A mediação do professor no ensino de literatura: os discursos oficiais e acadêmicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2016v31p82

Palavras-chave:

Literatura, Professor, Mediação, Leitor

Resumo

As campanhas públicas e privadas de incentivo à leitura, o aumento de pesquisas acadêmicas e publicações de livros e periódicos destinando espaços para debater a formação de leitores e o ensino de literatura na escola e fora dela, têm corroborado o esforço e a permanência para a construção de propostas de fomento à leitura no Brasil. Também, nessa esteira, as políticas públicas vêm se intensificando e se valendo do empenho de todos para apresentar novos paradigmas às concepções e práticas de leitura na escola, provocando a reorganização nas rotinas tradicionais do ensino de literatura nos currículos e nas atividades da sala de aula, e, sobretudo, na formação e na praxis do professor. Assim, refletindo sobre esse contexto de transformações na escola, no ensino de literatura e, principalmente, no papel que o professor deve assumir diante da necessidade de formar leitores, o presente artigo intenciona evidenciar como os discursos oficiais e acadêmicos explicitam a “nova” função do professor ao também assumir o papel de mediador e articulador da leitura literária na escola.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Daniela Maria Segabinazi, Universidade Federal da Paraíba

Mestre em Letras - Teoria da Literatura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Doutora em Letras pela Universidade Federal da Paraíba. Professora da Universidade Federal da Paraíba.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Ensino FUndamental. Parâmetros curriculares Nacionais: Ensino Fundamental. Brasília 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações curriculares nacionais para o ensino médio. Volume 1: Linguagens Códigos e suas Tecnologias. Brasília 2006.

BURLAMAQUE, Fabiane V. “Os primeiros passos na constituição de leitores autônomos: a formação do professor”. In: TURCHI, Maria Z. Turchi & Vera T. Silva, (orgs.). Leitor formado, leitor em formação: a leitura literária em questão. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2006. p. 79-91.

CHIAPPINI, Ligia. Invasão da catedral: literatura e ensino em debate. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1983.

CHIAPPINI, Ligia. Reinvenção da catedral: língua, literatura, comunicação: novas tecnologias e políticas de ensino. São Paulo: Cortez, 2005.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. Trad. Laura Sandroni. São Paulo: Global, 2007.

FREITAS, Maria Teresa A. “Na memória de professoras: uma história de leitura e escrita”. Veredas: Revista de Estudos Linguísticos, v. 1, n. 2, p. 9-29, 2009. Disponível em: http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2009/12/artigo0114.pdf Acesso em: 01 de junho de 2016.

LAJOLO, Marisa. O texto não é pretexto. In: Regina Zilberman, (org.). Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993. p. 51-62.

LARROSA, Jorge. “Dar a ler...talvez”. Linguagem e educação depois de Babel. Trad. Cynthia Farina. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 15-47.

LERNER, Délia. Ler e escrever na escola: o real, o possível e o necessário. Porto Alegre: Artmed, 1996.

MAGNANI, Maria do Rosário M. Leitura, literatura e escola: sobre a formação do gos-to. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

OLIVEIRA, Gabriela Rodella. O professor de português e a literatura: relações entre formação, hábitos de leitura e prática de ensino. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação (USP), São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-07102008-101148/pt-br.php. Acesso em 23.06.2016.

RAMOS, Flávia Brocchetto. O leitor como produtor de sentido nas aulas de literatura: reflexões sobre o processo de mediação. In: PAULINO, Graça Paulino & Rildo Cosson, (orgs.). Leitura literária: a mediação escolar. Belo Horizonte: UFMG, 2004. p. 107-114.

ROCCO, Maria Thereza F. Literatura/ensino: uma problemática. São Paulo: Ática, 1981.

SEGABINAZI, Daniela M. Educação literária e a formação docente: encontros e de-sencontros do ensino de literatura na escola e na Universidade do Século XXI. Tese de doutorado, Programa de Pós-Graduação em Letras (UFPB), João Pessoa, 2011. Disponível em: http://tede.biblioteca.ufpb.br/handle/tede/6177. Acesso em: 23 de junho de 2016.

SOUZA, Renata J. & Caroline Santos. “A leitura da literatura infantil na escola”. In: Renata J. Souza, (org.). Caminhos para a formação do leitor. São Paulo: DCL, 2004. p. 79-90.

VIEIRA, Alice. O prazer do texto: perspectivas para o ensino de literatura. São Paulo: EPU, 1989.

ZILBERMAN, Regina. A leitura e o ensino da literatura. São Paulo: Contexto, 1988.

ZILBERMAN, Regina. Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

ZILBERMAN, Regina & Tania M. K. Rösing, (orgs.). Escola e leitura: velha crise, novas alternativas. São Paulo: Global, 2009.

Downloads

Publicado

28-12-2016

Como Citar

SEGABINAZI, D. M. A mediação do professor no ensino de literatura: os discursos oficiais e acadêmicos. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 31, p. 82–93, 2016. DOI: 10.5433/1678-2054.2016v31p82. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/27152. Acesso em: 25 maio. 2024.