A BNC Formação de Professores da Educação Básica: discursos envolventes sobre a formação docente em textos oficiais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1519-5392.2022v22n3p01-24

Palavras-chave:

Formação de professores, BNC Formação de Professores, Discursos Envolventes

Resumo

O presente trabalho tem o objetivo de observar traços de discursos envolventes em discursos oficiais do Ministério da Educação através da análise do documento Proposta para Base Nacional Comum da Formação de Professores da Educação Básica [versão preliminar] (BRASIL, 2018b) e do texto assinado pela Assessoria de Comunicação Social do MEC, publicado em 18 de dezembro de 2018, intitulado Proposta de Novas Normas para a Formação do Professor Avança (BRASIL, 2018c). Para tanto, nos amparamos nos estudos discursivos de base interpretacionista da área da Linguística Aplicada Indisciplinar (MOITA LOPES, 2006) e implicada (SOUTO MAIOR, 2022b), enquadrando-nos na metodologia de estudo do campo dos estudos discursivos e interpretativistas. Como resultado, mapeamos diferentes discursos envolventes (SOUTO MAIOR, 2021) sobre a prática e a formação de futuras/os professoras/es, que reiteram ideias como: i) o docente é o elemento mais importante do processo de ensino-aprendizagem; ii) a atual formação docente é desatualizada e incapaz de capacitar bons profissionais, com habilidades e competências focadas na prática docente; e iii) a melhor maneira de remediar a qualificação das/os professoras/es seria focar a formação docente na prática.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rita de Cássia Souto Maior, Faculdade de Letras/Universidade Federal de Alagoas

Professora de Graduação e Pós-graduação na Faculdade de Letras (Fale) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Doutora e mestre em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística (PPGLL) da Ufal, foi licenciada em Letras/Português na mesma Universidade. Atualmente é diretora da Fale/Ufal, membro titular do Colegiado do PPGLL/Ufal, Coordenadora do GT Ensino e Aprendizagem na Perspectiva da Linguística Aplicada (EAPLA) da Associação Nacional de Pós-graduação em Letras e Linguística (ANPOLL) e secretária da Associação Brasileira de Linguística (ABRALIN). Está desenvolvendo pós-doutoramento (2019-2020) na UFC, com temática na Formação de Professores. Foi coordenadora do Programa Institucional de bolsa de Iniciação à docência em Letras/Português (PIBID/Letras/Português) de 2015 a 2018 e Coordenadora do Idioma Sem Fronteiras de Língua Portuguesa como Língua Estrangeira ou Adicional de 2016 a 2018. De 2016 a 2018, compôs e coordenou as atividades do Núcleo Docente Estruturante (NDE) da FALE dos cursos de Espanhol, Francês, Inglês e Português e compôs o NDE do curso Ead Espanhol da Faculdade de Letras/Ufal. Foi coordenadora de Graduação Presencial da Faculdade de Letras/UFAL de 2014 a 2018, vice-coordenadora de Extensão de 2009 a 2010 e coordenadora de Extensão da Faculdade de Letras de 2010 à 2014. Integra a Comissão Editorial das Revistas Leitura (PPGLL) e Saberes Docentes em Ação (SEMED/AL) e é membro do Conselho Editorial da Revista Práticas de Linguagem (UFJF). Participante e vice-líder do Grupo de Estudos Ensino e aprendizagem de línguas (CNPq- Capes), desenvolve pesquisas sob a perspectiva da Linguística Aplicada, articulando reflexões sobre a prática de sala de aula e os estudos discursivos, com os seguintes temas: Estudos Discursivos, Estudos de Identidade, Estudos argumentativos (argumentação e ethos), Produção Textual/discursiva em Língua Portuguesa e Formação de Professores.

Lorena Araújo de Oliveira Borges, Universidade Federal de Alagoas

Professora da Graduação e da Pós Graduação na Faculdade de Letras (FALE) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Doutora em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da Universidade de Brasília (2015-2018). Mestre em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística (PPGLL) da Universidade Federal de Goiás (2013-2015). Graduada em Letras (2011-2014), com habilitação em Língua Portuguesa, e em Comunicação Social (2002-2005), com habitação em Jornalismo, ambos pela Universidade Federal de Goiás. Desenvolveu estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da Universidade de Brasília. Atualmente, é Vice-Diretora da Faculdade de Letras (FALE/UFAL), membro do Núcleo Estruturante Docente (NDE) do curso de Letras-Português (FALE/UFAL) e membro da Comissão de Autoavaliação do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura (PPGLL/UFAL). Integra o Comitê Editorial do periódico Cadernos de Linguagem e Sociedade (CLS/UnB). Participa do Grupo de Estudos Discurso, Ensino e Aprendizagem de Línguas e Literaturas (GEDEALL/UFAL), do Núcleo de Estudos de Linguagem e Sociedade (NELiS/UnB), do Núcleo de Estudos de Ecolinguística e Imaginário (NELIM/UFG) e é uma das coordenadoras do Laboratório Linguagens, Gêneros e Sexualidades (LLiGSe/UFAL). Desenvolve pesquisas na interseção entre a Análise de Discurso Crítica, a Linguística Aplicada, os Estudos Feministas e os Estudos de Gênero e Linguagem, atuando paralelamente em áreas como a Antropologia do Imaginário e a Ecolinguística.

Referências

BAKHTIN, M. Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. São Paulo: Ed. 34. 2017a.

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. Pedro e João editores, 2017b.

BAKHTIN, M.; VOLOCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: HUCITEC, 2004.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação 2014-2024. Brasília: MEC, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: proposta preliminar. Brasília: MEC, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018a.

BRASIL. Ministério da Educação. Proposta de novas normas para a formação do professor avança. Brasília: MEC, 2018b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/211-218175739/72091- proposta-de-novas-normas-para-a-formacao-do-professor-avanca. Acesso em: 6 out. 2022.

BRASIL. Base Nacional Comum da Formação de Professores da Educação Básica [versão provisória]. Brasília: MEC, 2018c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index. php?option=com_docman&view=download&alias=105091-bnc-formacao-de-professores-v0&category_slug=dezembro-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 6 jun. 2022.

CONTRERAS, J. Autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

FABRÍCIO, B. F. Linguística aplicada como espaço de “desaprendizagem”: redescrições em curso. In: MOITA LOPES, L. P. da (org.). Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editora, 2006. p. 45-65.

FREIRE, P. Ação Cultural para a liberdade e outros escritos. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

MOITA LOPES, L. P. da (org.). Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editora, 2006.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 2010.

SOUTO MAIOR, R. C. Pensamento bakhtiniano nos estudos da linguagem: a ação do

pesquisador como ato responsável. Polifonia: Estudos da Linguagem, Cuiabá, v. 20, p. 31-53, 2013.

SOUTO MAIOR, R. de C. Ética discursiva em tempos sombrios: linguagem e sentidos. In: SOUTO MAIOR, R. de C.; ZOZZOLI, R. M. D.; SILVA, G. A.; MOURA, E. V. de; AZAMBUJA, K. B. B. de; SILVA JR. S. N. da ; LUZ, Lilian S. F.. (org.). Estudos discursivos das práticas de linguagem. 1ed.Tutóia: Diálogos, 2020, v. 1, p. 01-631.

SOUTO MAIOR, R. C.; SOUZA, D. R.; LIMA, A. C. S. de. Constituições identitárias na formação inicial em letras e os discursos envolventes sobre o que é ser professor. Revista Eletrônica Interfaces, Belo Horizonte, v. 12, n. 4, p. 116-130, 2021. DOI: https://doi.org/10.5935/2179-0027.20210071

SOUTO MAIOR, R. C. A metodologia da reflexão sobre a ação no ProfLetras: construção de si e tensões discursivo-emocionais de egressas In: GIOVANI, F. (org.). Metodologias de pesquisa do PROFLETRAS em perspectiva. São Paulo: Pimenta Cultural, 2022a. Disponível em: https://www.pimentacultural.com/_files/ugd/6f8845_ee68c5b1b91e4b5eb2021e974a7aa701.pdf. Acesso em: 06 jun. 2022.

SOUTO MAIOR, R. C. Estudos discursivos na Linguística Aplicada Implicada. In: STURM, L.; SOUTO MAIOR, R. C. A Linguística Aplicada no ensino e aprendizagem e nos estudos discursivos. Tutóia (MA): Editora Diálogos, 2022b. Disponível em: https://editoradialogos.com/ebooks/a-linguistica-aplicada-no-ensino-e-aprendizagem-e-nos-estudos-discursivos/. Acesso em: 6 jun. 2022. DOI: https://doi.org/10.52788/9786589932499.1-17

SZUNDY, P. T. C. A base nacional comum curricular: implicações para a formação de professores/as de línguas(gens). In: MATEUS, E.; TONELLI, J. R. A. Diálogos (im)pertinentes entre formação de professores e aprendizagem de línguas. São Paulo: Blucher, 2017. p. 77-98. DOI: https://doi.org/10.5151/9788580392708-04

SZUNDY, P. T. C. A Base Nacional Comum Curricular e a Lógica Neoliberal: que Lingua(gens) são (des)legitimadas? In: GERHARDT, A. F. L. M.; AMORIM, M. A. de. A BNCC e o ensino de línguas e literaturas. São Paulo: Pontes Editores, 2019.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2014.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

SOUTO MAIOR, R. de C.; BORGES, L. A. de O. A BNC Formação de Professores da Educação Básica: discursos envolventes sobre a formação docente em textos oficiais. Entretextos, Londrina, v. 22, n. 3, p. 01–24, 2022. DOI: 10.5433/1519-5392.2022v22n3p01-24. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/46748. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigo para volume atemático

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)