A lírica moderna: diálogos e permanência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2012v23p5

Palavras-chave:

Modernidade, Drummond, Tradição

Resumo

Nossa preocupação neste trabalho é contribuir para a percepção de que a lírica moderna estabelece um dialogo tensivo face à tradição, tendo por base o conceito de “arte mnemônica” de Baudelaire (1999), aspectos da dialética em Hegel (1986), bem como considerações sobre a lírica moderna em Hugo Friedrich (1991) e Berman (1987). A proposta investiga a metalinguagem como uma das faces da lírica moderna, tomando por base o que Octavio Paz (1994) classifica como princípio crítico e como marca da modernidade e elege como corpus específico do trabalho o poema “Mãos dadas”, de Carlos Drummond de Andrade.

Biografia do Autor

Danglei de Castro Pereira, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Doutorado em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professor Adjunto da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul.

Referências

ADORNO, T. W. Notas de Literatura I. São Paulo: Duas Cidade, 2003.

ANDRADE, C. D. de. “Mãos dadas.” Antologia poética. 46 ed. Rio de Janeiro: Record, 2000. 118.

BAUDELAIRE, C. Sobre a modernidade: o pintor da vida moderna. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

BENJAMIN, W. O conceito de crítica de arte no Romantismo alemão. 2.ed. São Paulo: Iluminuras, 2000.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. 4 ed. São Paulo: Brasiliense, 2000.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

BOLLNOW, O. F. A essência das disposições. Frankfurt, 1941.

FRIEDRICH, H. Estrutura da lírica moderna (da metade do século XIX a meados do século XX ). 2.ed. São Paulo: Duas Cidades, 1991.

HEGEL. G. F. Liberdade subjetiva e Estado na Filosofia política. Cesar Augusto Ramos, org. Curitiba: Editora da UFPR, 1986.

HUGO, V. Prefácio à Cromwell. Cromwell. São Paulo: Vozes, 1998.

LUKÁCS, G. Teoria do romance. São Paulo Pespectiva, 1991.

NOVALIS, Friedrich von Hardenberg. Pólen: fragmentos, diálogos, monólogo. São Paulo: Iluminuras, 1988.

PAZ, O. Os filhos do barro: do romantismo à vanguarda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

STAIGER, E. Conceitos fundamentais de poética. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975.

TAVARES, H. Teoria literária. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

Downloads

Publicado

30-09-2012

Como Citar

PEREIRA, Danglei de Castro. A lírica moderna: diálogos e permanência. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 23, p. 5–16, 2012. DOI: 10.5433/1678-2054.2012v23p5. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/25025. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos