Machado: três momentos negros

Autores

  • Gizêlda Melo do Nascimento Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2002v2p53

Palavras-chave:

Machado de Assis, Personagem negro, Vazios do texto

Resumo

O negro na obra de Machado de Assis e o tratamento elíptico dispensado a esses personagens. A lógica das representações sociais contraposta, estrategicamente, à técnica narrativa da exposição e saturação do vazio. Exibindo o negro como um ser por subtração, expõe, pelo avesso, sua descrença quanto à inserção deste segmento numa ordem social reconhecida, numa relação igual. Sob este aspecto, seus textos constituem convite para uma leitura das lacunas/pistas deixadas ao longo de sua produção literária.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gizêlda Melo do Nascimento, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

ASSIS, M. de. Balas de estalo. 30 de novembro de 1885.

ASSIS, M. de. Obra Completa. 3 vols. Rio de Janeiro: Aguilar, 1985.

FAORO, R. Machado de Assis: a pirâmide e o trapézio. 3 ed. Rio de Janeiro:
Globo, 1988.

GLEDSON, J. Machado de Assis: Ficção e história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

Downloads

Publicado

16-03-2016

Como Citar

NASCIMENTO, G. M. do. Machado: três momentos negros. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 2, p. 53–62, 2016. DOI: 10.5433/1678-2054.2002v2p53. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24702. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos