Itinerários homoeróticos na obra de Caio Fernando Abreu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2010v18p109

Palavras-chave:

Literatura brasileira, Homoerotismo, Caio Fernando Abreu

Resumo

Uma das principais propostas com as quais se organiza a obra de Caio Fernando Abreu é representar a trajetória do sujeito homoerótico na sociedade brasileira. Tal fato resultou na multiplicação dos estudos críticos sobre a mesma, especialmente nas últimas décadas do séc. XX, motivados pelas correntes do pós-estruturalismo, sobretudo o feminismo. No Brasil, algumas abordagens esparsas começam a emergir apenas nos anos noventa porque, embora a temática tenha sido sempre recorrente na literatura brasileira, não se ousava discuti-la do ponto de vista crítico. No caso específico do escritor Caio Fernando Abreu, os críticos têm realizado estudos que privilegiam uma ou outra narrativa do autor, sem que se tenha uma discussão mais ampla sobre a questão, ou seja, procurado ver a incidência do tema como um fio temático condutor essencial entre as suas produções. Diante do exposto, a nossa discussão propõe uma breve discussão, objetivando traçar os itinerários simbólicos das relações entre o sujeito ficcional homoerótico e o mundo em que este é apresentado.

Biografia do Autor

Nelson Ferreira Júnior, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em Letras pela Universidade Federal da Paraíba. Professor da Universidade Federal de Campina Grande.

Zélia Bora, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Portuguese and Brazilian Studies pela Brown University. Professora da Universidade Federal da Paraíba.

Referências

ABREU, Caio Fernando. 1990. Onde andará Dulce Veiga? São Paulo: Companhia das Letras.

ABREU, Caio Fernando. 1991. Os dragões não conhecem o paraíso. São Paulo: Companhia das Letras.

ABREU, Caio Fernando. 1993. Triângulo das águas. São Paulo: Siciliano.

ABREU, Caio Fernando. 1994. Limite branco. São Paulo: Siciliano, 1994.

ABREU, Caio Fernando. 1995. Morangos mofados. São Paulo: Companhia das Letras.

ABREU, Caio Fernando. 1996. Estranhos estrangeiros e pela noite. São Paulo: Companhia das Letras.

ABREU, Caio Fernando. 1996. Inventário do ir-remediável. 2.ed. Porto Alegre: Sulina.

ABREU, Caio Fernando. 1996. Pedras de Calcutá. São Paulo: Companhia das Letras.

BESA, Marcelo Secron. 1997. Histórias positivas: a literatura desconstruindo a AIDS. Rio de Janeiro: Record.

EAGLETON, Terry. 2001. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes.

LOPES, Denilson. 2002. O homem que amava rapazes. Rio de Janeiro: Aeroplano.

Downloads

Publicado

25-03-2016

Como Citar

FERREIRA JÚNIOR, Nelson; BORA, Zélia. Itinerários homoeróticos na obra de Caio Fernando Abreu. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 18, p. 109–117, 2016. DOI: 10.5433/1678-2054.2010v18p109. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/24954. Acesso em: 21 jun. 2024.