Produtividade e eficiência de produção de vacas de diferentes grupos genéticos submetidas a pastagens cultivadas no pré ou pós-parto

Autores

  • Ricardo Zambarda Vaz Universidade Federal de Pelotas
  • João Restle Universidade Federal do Tocantins
  • Paulo Santana Pacheco Universidade Federal de Santa Maria
  • Fabiano Nunes Vaz Universidade Federal de Santa Maria
  • Dari Celestino Alves Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • Ivan Luiz Brondani Universidade Federal de Santa Maria
  • Leonir Luiz Pascoal Universidade Federal de Santa Maria
  • Flânia Mônego Argenta Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n5p2697

Palavras-chave:

Charolês, Cruzamento, Ganho de peso, Índice de produção de bezerros, Nelore, Taxa de desmama.

Resumo

Avaliou-se através do desenvolvimento de vacas e bezerros até o desmame aos 90 dias e também do desempenho reprodutivo desde a prenhez até a desmama, a produtividade e a eficiência de 94 vacas de corte dos grupos genéticos Charolês (CH), Nelore (NE), ½CH ½NE e ½NE ½CH submetidas aos seguintes sistemas de alimentação: vacas mantidas exclusivamente em pastagem nativa (PN); vacas mantidas em pastagem cultivada (PC), composta por aveia (Avena sativa), azevém (Lollium multiflorum) e trevo vesiculoso (Trifolium vesiculosum) durante o período de 15 de julho a 15 de setembro e o restante do período experimental em pastagem natural (PCN); e vacas mantidas em pastagem cultivada durante o período de 15 de setembro a 15 de novembro, e o restante do período em pastagem nativa (PNC). As vacas mantida em PC produziram 22,6% a mais de bezerros do que as vacas mantidas exclusivamente em PN, bem como foram mais eficientes no índice de produção de bezerros (eficiência dos rebanhos), com 57,0 vs 37,0 kg de bezerros/vaca mantida no rebanho. Na produção de kg de bezerros por vaca, as fêmeas mantidas em PC no pós-parto (69 kg) foram superiores (P<0,05) as mantidas em pastagem cultivadas no pré-parto (61 kg) e estas superiores as mantidas exclusivamente em PN (53 kg). Entre as vacas puras, as Charolês foram mais produtivas com maior índice de produção de bezerros necessitando de menos vacas para a produção de um bezerro. Entre as vacas cruzadas não ocorreu diferença nas variáveis estudas (P>0,05), sendo estas superiores as puras na produtividade e eficiência produtiva.

Biografia do Autor

Ricardo Zambarda Vaz, Universidade Federal de Pelotas

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Pelotas, UFPEL, Pelotas, RS.

João Restle, Universidade Federal do Tocantins

Prof. Visitante Nacional Sênior, Universidade Federal do Tocantins, UFT, Araguaína, TO.

Paulo Santana Pacheco, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS.

Fabiano Nunes Vaz, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS.

Dari Celestino Alves Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS.

Ivan Luiz Brondani, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS.

Leonir Luiz Pascoal, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS.

Flânia Mônego Argenta, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do PPG em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS.

Downloads

Publicado

2014-11-05

Como Citar

Vaz, R. Z., Restle, J., Pacheco, P. S., Vaz, F. N., Alves Filho, D. C., Brondani, I. L., … Argenta, F. M. (2014). Produtividade e eficiência de produção de vacas de diferentes grupos genéticos submetidas a pastagens cultivadas no pré ou pós-parto. Semina: Ciências Agrárias, 35(5), 2697–2708. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n5p2697

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>