Entre filhos e panelas: a imagem da mulher na lírica bilaquiana

Autores

  • Marta Yumi Ando Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2008v13p49

Palavras-chave:

Imagem da mulher, Poesia infantil, Olavo Bilac

Resumo

O presente estudo tem por objetivo analisar a ideologia patriarcal em Poesias infantis (1904) de Olavo Bilac, considerada uma das obras mais representativas da gênese da literatura infantil brasileira. Diante da leitura empreendida, constatamos que o modo como são construídas as imagens do homem e da mulher evidenciam a concepção patriarcal, uma vez que o poeta não apenas retrata, como também reforça a realidade social na qual predominava uma visão reducionista da mulher.

Biografia do Autor

Marta Yumi Ando, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutoranda em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Referências

BÍBLIA SAGRADA. Trad. Antônio P. de Figueiredo. São Paulo: Círculo do Livro, s. d.

BILAC, Olavo. Poesias infantis. In: Obra reunida (Org. e Introd. Alexei Bueno). Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

BONNICI, Thomas. Jamais foi um lugar ao sol: o feminismo e a literatura. Outras Palavras: XIV Semana de Letras, Maringá: UEM: DLE, 2003, p. 33-38.

CADEMARTORI, Lígia. Jogo e iniciação literária. In: ZILBERMAN, R.; CADEMARTORI, Lígia. Literatura infantil: autoritarismo e emancipação. 2. ed. São Paulo: Ática, 1984, p. 28-37.

LAJOLO, Marisa. Usos e abusos da literatura na escola: Bilac e a literatura escolar na República Velha. Rio de Janeiro: Globo, 1982.

Downloads

Publicado

20-12-2008

Como Citar

ANDO, Marta Yumi. Entre filhos e panelas: a imagem da mulher na lírica bilaquiana. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 13, p. 49–57, 2008. DOI: 10.5433/1678-2054.2008v13p49. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24871. Acesso em: 15 jul. 2024.