Frequência de suplementação proteico-energética sobre o desempenho e comportamento ingestivo de bezerros Nelore mantidos em pastagem tropical na estação seca

Autores

  • Gumercindo Loriano Franco Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Marcelo Vedovatto Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Marcella Cândia D'Oliveira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Ibrahim Miranda Cortada Neto Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Maria da Graça Morais Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • José Mauro da Silva Diogo Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n6p2555

Palavras-chave:

Ganho de peso, Capim-marandu, Manejo, Pastejo.

Resumo

Com o objetivo de avaliar diferentes frequências de suplementação sobre o desempenho e comportamento ingestivo de bezerros Nelore mantidos em pasto de Urochloa brizantha cv. Marandu, 56 animais, com peso corporal (PC) inicial de 174,5 kg, foram submetidos aos seguintes tratamentos: sem suplementação, 1x, 3x e 7x por semana. O suplemento foi oferecido na quantidade de 3,5 g kg-1 de PC dia-1. A pesagem e a avaliação do comportamento foram feitas a cada 28 dias. O delineamento foi de blocos inteiramente casualizados com duas repetições. As análises de variância foram realizadas pelo procedimento GLM do SAS e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. A suplementação aumentou o ganho médio diário (GMD; P ? 0,05), porém não diferiu entre as frequências (0,005, 0,190, 0,183 e 0,177 kg dia-1 para sem suplementação, suplementados 1x, 3x e 7x, respectivamente). Os animais do tratamento sem suplementação apresentaram maior tempo de pastejo (P ? 0,05) em relação aos animais suplementados, porém não diferiram entre as frequências (10,44, 8,57, 8,32 e 8,59 horas dia-1 para aqueles sem suplementação, 1x, 3x e 7x respectivamente). Assim a frequência de fornecimento pode ser reduzida para uma vez por semana, sem prejuízo ao desempenho animal.

Biografia do Autor

Gumercindo Loriano Franco, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Prof., Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Campo Grande, MS, Brasil.

Marcelo Vedovatto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Pesquisador, University of Florida - Range Cattle Research and Education Center, Ona, FL, USA.

Marcella Cândia D'Oliveira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Pesquisadora, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UFMS, Campo Grande, MS, Brasil.

Ibrahim Miranda Cortada Neto, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Discente, Curso de Doutorado em Ciência Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, UFMS, Campo Grande, MS, Brasil.

Maria da Graça Morais, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Profa, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, UFMS, Campo Grande, MS, Brasil.

José Mauro da Silva Diogo, Universidade de Brasília

Prof., Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, UNB, Brasília, Brasil.

Downloads

Publicado

2018-11-30

Como Citar

Franco, G. L., Vedovatto, M., D’Oliveira, M. C., Cortada Neto, I. M., Morais, M. da G., & Diogo, J. M. da S. (2018). Frequência de suplementação proteico-energética sobre o desempenho e comportamento ingestivo de bezerros Nelore mantidos em pastagem tropical na estação seca. Semina: Ciências Agrárias, 39(6), 2555–2564. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n6p2555

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2