Mal entendo a língua que eles falam: poesia pensamento radical, animalidade e alteridade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2022v42p23-32

Palavras-chave:

poesia, pensamento radical, animalidade. alteridade

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre as relações entre as noções de pensamento radical, animalidade e alteridade, colocando-as em diálogo com o poema Na feira, de Eucanaã Ferraz, publicado em 2021. Pretende-se, dessa maneira, sustentar duas possibilidades de leitura: a primeira diz respeito à escrita poética como uma atividade radicalmente  fora de si, isto é, como uma experiência de abertura em direção ao outro; a segunda refere-se ao imaginário poético como um modo de intervenção ético-política no mundo, ao conceber e dar forma, pela linguagem, a outras formas de relação entre humanos e animais.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Martha Alkimin Alkimin, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Professora Associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.
Doutorado em Letras/Teoria Literária pela PUC-Rio, 2004.

Referências

COLLOT, Michel. A matéria emoção. Trad. Patrícia Souza Silva. Rio de Janeiro: Oficina Raquel, 2018.

DERRIDA, Jacques. O animal que logo sou. Trad. Fábio Landa. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

DERRIDA, Jacques. Che cos’ è la poesía? Trad. Tatiana Rios e Marcos Siscar. Inimigo Rumor, n.1 0. Rio de Janeiro: 7 Letras, maio 2001.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. Trad. Paulo Neves. São Paulo: Ed. 34, 1998.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Radical, radicular/revolver as imagens, pôr a terra em transe. (2013). Disponível em: https://n-1edicoes.myportfolio.com/136

FERRAZ, Eucanaã. Na feira. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/materia/mal-entendo-lingua-com-que-os-homens-falam/.

FRÓES, Leonardo. O observador observado. Chinês com sono. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

FROÉS, Leonardo. Poesia reunida (1968-2021). São Paulo: Editora 34, 2021.

GIORGI, Gabriel. Formas comuns: animalidade, literatura, biopolítica. Rio de Janeiro: Rocco, 2016.

Downloads

Publicado

18-09-2022

Como Citar

ALKIMIN, M. A. Mal entendo a língua que eles falam: poesia pensamento radical, animalidade e alteridade. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 42, n. 1, p. 23–32, 2022. DOI: 10.5433/1678-2054.2022v42p23-32. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/45416. Acesso em: 29 maio. 2024.