Dionisismo em "Sôroco, sua mãe, sua filha"

Autores

  • Adelaide Caramuru Cezar Universidade Estadual de Londrina
  • Volnei Edson dos Santos Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2003v3p23

Palavras-chave:

João Guimarães Rosa, Friedrich Nietzsche, Trágico

Resumo

Objetiva-se a análise do conto "Sorôco, sua mãe, sua filha", de João Guimarães Rosa. Os elementos da estrutura narrativa constituirão ponto de partida para o alcance do canto dionisíaco presente ao final da narrativa. Os vínculos possíveis quanto ao tratamento dado ao trágico tanto na obra de Guimarães Rosa quanto na de Friedrich Nietzsche serão ressaltados.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adelaide Caramuru Cezar, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professora da Universidade Estadual de Londrina.

Volnei Edson dos Santos, Universidade Estadual de Londrina

Doutor em Sociologia pela Université Paris Descartes. Professor da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

ARAÚJO, Heloísa Vilhena de. 1998. O espelho: contribuição ao estudo de Guimarães Rosa. São Paulo: Mandarim.

BELO, Fábio Roberto Rodrigues. 1999. “Loucura e morte em ‘Sorôco, sua mãe, sua filha’, de João Guimarães Rosa”. Boletim do Centro de Estudos Portugueses da UFMG 19.25 (jun.): 109-120.

BOSI, Alfredo. 2003. Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica. 2ª ed. São Paulo: Duas Cidades.

FINAZZI-AGRÒ, Ettore. 2001 “Violência e marginalidade na obra de Guimarães Rosa”. Um lugar do tamanho o do mundo: tempos e espaços da ficção em João Guimarães Rosa. Belo Horizonte: Ed. UFMG.

FOUCAULT, Michel. 1978. História da loucura na Idade Clássica. Trad. José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva.

HOUAISS, Antônio. 2001 Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva.

MARTINS, Nilce Sant’Anna. 2001. O léxico de Guimarães Rosa. São Paulo: Edusp.

MORAIS, Márcia Marques de. 1998. “A ironia da loucura: uma leitura de ‘Sorôco, sua mãe, sua filha’, de João Guimarães Rosa. Extensão (Belo Horizonte) 8.27 (dez.): 39-44.

NIETZSCHE, Friedrich. 1978. Assim falou Zaratustra. Tradução de Mario da Silva. São Paulo: Círculo do Livro.

NIETZSCHE, Friedrich. 1996. Além do Bem e do Mal. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

NIETZSCHE, Friedrich. 2001. A Gaia Ciência. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

PACHECO, Ana Paula. 1998. “Sorôco, sua mãe, sua filha: um canto catártico”. Ângulo, Lorena, n. 76, p. 26-33, dezembro, 1998.

PASSOS, Cleusa Rios P. 2000. “No desvio de dentro”. Guimarães Rosa: do feminino e suas estórias. São Paulo: Hucitec/ FAPESP.

PERRONE-MOISÉS, Leyla. 2002. “Para trás da Serra do mim”. Scripta (Belo Horizonte) 5.10: 210-217.

ROSA, João Guimarães. 1985. Primeiras estórias. 14ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

SILVA, Telma Borges da. 2000. “Duplos rizomáticos em Guimarães Rosa”. Lélia Parreira Duarte, org. Veredas do Rosa. Belo Horizonte: PUC Minas / CESPUC. 676-680.

Downloads

Publicado

17-03-2016

Como Citar

CEZAR, A. C.; SANTOS, V. E. dos. Dionisismo em "Sôroco, sua mãe, sua filha". Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 3, p. 23–39, 2016. DOI: 10.5433/1678-2054.2003v3p23. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24709. Acesso em: 22 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos