Das passagens: experiência entre literatura, cinema e vídeo em "Ponto Ômega", de Don Delillo

Autores

  • Barbara Cristina Marques Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2015v29p87

Palavras-chave:

Ponto Ômega, Douglas Gordon, Cinema, Vídeo

Resumo

No contexto das reflexões a respeito das novas mídias e de sua importância na criação de objetos artísticos na contemporaneidade, em especial na interface com o objeto literário, este artigo se propõe a discutir o romance Ponto Ômega (2010), do escritor norte-americano Don DeLillo, a fim de perceber de que modo 24 Hours Psycho (1993), vídeo-instalação, de Douglas Gordon, encontra sua tradução no código literário, de modo a promover o intrincamento entre literatura, cinema e vídeo.

Biografia do Autor

Barbara Cristina Marques, Universidade Estadual de Londrina

Mestra e Doutora em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Londrina. Professora Adjunta do Departamento de Letras Vernáculas e Clássicas da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

BELLOUR, Raymond. Entre-imagens: foto, cinema, vídeo. Campinas/SP: Papirus, 1997.

BENJAMIN, Walter. Das Passagenwerk. Frankfurt: Suhrkamp, 1983.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006.

BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. Remediation: understanding new media. Cambridge: MIT Press, 1999.

DELILLO, Don. Ponto Ômega. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

DUBOIS, Philippe. A questão da “forma-tela”: espaço, luz, narração, espectador. In: GONÇALVES, Osmar (Org.). Narrativas sensoriais: ensaios sobre cinema e arte contemporânea. Rio de Janeiro: Circuito, 2014. p. 123-158.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas: elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Annablume, 2011.

FRANCASTEL, Pierre. Arte e técnica nos séculos XIX e XX. Lisboa: Livros do Brasil, 2000.

GOURLEY, James. Terrorism and temporality in the works of Thomas Pynchon and Don DeLillo. New York: Bloomsburry, 2013.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Modernização dos sentidos. São Paulo: 34, 1998.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Produção de presença: o que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: Contraponto, 2010.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

KITTLER, Friedrich A. Gramophone, Film, Typewriter. California: Stanford University Press, 1999.

MCCRUM, Robert. Don DeLillo: ‘I’m not trying to manipulate reality – this is what I see and hear’. The Guardian. Disponível em: . Acesso em 15 fev. 2015.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1988.

MULVEY, Laura. Death 24x a Second: stillness and the moving image. London: Reaktion, 2006.

PARENTE, André. A forma cinema: variações e rupturas. In: MACIEL, Katia (Org.). Transcinemas. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2009. p. 23-48.

SPREICER, Jelena. Spectral visuality in novels by Don DeLillo. Diploma Thesis. Filozofski fakultet u Zagrebu, Department of English Language and Literature. [mentor Grgas, Stipe]. 2011.

Downloads

Publicado

05-12-2015

Como Citar

MARQUES, Barbara Cristina. Das passagens: experiência entre literatura, cinema e vídeo em "Ponto Ômega", de Don Delillo. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 29, p. 87–97, 2015. DOI: 10.5433/1678-2054.2015v29p87. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/25247. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)