentes na vila há mais de cem anos e vinculadas ao mesmo processo histórico pelo qual os ancestrais afrocaribenhos da população local chegaram a Old Bank. Com base em pesquisa etnográfica de 14 meses, investigo a maneira como os habitantes locais se relacionam com Deus: esta agência que, embora (in)visível, está fortemente presente na vida deles, inclusive em seus corpos. Ao focar no caso de pessoas batizadas em uma das instituições locais, argumento que elas produzem uma mudança intencional em suas vidas e corpos, transformando a maneira como se relacionam com espíritos, bruxos e parentes – seres cuja presença também é intensa na vida e corpos locais, em especial durante os rituais fúnebres denominados de nain nait. Nesse contexto, reflito sobre os conceitos nativos de pessoa e de corpo, investigando a coexistência que se manifesta em Old Bank entre agências (não)humanas (i)materiais (in)visíveis e a maneira como ela contribui para o debate antropológico sobre parentesco, materialidade, agência e religião no Caribe.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Claudia Fioretti Bongianino, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutora em Antropologia pelo Museu Nacional - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora no Laboratório de Antropologia e História - UFRJ.

Referências

ASAD, Talal. The construction of religion as an anthropological category. In: ASAD, Talal. Genealogies of religion: discipline and reasons of power in Christianity and Islam. Baltimore: The Johns Hopkins, 2002. p. 27-54.

BODDY, Janice; LAMBEK, Michael. Introduction. In: BODDY, Janice; LAMBEK, Michael (org.). A companion to the anthropology of religion. Chichester: John Wiley & Sons, 2015. v. 25.

BIALECKI, Jon. No caller ID for the soul: demonization, charisms, and the unstable subject of Protestant language ideology. Anthropological Quarterly, Washington, v. 84, n. 3, p. 679-703, 2011.

BIELO, James S. Anthropology of religion: the basics. London: Routledge, 2015.

BONGIANINO, Claudia. Os nain nait são nossa festa: tradição e reflexividade em um funeral afro-caribenho. In: CUNHA, Olívia M. G. da. CASTRO, Carlos Gomes de (Org.). O Caribe e o Outro: etnografias da relação. Editora da UFRJ. No prelo a.

BONGIANINO, Claudia. The invisible presence of God and other Afro-Caribbean kindred in Old Bank, Panama. In: DECKERMAN, Josh. TORRES, Aline; MACEDO, Victor Miguel Castillo de Macedo. (Org). Oxalá: Afro-Latinx Futures, Imaginings, and Engagements, SUNY series, AfroLatinx Futures. No prelo b.

BONGIANINO, Claudia. How to listen to an Afro-Caribbean landscape. VIBRANT, Brasília, v. 17, p. 1-21, 2020.

BONGIANINO, Claudia. Fronteiras materiais e espirituais: exibindo a coexistência entre deus e outros parentes afro-caribenhos em Old Bank, Panamá. Revista Campos, Curitiba, v. 20, p. 20-40, 2019.

BONGIANINO, Claudia. Deus e outros parentes invisíveis em Old Bank (Bocas del Toro, Panamá). 2018. Tese (Doutorado Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

BONGIANINO, Claudia. Crescendo pessoas, relações e lugares: experiências cabo-verdianas sobre família e mobilidade. Cadernos Pagu, São Paulo, v. 45, p. 111-133, 2015.

BONGIANINO, Claudia. Tornar-se afro-caribenho. Ensaio bibliográfico sobre família e mobilidade no Caribe. Revista Teoria e Cultura, Juiz de Fora, v. 9, p. 63-76, 2014.

BONGIANINO, Claudia. Malas de sonhos e saudade: família e mobilidade entre cabo-verdianos na Itália. Métis: História & Cultura, Caxias do Sul, v. 11, p. 257-280, 2012.

CANNELL, Fenella. The christianity of anthropology. The Journal of the Royal Anthropological Institute, London, v. 11, n. 2, p. 335-356, 2005.

CARSTEN, Janet. Introduction. In: CARSTEN, Janet (org.). Cultures of relatedness: new approaches to the study of kinship. Edinburgh: Cambridge University Press, 2000. p. 1-38.

CRAPANZANO, Vincent. Serving the word: literalism in america from the pulpit to the bench. New York: New Press, 2000.

ENGELKE, Matthew. A problem of presence: beyond scripture in an African church. Berkeley: University of California Press, 2007.

FERRARI, Florencia. Figura e fundo no pensamento cigano contra o Estado. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 54, n. 2, p. 715-745, 2011.

INEC - INSTITUTO NACIONAL DE ESTADISTICA Y CENSO. Census and cartography. Ciudad de Panamá: INEC, 2009-2010.

FONSECA, Claudia. Apresentação-de família, reprodução e parentesco: algumas considerações. Cadernos Pagu, Campinas, v. 29, p. 9-35, 2007.

LAMBEK, Michael. Afterword: what's love got to do with it?. HAU: Journal of Ethnographic Theory, London, v. 5, n. 1, p. 395-404, 2015.

LOBO, Andréa. Tão longe, tão perto: organização familiar e emigração feminina na Ilha da Boa Vista – Cabo Verde. 2007. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

MARQUES, Ana Claudia. Considerações familiares ou sobre os frutos do pomar e da caatinga. R@U, São Carlos, v. 6, n. 2, p. 119-129, 2015.

MONTERO, Carla Guerrón. From temporary migrants to permanent attractions: tourism, cultural heritage, and afro-antillean identities in Panama. Tuscaloosa: University Alabama Press, 2020.

MUEHLEISEN, Susanne; MIGGE, Bettina (org.). Politeness and face in Caribbean Creoles. Amsterdam: John Benjamins Publishing, 2005.

OLWIG, Karen Fog. Women, ‘matrifocality’ and systems of exchange: an ethnohistorical study of the Afro-american family on St. John, Danish West Indies. Ethnohistory, Durham, v. 28, n. 1, p. 59-78, 1981.

PITTS, Walter. ‘If you caint get the boat, take a log’: cultural reinterpretation in the Afro‐Baptist ritual. American ethnologist, v. 16, n. 2 p. 279-293, 1989.

PRICE, Richard. Studies of Caribbean family organization: problems and perspectives. Dédalo, São Paulo, v. 7, n. 14, p. 23-59, 1971.

REINHARDT, Bruno. Soaking in tapes: the haptic voice of global Pentecostal pedagogy in Ghana. Journal of the Royal Anthropological Institute, London, v. 20, n. 2, p. 315-336, 2014.

ROBBINS, Joel. Becoming sinners: christianity and moral torment in a Papua New Guinea society. Berkeley: Univ of California Press, 2004.

SAHLINS, Marchall. What kinship is and is not. Chicago: University of Chicago Press, 2013.

SCHNEIDER, David M. American kinship: a cultural account. Chicago: University of Chicago Press, 2014.

SMITH, Raymond T. The negro family in British Guiana: family structure and social status in the villages. London: Routledge & Kegan Paul Limited, 1956.

SNOW, Peter. What happen: language socialization and language persistence in a Panamanian Creole village. 2004. Tese (Doutorado Linguística) - Universidade da Califórnia, Berkeley, 2004.

VILAÇA, Aparecida. Making kin out of others in Amazonia. Journal of the Royal Anthropological Institute, London, v. 8, n. 2, p. 347-365, 2002.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

BONGIANINO, C. F. Coexistências (in)visíveis entre corpos afro-caribenhos, humanos e divinos. Mediações - Revista de Ciências Sociais, Londrina, v. 25, n. 3, p. 640–657, 2020. DOI: 10.5433/2176-6665.2020v25n3p640. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/41289. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Dados de financiamento