Reflexos da pandemia de Covid-19 no emprego juvenil setorial nas regiões metropolitanas de Cuiabá e de Goiânia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/2317-627X.2024.v12.n1.48752

Palavras-chave:

Jovens, Mercado de Trabalho, pandemia, Covid-19, Região Metropolitana

Resumo

O presente estudo busca analisar diferenças na segmentação do emprego juvenil nos anos de 2020 e 2021 com vistas de verificar os possíveis reflexos da Covid-19 na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá (RMVRC) e Região Metropolitana de Goiânia (RMG). Este artigo demonstra, através da estratificação de dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) para o grupo jovens de 14 a 29 anos, as principais diferenças regionais e compara com a literatura empírica consultada. Perdas consideráveis da participação dos jovens dentro do mercado de trabalho no período de pandemia são observadas com destaque para o setor de comercio que apresentou redução na RMG de 7,2% e de 1,95% na RMVRC. Em termos de atividades econômicas, o setor agrícola apresentou elevação no emprego jovem de 1,98% na RMVRC, enquanto que, para a RMG o aumento foi de 1,24%. O setor industrial, apresentou queda de 0,5% para a região RMVRC e aumento de 1,44% para a RMG. Demais setores como o Financeiro, Construção Civil, Educação apresentam divergências entre as duas regiões de análise, indicando a importância de políticas regionais para a inserção e manutenção do jovem no mercado de trabalho, sendo possível perceber diferentes impactos da Covid-19 nas duas regiões metropolitanas.

Biografia do Autor

Ilriane Rafaela Ferreira Ribeiro, Universidade Federal de Rondonópolis

Bacharel em Economia _ Universidade Federal de Rondonópolis

Angel dos Santos Fachinelli Ferrarini, Universidade Federal de Rondonópolis

Doutora em Economia e professora na Universidade Federal de Rondonópolis 

Kelly Cardoso Faro, Universidade Federal de Rondonópolis

Doutora em Economia . Professora na Universidade Federal de Rondonópolis.

Referências

ANDRADE, F. R. B. Desigualdades e pandemia de COVID-19: contribuições para o debate sobre as particularidades sócio-históricas, educacionais e das juventudes do Brasil. Dialogia, n. 39, p. 1-14, set./dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.5585/39.2021.20612

BARBOSA, F. de H. A crise econômica de 2014/2017. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, p. 51-60, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142017.31890006

BEZERRA, V. de L.; ANJOS, T. B. dos; SOUZA, L. E. S. de; ANJOS, T. B. dos; VIDAL, A. M.; SILVA JÚNIOR, A. A. da. SARS-CoV-2 como agente causador da COVID-19: Epidemiologia, características genéticas, manifestações clínicas, diagnóstico e possíveis tratamentos. Brazilian Journal of Health Review, São José dos Pinhais, v. 3, n. 4, p. 8452-8467, 2020. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-097

BIAGIONI, D. Determinantes da mobilidade por classes sociais: teoria do Capital Humano e a teoria da segmentação do mercado de trabalho. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS DA ABEP, 15., Caxambu, 2006. Anais [...]. Caxambu: ABEP, 2006. p. 1-19.

BORGES, B. K. Situação do mercado de trabalho juvenil nas principais regiões metropolitanas do país: breve análise. Indicadores Econômicos FEE, Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 101-108, 2014.

BRUNI, A. L. Estatística aplicada à gestão empresarial. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

CAMACHO, A. C. L. F.; JOAQUIM, Fabiana Lopes; MENEZES, H. F. de

SANT’ ANNA, R. M. A tutoria na educação à distância em tempos de COVID-19: orientações relevantes. Research, Society and Development, Vargem Grande Paulista, v. 9, n. 5, p. 1-12, 2020. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3151

DOERINGER, P. B.; PIORE, M J. Internal labor markets and manpower analysis. Lexington, Mass: Heath Lexington Books, 1971

FARO, K. C.; FERRARINI, A. dos S. F. Emprego juvenil nas grandes regiões brasileiras: comparativo da reforma trabalhista (2017) com base nos microdados trimestrais da PNAD. In: ENCONTRO DA ABET, 27., 2021, Uberlândia. Anais [...]. Uberlândia: UFU, 2021.

FNEM – FORÚM NACIONAL DE ENTIDADES METROPOLITANAS. Região Metropolitana de Goiânia (GO). Disponível em: HTTPS://FNEMBRASIL.ORG/REGIAO-METROPOLITANA-DE-GOIANIA-GO/. Acesso em: 15 fev. 2022.

GUIMARÃES, N. A. Apresentação: os jovens brasileiros e o trabalho: desafios que se atualizam. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, v. 39, p. 465-473, 2021. DOI: https://doi.org/10.25091/s01013300202000030001

GUIMARÃES, N. A. Trajetórias juvenis: um novo nicho em meio à expansão das oportunidades de trabalho? Fortaleza: Editora IDT, 2013.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, [2010]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/cultura-recreacao-e-esporte/9662-censo-demografico-2010.html. Acesso em 5 de outubro de 2022.

IBGE. Contas regionais. Rio de Janeiro: IBGE, [2021]. Disponível em: Contas Regionais do Brasil | IBGE . Acesso em: 13 maio 2022.

IBGE. Glossário. Rio de Janeiro: IBGE, [2023]. Disponível em: https://ftp.ibge.gov.br/Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_continua/Mensal/glossario_pnadc_mensal.pdf. Acesso em: 23 set. 2023.

IBGE. Malha municipal. Rio de Janeiro: IBGE, 2022. Disponível em: Malha Municipal | IBGE. Acesso em: 10 mar. 2022.

IBGE. Síntese dos indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2016. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf. Acesso em: 25 maio 2022.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Rio de Janeiro: IBGE, 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/downloads-estatisticas.html?caminho=Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_continua/Trimestral/Microdados/2020. Acesso em 16 de maio de 2022.

IBGE. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. Rio de Janeiro: IBGE, 2021. Disponível em https://www.ibge.gov.br/estatisticas/downloads-estatisticas.html?caminho=Trabalho_e_Rendimento/Pesquisa_Nacional_por_Amostra_de_Domicilios_continua/Trimestral/Microdados/2021. Acesso em 20 de maio de 2022.

IPEA. Governança Metropolitana no Brasil. Relatório de Pesquisa. Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/redeipea/images/pdfs/governanca_metropolitana/150814_relatorio_arranjos_valeriocuiba.pdf. Acesso em 20 de julho de 2022.

LIMA, R. Mercado de trabalho: o capital humano e a teoria da segmentação. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 217-272, 1980.

MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística. Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá. Cuiabá: SINFRA, 2017. Disponível em: https://www.sinfra.mt.gov.br/pddi#:~:text=O%20Plano%20Diretor%20de%20Desenvolvimento,Acorizal%20e%20Chapada%20dos%20Guimar%C3%A3es. Acesso em: 25 abr. 2022.

Ministério da saúde. Paniel Coronavírus. Dispositivo online. Disponível em:> https://covid.saude.gov.br/> Acesso em 17 de dezembro de 2023.

OIT – ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. Trabalhadores jovens serão duramente atingidos pelas consequências econômicas da COVID-19. Brasília: OIT, 2020. Disponível em: https://www.ilo.org/brasilia/noticias/WCMS_741875/lang--pt/index.htm. Acesso em: 20 maio 2022.

OMT - OBSERVATÓRIO DO MUNDO DO TRABALHO. Estudo da Região Metropolitana de Goiânia: estudos e pesquisas economicas, sociais e educacionais sobre a região metropolitana de Goiânia. Goiânia: IFG, 2013. Disponível em:https://www.ifg.edu.br/attachments/article/493/regiao_metropolitana_de_goiania.pdf. Acesso em: 12 abr. 2022.

PEDROSO, P. R.; GISI, M. L. A pandemia–Covid 19 e os impactos na juventude: educação e trabalho. Revista Práxis, Volta Redonda, v. 12, n. 1, p. 185-194, jan./abr. 2020. Suplemento. DOI: https://doi.org/10.47385/praxis.v12.n1sup.3473

REICH, M.; GORDON, D. M.; EDWARDS, R. C. A theory of labor market segmentation. The American Economic Review, p. 359-365, 1973.

SILVA, D. F.; OLIVEIRA, M. L. C. Epidemiologia da COVID-19: comparação entre boletins epidemiológicos. Comunicação Em Ciências Da Saúde, Brasília, v. 31, p. 61-74, 2020.

SILVA, E. R. A. da; VAZ, F. M. Os Jovens que não trabalham e não estudam no Contexto da Pandemia da Covid-19 no Brasil. 2022. Repositório IPEA. Disponível em: https://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/12216> Acesso em 10 de março de 2023.

SINFRA. Região Metropolitana. Disponível em:> https://www.sinfra.mt.gov.br/sobre_regiao_metropolitana >. Acesso em: 5 fev. 2022.

SORENSEN, A. B. The structural basis of social inequality. American Journal of Sociology, v. 101, n. 5, p. 1333-1365, 1996 DOI: https://doi.org/10.1086/230825

SOUZA, M. C. C. de. Mercado de trabalho: abordagens duais. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 59-69, 1978. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901978000100006

SOUZA, G. B. P.; LORETO, M. das D. S. de; REIS, L. P. C. Crise dentro da crise: a inserção laboral juvenil e sua configuração no contexto do novo coronavírus. Oikos: Família e Sociedade em Debate, Viçosa, v. 32, n. 1, p. 90-108, 2021. DOI: https://doi.org/10.31423/oikos.v32i1.11341

THOMÉ, L. D.; TELMO, A. Q.; KOLLER, S. H. Inserção laboral juvenil: contexto e opinião sobre definições de trabalho. Paidéia (Ribeirão Preto), Ribeirão Preto, v. 20, p. 175-185, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-863X2010000200005

VIETORISZ, T.; HARRISON, B. Labor market segmentation: positive feedback and divergent development. The American Economic Review, p. 366-376, 1973.

ZHOU, S.; WANG, Y.; ZHU, T.; XIA, L. CT features of coronavirus disease 2019 (COVID-19) pneumonia in 62 patients in Wuhan, China. AJR. American journal of roentgenology. [New York], v. 214, n. 6, p. 1287-1294, 2020. DOI: https://doi.org/10.2214/AJR.20.22975

Downloads

Publicado

27-02-2024

Como Citar

Ribeiro, I. R. F., Ferrarini, A. dos S. F., & Faro, K. C. (2024). Reflexos da pandemia de Covid-19 no emprego juvenil setorial nas regiões metropolitanas de Cuiabá e de Goiânia. Economia & Região, 12(1), 26–47. https://doi.org/10.5433/2317-627X.2024.v12.n1.48752