Apresentação do dossiê: materialidades e agências na América afro-latina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/2176-6665.2020v25n3p549

Palavras-chave:

América Afro-Latina, Materialidades, Agências, Socialidades afro-diaspóricas

Resumo

Este texto se baseia em pesquisas etnográficas sobre as relações de pessoas e coletivos afrodescendentes no Caribe e na América Latina com monumentos, artefatos, performances, ‘obras de arte’, ‘coleções’, alimentos, seres espirituais, ‘naturais’ e paisagens. Discute como, nas socialidades afro-diaspóricas, os processos e práticas de pertencimento ancestral, de recriação e transformação de si, de reparação e libertação lidam com materialidades e agências que estão articuladas a historicidades constituídas por uma miríade de agentes e instituições convencionalmente ditas "modernas". Para isso, debate como, em certas vertentes clássicas e contemporâneas da chamada "antropologia afroamericana", tais articulações reverberadas por uma antropologia do Caribe foram desconsideradas.

Biografia do Autor

Alline Torres Dias da Cruz, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutorado em Antropologia Social pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora no Colégio Pedro II e pesquisadora do Laboratório de Antropologia e História do PPGAS/MN/UFRJ. 

Magdalena Sophia Ribeiro de Toledo, Universidad Católica Silva Henríquez - UCSH

Doutora em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

BEVILACQUA, Juliana. As esculturas cokwe como respostas às assimetrias civilizacionais. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 25, n. 2, p. 117-139, ago. 2017.

CLIFFORD, James. Introduction: partial truths. In: CLIFFORD, James; MARCUS, George (org.). Writing cultures: the poetics and politics of ethnography. California: University of California Press, 1986. p. 1-19.

CLIFFORD, James; MARCUS, George (org.). Writing cultures: the poetics and politics of ethnography. California: University of California Press, 1986.

CRUZ, Alline. A casa e os altares. Etnográfica, Lisboa, v. 24, n. 2, p. 351-370, 2020.

CUNHA, Olivia. Introdução: entre variação e o descontínuo. Etnográfica, Lisboa, v. 24, n. 2, p. 341-349, 2020.

CUNHA, Olivia. Multiple effects: on themes, relations, and Caribbean compositions. Review: A Journal of the Fernand Braudel Center, New York, v. 34, n. 4, p. 391-405, 2011.

DE LA CADENA, Marisol. Earth beings, ecologies of practice across Andean worlds. Durham: Duke University Press, 2015.

ESPÍRITO-SANTO, Diana; BLANES, Ruy. Introduction: on the agency of intangibles. In: ESPÍRITO-SANTO, Diana & BLANES, Ruy (org.). The social life of spirits. Chicago: The University Chicago Press, 2014. p. 1-32.

FABIAN, Johannes. The time and the other. How anthropology makes its object. New York: Columbia University Press, 1983.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FLUEHR-LOBBAN, Carolyn. Anténor Firmin. Haitian pioneer of anthropology. American Anthropologist, Washington, v. 102, n. 3, p. 449-466, 2000.

GONZALEZ, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, São Paulo, p. 223-244, 1984.

GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo afrolatinoamericano. Isis Internacional, Santiago, v. IX, 1988.
HERSKOVITS, Melville. Life in a Haitian Valley. New York: Anchor Books, 1971.

HERZFELD, Michael. Intimidade cultural: poética social no Estado-Nação. Coimbra: Edições 70, 2005.

HURSTON, Zora Neale. Tell My Horse: Voodoo and Life in Haiti and Jamaica. Harper Perennial Modern Classics, 2008.

HURSTON, Zora Neale. Barracoon: the story of the last “Black Cargo”. New York: HarperCollins Publishers, 2019.

HURSTON, Zora Neale. Mules and Men. Harper Perennial, 1990.

INGOLD, Tim. Estar vivo: ensaios sobre movimento, conhecimento e descrição. Petrópolis: Vozes, 2015.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaios de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LIMA, Maria Samara. Doce, suor e lágrimas: trabalho e gênero numa comunidade negra do Caribe Colombiano (San Basílio de Palenque). 2018. Tese (Doutorado em Antropologia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2018.

MINTZ, Sidney. A antropologia da produção da plantation. In: SORJ, B., CARDOSO, F. H.; FONT, M. (org.). Economia e movimentos sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisa Social, 2008. p. 127-136.

NASCIMENTO, Abdias do. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1978.

OLIVIER DE SARDAN, Jean-Pierre. Occultism and the Ethnographic I: the exoticing magic from Durkheim to postmodern anthropology. Critique of Anthropology, London, v. 12, n. 1, p. 5-25, 1992.

PALMIÉ, Stephan. Wizards and scientists: explorations in Afro-Cuban modernity and tradition. London: Duke University Press, 2002.

PELS, Peter. Introduction: Magic and Modernity. In: MEYER, Birgit; PELS, Peter (org.). Magic and modernity: interfaces of revelation and concealment. Stanford: Stanford University Press, 2003. p. 1-38.

RABELO, Miriam. Enredos, feituras e modos de cuidado: dimensões da vida e da convivência no Candomblé. Salvador: EDUFBA, 2014.

RAMOS, Guerreiro. Introdução crítica à sociologia brasileira. Rio de Janeiro: Editorial Andes Ltda. 1957.

RILES, Annelise. Introduction. In: RILES, Annelise (Org.). Documents: artifacts of modern knowledge. Michigan: University of Michigan Press, 2006, p. 1-38.

ROMBERG, Raquel. Witchcraft and Welfare: Spiritual capital and the business of magic in modern Puerto Rico. Austin: University of Texas Press, 2003.

SANSI, Roger. Fetishes and monuments: Afro-brazilian art and culture in the 20th century. New York: Berghahn Books, 2007.

SANSONE, Lívio. Estados Unidos e Brasil no Gantois: o poder e a origem transnacional dos Estudos Afro-brasileiros. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 27, n. 79, p. 9-225, 2012.

SCOTT, David. Aquele evento, esta memória: notas sobre a antropologia das diásporas africanas no Novo Mundo, Ilha, Florianópolis, v.19, n. 2, p. 277-312, 2017.

SCOTT, David. Modernity that predated the modern: Sidney Mintz’s Caribbean. History Workshop Journal, Oxford, n. 58, p. 191-210, 2004.

STENGERS, Isabelle. A proposição cosmopolítica. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, v. 69, p. 442-464, 2018.

THOMAS, Nicholas. Entangled objects: exchange, material culture, and colonialism in the Pacific. London: Harvard University Press, 1991.

TROUILLOT, Michel Rolph. A região do Caribe: uma fronteira aberta na teoria antropológica”. Afro-Ásia, Salvador, n. 58, p. 197-232, 2018.

TROUILLOT, Michel Rolph. Silenciando o passado: poder e a produção da história. Curitiba: huya, 2016.

TROUILLOT, Michel Rolph. Anthropology and the savage slot: the poetics and politics of otherness. In: TROUILLOT, Michel Rolph. Global transformations: anthropology and the modern world. New York: Palgrave Macmillan, 2003. p. 7-28.

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

CRUZ, Alline Torres Dias da; TOLEDO, Magdalena Sophia Ribeiro de. Apresentação do dossiê: materialidades e agências na América afro-latina. Mediações - Revista de Ciências Sociais, Londrina, v. 25, n. 3, p. 549–561, 2020. DOI: 10.5433/2176-6665.2020v25n3p549. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/42173. Acesso em: 22 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê