Danos mecânicos em grãos de híbridos comerciais de milho em função da umidade de colheita

Autores

  • Odair José Marques Universidade Estadual de Maringá
  • Valdecir Antoninho Dalpasquale Universidade Estadual de Maringá
  • Pedro Soares Vidigal Filho Universidade Estadual de Maringá
  • Carlos Alberto Scapim Universidade Estadual de Maringá
  • Deivid Lincoln Reche Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n2p565

Palavras-chave:

Zea mays L., Pós-colheita, Qualidade, Injúrias, Ponto de colheita.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar os danos mecânicos em grãos de cinco híbridos comerciais de milho em função da umidade de colheita. O trabalho foi conduzido em Astorga - PR, durante o período da safrinha de 2007 e da safra de verão de 2007/2008. As colheitas ocorreram em cinco épocas distintas (20/07, 27/07, 03/08, 10/08 e 17/08/2007 na safrinha e 15/03, 22/03, 31/03, 07/04 e 22/04/2008 na safra de verão) e em cinco repetições. As amostras de grãos foram submetidas em laboratório à determinação do teor de água pelo método da estufa a 103 ± 1 ºC por 72 h. Em seguida, a avaliação dos danos mecânicos (grãos trincados, rompidos e quebrados) foi realizada com auxílio de um diafanoscópio e de uma lupa de aumento de 10x, sendo as amostras dispostas em um delineamento inteiramente casualizado. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância e de regressão. Observou-se que a ocorrência de trincas no endosperma e a fragmentação dos grãos de milho aumentaram, enquanto que a ocorrência de grãos rompidos foi reduzida, em função da redução do teor de água no grão, por ocasião da colheita. Os danos mecânicos em grãos de milho, na operação de colheita, foram menores nos teores de água entre 22 % e 26 %.

Biografia do Autor

Odair José Marques, Universidade Estadual de Maringá

Engº Agrº, Doutorando em Agronomia, Bolsista CNPq, Programa de Pós-graduação em Agronomia, PGA, Universidade Estadual de Maringá, UEM.

Valdecir Antoninho Dalpasquale, Universidade Estadual de Maringá

Engº Agrº, Prof. aposentado, Ph.D., Departamento de Agronomia, DAG, Universidade Estadual de Maringá, UEM.

Pedro Soares Vidigal Filho, Universidade Estadual de Maringá

Engº Agrº, Prof. Dr., PGA, Universidade Estadual de Maringá, UEM.

Carlos Alberto Scapim, Universidade Estadual de Maringá

Engº Agrº, Prof. Dr., PGA, Universidade Estadual de Maringá, UEM.

Deivid Lincoln Reche, Universidade Estadual de Maringá

Aluno de graduação em Agronomia, Universidade Estadual de Maringá, UEM. Bolsista Pibic-CNPq/UEM , DAG.

Downloads

Publicado

2011-07-12

Como Citar

Marques, O. J., Dalpasquale, V. A., Vidigal Filho, P. S., Scapim, C. A., & Reche, D. L. (2011). Danos mecânicos em grãos de híbridos comerciais de milho em função da umidade de colheita. Semina: Ciências Agrárias, 32(2), 565–576. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n2p565

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2