Efeito da hidrotermica em abacate ‘Hass’ sobre a capacidade antioxidante, compostos fenólicos e coloração

Autores

  • Maria Augusta Tremocoldi Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho
  • Érica Regina Daiuto Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho
  • Severino Matias de Alencar Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
  • Rogério Lopes Vieites Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n3p1279

Palavras-chave:

Persea Americana Mill, Refrigeração, Pós-colheita.

Resumo

Este trabalho teve por objetivo determinar a atividade antioxidante, teor de fenólicos totais e coloração em abacate ‘Hass’ submetido ao tratamento hidrotérmico. Os frutos foram submetidos ao tratamento hidrotérmico a 45oC durante 5, 10, 15 e 20 minutos. Após o tratamento, os frutos foram armazenados em temperatura ambiente (21ºC±1 e 70±5% de umidade relativa) e sob refrigeração (10ºC±1 e 90±5% de umidade relativa). Os frutos foram analisados quanto à capacidade antioxidante pelo método DPPH e compostos fenólicos totais aos 0, 3, 9 e 12 dias. A coloração dos frutos foi avaliada aos 0, 3, 6, 9, 12 e 15 dias. Os frutos controle apresentaram maior capacidade antioxidante e teor de compostos fenólicos totais ao longo do período de armazenamento, quando comparados aos frutos submetidos ao tratamento hidrotérmico. A hidrotermia alterou o comportamento quanto à manutenção da atividade antioxidante em relação aos frutos controle. Apesar de valores superiores de atividade antioxidante para os frutos mantidos a 21ºC±1 e 70±5% de umidade relativa, aqueles refrigerados apresentaram melhor aspecto para comercialização. Os valores de luminosidade, cor a* e b* diminuíram com os dias de armazenamento. Valores superiores de cor foram observados para os frutos controle e mantidos sob refrigeração.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Augusta Tremocoldi, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Discente, M.e pelo curso Horticultura, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, UNESP, Botucatu, SP.

Érica Regina Daiuto, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Pesquisadora, Pós Doutoranda, Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Botucatu, SP.

Severino Matias de Alencar, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz

Prof. Livre Docente, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, USP, SP.

Rogério Lopes Vieites, Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho

Prof. Titular na Faculdade de Ciências Agronômicas, UNESP, Botucatu, SP.

Downloads

Publicado

2014-06-23

Como Citar

Tremocoldi, M. A., Daiuto, Érica R., Alencar, S. M. de, & Vieites, R. L. (2014). Efeito da hidrotermica em abacate ‘Hass’ sobre a capacidade antioxidante, compostos fenólicos e coloração. Semina: Ciências Agrárias, 35(3), 1279–1290. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n3p1279

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.