Usos da perífrase ir + Infinitivo em dissertações de mestrado: um olhar estilístico-funcional no enquadre do gênero discursivo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1519-5392.2023v23n2p290-312

Palavras-chave:

Esfera acadêmica, Formas e funções, Estilo

Resumo

Os objetivos deste artigo são i) refletir sobre a relação entre diferentes instâncias do gênero discursivo e estilo, bem como sobre a multifuncionalidade e formas da perífrase ir + Inf; e ii) ilustrar essas reflexões com uma análise de caráter estilístico-funcional. Numa perspectiva funcionalista (TRAUGOTT, 2001) e discursiva (BAKHTIN, 2011a), foram analisadas 12 dissertações de mestrado das áreas de Linguística, Direito e Matemática, e os principais resultados mostram que i) tanto a perífrase “ir (presente) + Inf” como “ir (futuro) + Inf” ocorrem, na grande  maioria das dissertações, como variantes na função de tempo futuro do presente; ii) as áreas de conhecimento exibem particularidades de uso; iii) a subfunção metadiscursiva pode ser vista como característica do gênero; e iv) os(as) autores(as) nem sempre seguem a média de usos das respectivas áreas, mostrando estilos individuais seja quanto às formas, seja quanto às (sub)funções. Conclui-se que o estilo permeia todas as instâncias do gênero, na tensão entre a regularidade e a singularidade; a agência do sujeito pode interferir na relativa estabilidade do gênero; formas e funções (e suas correlações) são recursos mobilizados no acabamento estilístico-composicional do gênero.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Kerolyn Sarate, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda na Universidade Federal de Santa Catarina e mestra em Linguística.

Edair Maria Görski, Universidade Federal de Santa Catarina

Tem doutorado (1994) e mestrado (1985) em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é professora adjunta IV (aposentada/voluntária) da Universidade Federal de Santa Catarina, atuando no Programa de Pós-Graduação em Linguística da UFSC, nas áreas de Sociolinguística, linha de pesquisa Contato, Variação e Mudança Linguística; e Teoria e Análise Linguística, linha de pesquisa Cognição e Uso. É integrante do Núcleo Interinstitucional de Pesquisa VARSUL. Campos de interesse: gramaticalização, variação e mudança linguística, estilo e identidade, ensino.

Referências

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011a. p. 261-306.

BAKHTIN, M. M. O problema do autor. In: BAKHTIN, M. M. Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011b. p. 173-192.

BAUMAN, R. The ethnography of genre in a mexican market: form, function, variation. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. R. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 57-77.

BRAGANÇA, M. L. L. Uma proposta de articulação teórico-metodológica entre os campos Variacionista, funcionalista e dialógico para o tratamento de variação/mudança: reflexões a partir da expressão do futuro do presente. 2017. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal Santa Catarina, Florianópolis, 2017.

CASTILHO, A. T. Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2010.

COUPLAND, N. The sociolintguistics of style. In: MESTHRIE, R. (ed.). The Cambridge handbook of Sociolinguistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2011.

FARACO, C. A. Linguagem e diálogo: as ideias linguísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

FLEISCHMAN, S. From pragmatics to grammar: diachonic reflections on complex pasts and futures in Romance. Lingua, Amsterdam, v. 60, n. 2/3, p. 183-214, jun./jul. 1983. Disponível em: https://doi.org/10.1016/0024-3841(83)90074-8. Acesso em: 12 jan. 2023.

GIBBON, A. Trajetória de gramaticalização da perífrase IR (presente) + infinitivo no domínio funcional do futuro: análise sincrônica e diacrônica em amostras de fala e escrita gaúchas. 2014. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal Santa Catarina, Florianópolis, 2014.

GÖRSKI; E. M.; TAVARES, M. A. O objeto de estudo na interface variação gramaticalização. In: BAGNO, M.; V. CASSEB-GALVÃO, V; REZENDE, T. (ed.). Dinâmicas funcionais da mudança linguística. São Paulo: Parábola, 2017. p. 35-63.

HOPPER, P.; TRAUGOTT, E. C.; Grammaticalization. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

LACERDA, M. L.; GÖRSKI; E. M. Potencial analítico dos gêneros do discurso para os estudos variacionistas. SciELO Preprints, São Paulo, p. 1-31, nov. 2022. DOI:10.1590/SciELOPreprints.5030

MALVAR, E.; POPLACK, S. O presente e o passado do futuro no português do Brasil. In: VOTRE, S.; RONCARATI, C. (org.). Anthony Julius Naro e a linguística no Brasil: uma homenagem acadêmica. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2008. p. 186-218.

MARCUSCHI, L. A. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SARATE, K. A variação na expressão do futuro do PB: uma análise em artigos acadêmicos. 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Letras) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Pampa, Bagé/RS, 2019.

SARATE, K. Formas e funções na expressão de futuridade em dissertações de mestrado: uma questão de estilo?. 2023. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2023.

SIMIONI, T.; GOMIDE, A.; SARATE, K. A variação na realização do futuro do presente em artigos acadêmicos. Antares, Caxias do Sul, v. 12, n. 25, p. 184-200, 2020. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/antares/article/view/8207.

Acesso em: 12 jan. 2023.

SILVA, R. C. P. A representação do tempo futuro em textos escritos: análise em tempo real e em tempo real de curta duração. 2010. Tese (Doutorado em Letras) – Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidadde Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

TRAUGOTT, E. C. Zeroing in on multifunctionality and style. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. R. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 127-136.

Downloads

Publicado

25-07-2023

Como Citar

SARATE, K.; GÖRSKI, E. M. Usos da perífrase ir + Infinitivo em dissertações de mestrado: um olhar estilístico-funcional no enquadre do gênero discursivo. Entretextos, Londrina, v. 23, n. 2, p. 290–312, 2023. DOI: 10.5433/1519-5392.2023v23n2p290-312. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/47911. Acesso em: 27 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos