Resenha de “Educação Bilíngue: como fazer?” de Antonieta Megale

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1519-5392.2022v22n2Esp.p149

Palavras-chave:

Educação Bilíngue

Resumo

Publicado em um momento no qual a discussão sobre a educação bilíngue tem ganhado espaço na área da linguística aplicada – sobretudo, devido ao interesse mercadológico e seu reflexo em políticas públicas (BRASIL, 2020) –, “Educação Bilíngue: como fazer” é o terceiro volume sobre a temática organizado por Antonieta Megale. Com a intenção de situar a discussão acerca da educação bilíngue no contexto brasileiro, a obra focaliza as práticas de sala de aula em um viés teórico-prático. Nesse cenário, os capítulos visam aproximar, de forma ilustrativa, os aspectos históricos e os desafios discutidos nos dois volumes anteriores (MEGALE, 2019, 2020), respectivamente. Sendo assim, a obra é organizada em oito capítulos, assinados por autores brasileiros, que abordam questões situadas às práticas de sala de aula, relacionando oralidade, leitura, práticas imersivas e aspectos culturais – fundamentados teoricamente nas contribuições mais recentes para este campo de estudo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pedro Américo Rodrigues Santana, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutorando em Estudos da Linguagem na Universidade Estadual de Londrina.

Ana Paula Luiz dos Santos Aires, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Mestre em Letras Estrangeiras Modernas pela Universidade Estadual de Londrina

Referências

ARANDA, M. T. T. Avaliação formativa em contextos de Educação Bilíngue: diálogos possíveis. In: MEGALE, A. (org.). Educação Bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019. p. 119-133.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base: Ensino Médio. Brasília: MEC, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CEB nº: 2/2020/DF. Brasilia: Conselho Nacional de Educação, 9 de jul. 2020. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=156861-pceb002-20&Itemid=30192. Acesso em: 27 out. 2022.

BUSCH, B. Linguistic repertoire and Spracherleben, the lived experience of language. Vienna: University of Vienna, 2015. [Working Papers in Urban Language & Literacies]. Disponível em: http://heteroglossia.net/fileadmin/user_upload/publication/WP148_Busch_2015_Linguistic_repertoire_and_Spracherleben-libre.pdf. Acesso em: 27 out. 2022.

BUSCH, B. The linguistic repertoire revisited. Applied Linguistics, Oxford, v. 33, n. 5, p. 503-523, 2012. DOI: https://doi.org/10.1093/applin/ams056

CANDIDO, A. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro Sobre Azul, 2017.

CHOMSKY, N. Knowledge of language: its nature, origins, and use. New York: Praeger, 1986.

HOLZMAN, L. Schools for growth: radical alternatives to current educational models. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1997.

KARMILOFF-SMITH, A. Beyond modularity: a developmental perspective on cognitive science. Cambridge: MIT Press, 1992.

KRESS, G. Multimodality: a social semiotic approach to contemporary communication. London: Taylor & Francis, 2010.

LORANDI, A.; KARMILOFF-SMITH, A. From sensitivity to awareness: the morphological knowledge and the Representational Redescription model. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 47, n. 1, p. 6-16, 2012.

MAHONEY, K. The assessment of emergent bilinguals. Bristol: Multilingual Matters, 2017. DOI: https://doi.org/10.21832/9781783097272

MARCONDES, V. M. A leitura literária em contextos bi/multilíngues. In: MEGALE, A. (org.). Educação Bilíngue: como fazer?. São Paulo: Fundação Santillana, 2021. v. 3.

MEGALE, A. (org.). Educação Bilíngue: como fazer? São Paulo: Fundação Santillana, 2021. v. 3.

MEGALE, A. (org.). Educação Bilíngue no Brasil. São Paulo: Fundação Santillana, 2019. v. 1.

MEGALE, A. (org.). Desafios e práticas na Educação Bilíngue. São Paulo: Fundação Santillana, 2020. v. 2.

MEGALE, A.; LIBERALI, F. Como implementar a multiculturalidade. In: MEGALE, A. (org.). Educação Bilíngue: como fazer?. São Paulo: Fundação Santillana, 2021. v. 3.

THE NEW LONDON GROUP. A pedagogy of multiliteracies: designing social futures. Harvard Educational Review, Cambridge, v. 66, n. 1, p. 60-92, 1996. Disponível em: http://newarcproject.pbworks.com/f/Pedagogy+of+Multiliteracies_New+London+Group.pdf. Acesso em: 27 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.17763/haer.66.1.17370n67v22j160u

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Downloads

Publicado

30-11-2022

Como Citar

SANTANA, P. A. R.; AIRES, A. P. L. dos S. Resenha de “Educação Bilíngue: como fazer?” de Antonieta Megale. Entretextos, Londrina, v. 22, n. 2Esp., p. 149–155, 2022. DOI: 10.5433/1519-5392.2022v22n2Esp.p149. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/46250. Acesso em: 29 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.