Panamérica (1967) & as narrativas psicodélicas de José Agrippino de Paula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2022v43n1p127

Palavras-chave:

Contracultura, Literatura brasileira contemporânea, José Agrippino de Paula, Ditadura militar

Resumo

O trabalho tem como objetivo abordar a obra Panamérica (1967), de José Agrippino de Paula e Silva, que em face das estéticas artísticas canônicas, representou uma ruptura, fundindo a realidade ao surpreendente na apresentação alegórica do Brasil e de seus sujeitos incautos, desde seus ditadores a sua esquerda heroica, que emergiu na década de 1960. Nessa perspectiva, entrecruza estética pop, literatura beat, contracultura, Surrealismo, psicodelismo entre outros horizontes descortinados no experimentalismo do Movimento Tropicalista, legando o autor a ser uma das principais referências contraculturais no Brasil. O artigo, de cunho qualitativo exploratório, se divide em dois momentos; inicialmente, apresentaremos o autor, numa perspectiva histórica, contextualizando suas principais obras na literatura, no teatro e no cinema e destacando sua importância no cenário cultural brasileiro que, no entanto, ganhou visibilidade limitada. Posteriormente, nos deteremos à análise ficcional da obra Panamérica, trazendo os mecanismos de produção de estranhamento e de metáfora social deles extraídos, expressos em suas narrativas literárias “delirantes” e antropofágicas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Patricia Marcondes de Barros, Professora na Universidade Estadual de Londrina (Departamento de História).

Doutorado em História pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), Assis, São Paulo. Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná

Frederico Garcia Fernandes, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutor em Letras Universidade Estadual Paulista “Julio Mesquita Filho” (UNESP), Professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Pr

Referências

ANDRADE, O. Manifesto antropofágico. [S. l.]: ISA, 1928.

ANDRADE, O. Obras Completas VII: poesias reunidas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974.

ARRUDA, V. G. Fora do lugar: a ficção de José Agrippino de Paula. 2016. 143f. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas e Vernáculas) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciência Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

BENTO, C. H. Pan e latina-América: o delírio épico de José Agrippino de Paula. Ipotesl, Juiz de Fora, v. 12, n. 1, p. 145– 153, jan./jul. 2008.

CINE Tapera: Hitler terceiro mundo. [S. l.]: Tapera Taperá, 2019. Disponível em: https://taperatapera.com.br/events/cine-tapera-hitler-terceiro-mundo/. Acesso em: 24 set. 2022.

COMPAGNON, A. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2001.

DINIZ, S. C. Desbundados & marginais: MPB e contracultura nos anos de chumbo (1969-1974). 2017. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, 2017.

DUARTE, R. Tropicaos. Rio de Janeiro: Azougue Editorial, 2003.

FAVARETTO, C. A outra América. Folha de São Paulo, São Paulo, 9 jun. 2001. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/resenha/rs0906200101.htm. Acesso em: 10 out. 2022

GOFFMAN, K JOY, D. A contracultura através dos tempos: do mito de Prometeu a cultura digital. Rio de Janeiro, Ediouro, 2007.

KEROUAC, J. On the road. Porto Alegre, L&PM, 2004.

KEROUAC, J. Viajante Solitário. Porto Alegre: L&PM, 2005.

MACHADO, C. E. "Sou um filiado da pop art", diz Agrippino. Folha de São Paulo, São Paulo, 5 jun. 2004. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u44752.shtml. Acesso em: 10 out. 2022

MACIEL, L. C. O sol da liberdade. Rio de Janeiro: Editora Vieira & Lent, 2014.

MAUTNER, J. Deus da chuva e da morte In: MAUTNER, J. Mitologia do Kaos. Rio de Janeiro: Azougue, 2002. v. 1.

MELLO, I. M. A perspectiva antropofágica dos processos criativos. In: ENCONTRO DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES EM CULTURA, 17., 2021, Salvador. Anais [...]. Salvador: UFBA, 2021.

PAULA, J. A. Lugar público. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1965.

PAULA, J. A. Panamérica. 3. ed. São Paulo: Editora Papagaio, 2001.

PAULA, J. A. Panamérica. Rio de Janeiro: Tridente, 1967.

PAULA, J. A. O signo do caos. Folha de São Paulo, São Paulo, sábado, 05 de junho de 2004. Disponível em: https://bit.ly/3HCrnLo. Acesso em: Acesso em: 10 out. 2022

VELOSO, C. Verdade tropical. São Paulo: Cia das Letras, 1997.

Downloads

Publicado

11.12.2022

Como Citar

BARROS, P. M. de; GARCIA FERNANDES, F. Panamérica (1967) & as narrativas psicodélicas de José Agrippino de Paula . Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 43, n. 1, p. 127–138, 2022. DOI: 10.5433/1679-0383.2022v43n1p127. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/47105. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção Livre