O ativismo poético de Drummond: estudos animais e ecocrítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2022v42p109-124

Palavras-chave:

estudos animais, ecocrítica, Drummond

Resumo

O ser humano, no decorrer da história, tem atuado de forma colonizadora sobre as demais espécies de vida que habitam o planeta Terra, corroborando uma postura antropocêntrica que tem causado prejuízos irreversíveis aos não humanos e ao próprio vivente humano. Partindo dessa premissa, nossa proposta, com o artigo em questão, é otimizar uma discussão acerca das relações coloniais que o ser humano mantém com o mundo natural, a partir do diálogo com os estudos animais e com a ecocrítica, a fim de demonstrar como essas vertentes de pensamento, em contato com a literatura, são importantes caminhos para se pensar as resistências não humanas. Assim, nossos questionamentos se potencializam pelo encontro entre, por um lado, os textos do poeta Carlos Drummond de Andrade, que revelam acentuada preocupação com a coexistência de todas as formas de vida do planeta Terra ou “arranjos multiespécies” e, por outro lado, o pensamento colaborativo de Donna Haraway (2016). Em nossa reflexão, concebemos que tais textos denominamos de “ativismo poético”.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Angela Guida, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Professora de Teoria da Literatura da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.
Doutorado em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2005.

Gleidson André Pereira de Melo, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Mestre em Entomologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), 2002.

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Unidade. Farewell. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

ANDRADE, Carlos Drummond de. A montanha pulverizada. Boitempo: esquecer para lembrar. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Fala, amendoeira. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2007.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Conheça e divulgue os direitos do animal. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, Caderno B, p. 5, 21 de outubro de 1978. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/030015_09/145730.

ANDRADE, Carlos Drummond de. A voz dos que não falam. Exemplar n. 5, 4 out. 1973. Disponível em: https://acervo.ims.com.br/4516/.

BEZERRA, Elvia. Drummond: “o querido capanga”. Instituto Moreira Salles, 23 de setembro de 2011. Disponível em: https://blogdoims.com.br/drummond-o-querido-capanga-por-elvia-bezerra/.

COUTO, Mia. Nós, humanos, não somos tão importantes assim. Exame, São Paulo, 30 de agosto de 2020. Disponível em: https://exame.com/casual/mia-couto-nos-humanos-nao-somos-tao-importantes-assim/.

CRUTZEN, Paul, & Eugene Stoermer. Antropoceno. Trad. João Ribeiro Mendes. Anthropocenica: Revista de Estudos do Antropoceno e Ecocrítica, Braga, n. 1, p. 113-116, 2000. Disponível em: https://doi.org/10.21814/anthropocenica.3095. DOI: https://doi.org/10.21814/anthropocenica.3095

DESCARTES, René. Discurso do método; Meditações; Objeções e respostas; As paixões da alma; Cartas. Os pensadores, XV. Trad. J. Guinsburg e B. Prado Júnior. São Paulo: Abril Cultural, 1983. p. 33-80.

GARRARD, Greg. Ecocrítica. Brasília: Editora Universitária, 2006.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. Trad. Maria Cristina F. Bittencourt. São Paulo: Papirus, 1990.

HARAWAY, Donna. Antropoceno, Capitaloceno, Plantationoceno, Chthuluceno: fazendo parentes. ClimaCom Cultura Científica - pesquisa, jornalismo e arte, Campinas, v. 3, n. 5, abr. 2016. Disponível em: http://climacom.mudancasclimaticas.net.br/antropoceno-capitaloceno-plantationoceno-chthuluceno-fazendo-parentes/.

HERCULANO, Selene. O clamor por justiça ambiental e contra o racismo ambiental. INTERFACEHS: Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente, São Paulo, n. 1, p. 1-20, 2008. Disponível em: http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/wp-content/uploads/2013/07/art-2-2008-6.pdf.

KRENAK, Ailton. O amanhã não está à venda. São Paulo: Companhia das Letras, 2020a.

KRENAK, Ailton. Ideias para adiar o fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2020b.

MACIEL, Maria Esther, org. Pensar/escrever o animal: ensaios de zoopoética e biopolítica. Florianópolis: Editora UFSC, 2011. p. 7-9.

MIGNOLO, Walter. Desobediencia epistémica: Retórica de la moderrnidad, lógica de la colonialidad, y gramatica de la descolonialidad. Colleción Razon Política. Buenos Aires: Ediciones del Signo, 2010.

MOORE, Jason. Entrevista a Jason Moore: del capitaloceno a una nueva política ontológica. Entrevista concedida a Felipe Milanez e Jonah Wedekink. Trad. Joaquim Muntané Puig. Ecología Política, Barcelona, 10 de julho de 2017. Disponível em: https://www.ecologiapolitica.info/?p=9795.

MORTON, Timothy. The ecological thought. Cambridge: Harvard U P, 2010. DOI: https://doi.org/10.4159/9780674056732

NUNES, Benedito. O animal e o primitivo: os outros de nossa cultura. Maria Esther Maciel, org. Pensar/escrever o animal: ensaios de zoopoética e biopolítica. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011. p. 13-22. DOI: https://doi.org/10.5801/ncn.v14i1.605

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A ecologia política na América Latina: A reapropriação social da natureza e reinvenção dos territórios. R. Inter. Interdisc. INTERThesis, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 16-50, jan./jul. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/article/view/1807-1384.2012v9n1p16. DOI: https://doi.org/10.5007/1807-1384.2012v9n1p16

ROSA, Angela Maria Vaz Sampaio. Palavra e terra de Carlos Drummond de Andrade em o cometa itabirano. Dissertação (Mestrado em Literaturas de Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2000. Disponível em: http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/Letras_RosaAM_1.pdf.

RUBIRA, Suellen Rodrigues. Os animais e a construção identitária em Carlos Drummond de Andrade. Desenredo, Passo Fundo, v. 16, n. 1, 2020. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rd/article/view/10378. DOI: https://doi.org/10.5335/rdes.v16i1.10378

SANTOS, Alessandro Oliveira et al. Racismo ambiental e lutas por reconhecimento dos povos de floresta da Amazônia. Global Journal of Community Psychology Practice, 7 (1S), 1-20, 2016. Disponível em: https://www.gjcpp.org/en/article.php?issue=21&article=117. DOI: https://doi.org/10.7728/0701201610

SILVA, José de. La pedagogía de la felicidad en una educación para la vida. Catherine Walsh. Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re) existir y (re)vivir. Tomo I. Serie Pensamiento Decolonial. Quito: Abya-Yala, 2013. p. 469-507.

WISNIK, José Miguel de. Maquinação do mundo: Drummond e a mineração. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

Downloads

Publicado

18-09-2022

Como Citar

GUIDA, A.; PEREIRA DE MELO, G. A. O ativismo poético de Drummond: estudos animais e ecocrítica. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 42, n. 1, p. 109–124, 2022. DOI: 10.5433/1678-2054.2022v42p109-124. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/45004. Acesso em: 22 maio. 2024.