“Luas de mel” - nas malhas da sedução

Autores

  • Martha Augusta Gonçalves Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2006v7p55

Palavras-chave:

Semiótica, Discurso, Sedução

Resumo

A sedução, no conto “Luas de mel”, manifesta-se, num primeiro momento, entre enunciador e enunciatário a partir do discurso em primeira pessoa, que cria um efeito de aproximação, deixando fluir uma relação de cumplicidade entre eles. Concretiza-se, mais tarde, no nível discursivo, nas referências delicadas e reticentes do enunciador à sua mulher. Tais expressões de carinho velado vão crescendo em intimidade à medida que o fazendeiro deixa-se envolver pelo clima que instaurado na fazenda com os preparativos para o casamento. Pretende- se, portanto, analisar os níveis de sedução que se revelam no conto, tendo como apoio o modelo semiótico greimasiano.

Biografia do Autor

Martha Augusta Gonçalves, Universidade Estadual de Londrina

Professora da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

FIORIN, José Luiz. 1996. As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática.

CHAVES, Flávio Loureiro. 1978. O Brinquedo Absurdo. São Paulo: Polis.[79-94].

NUNES, Benedito. 1969. O DorsodoTigre: ensaios. São Paulo: Perspectiva. [143-77].

ROSA, João Guimarães. 1967. Primeiras Estórias. 3 ed. Rio de Janeiro: José Olympio. [106- 13].

Downloads

Publicado

19-03-2016

Como Citar

GONÇALVES, Martha Augusta. “Luas de mel” - nas malhas da sedução. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 7, p. 55–60, 2016. DOI: 10.5433/1678-2054.2006v7p55. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24776. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos