Desenvolvimento metalinguístico na leitura de narrativas: identificando informações centrais e auxiliares através da pista linguística 'cinese'

Autores

  • Natália do Nascimento Ferreira UFRJ
  • Adriana Leitão Martins UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.5433/1519-5392.2022v22n3p67-89

Palavras-chave:

Narrativa., Desenvolvimento metalinguístico; Figura e fundo

Resumo

Neste artigo, adotam-se como referencial teórico as concepções de metalinguagem, entendida como atividades de avaliação e monitoramento de processos cognitivos envolvidos nas práticas da linguagem (GERHARDT, 2017), e de planos discursivos da narrativa, entendidos como aqueles que contêm informações centrais – figura – e auxiliares – fundo (HOPPER; THOMPSON, 1980). Tem-se como objetivo geral apresentar uma intervenção pedagógica que busque potencializar o agenciamento dos alunos sobre o texto narrativo escrito. Especificamente, buscou-se desenvolver intervenção pedagógica voltada para o desenvolvimento metalinguístico no que tange ao monitoramento do processamento cognitivo na leitura de narrativas, de modo a ampliar o domínio dos alunos em relação à composição desse tipo textual. Para tanto, no material didático proposto, sistematizou-se o ensino de uma pista linguística oferecida pelas sentenças das narrativas, a cinese, relacionada à diferenciação entre verbos de ação e de não-ação. Pela manipulação dessa pista linguística, espera-se que os alunos controlem autonomamente a diferenciação entre informações centrais e auxiliares das narrativas. O material didático é apresentado junto a encaminhamentos aos professores ou sugestões de respostas nas questões e é seguido de discussão crítica acerca da intervenção proposta. Discutiu-se que o material proposto é uma maneira de contribuir com o potencial leitor dos alunos do tipo textual narrativo.

Referências

BRANDÃO, I. L. Cadeiras proibidas. São Paulo: Global, 1988.

COMRIE, B. Tense. Cambridge: Cambridge University Press, 1985. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9781139165815

COMRIE, B. Aspect: an introduction to the study of verbal aspect and related problems. Cambridge: Cambridge University Press, 1976.

CUNHA, A. G. Dicionário etimológico da língua portuguesa. 4. ed. Rio de Janeiro: Lexicon, 2010.

GERHARDT, A. F. L. M. Ensino de gramática e desenvolvimento metalinguístico: teorias, reflexões e exercícios. 2. ed. Rio de Janeiro: Pontes, 2017.

GOMBERT, J. E. Atividades metalinguísticas e aprendizagem da leitura. In: MALUF, M. R. (org.). Metalinguagem e aquisição da escrita: contribuições da pesquisa para a prática da alfabetização. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. p. 19-63.

GOMBERT, J. E. Metalinguistic development. London: Harvester-Wheastsheaf, 1990.

GONÇALVES, S. Aprender a ler e compreensão do texto: processos cognitivos e estratégias de ensino. Revista Iberoamericana de Educación, Araraquara, n. 46, p.135-151, 2008. DOI: https://doi.org/10.35362/rie460720. DOI: https://doi.org/10.35362/rie460720

HOPPER, P. J. Aspect and foregrounding in discourse. In: GIVÓN, Talmy (ed.). Discourse and syntax. New York: Brill, 1979. p. 211-241. DOI: https://doi.org/10.1163/9789004368897_010 DOI: https://doi.org/10.1163/9789004368897_010

HOPPER, P. J.; THOMPSON, Sandra A. Transitivity in grammar and discourse. Language. New York, v. 56, n. 2, 1980. p. 251-299. DOI: https://doi.org/10.2307/413757 DOI: https://doi.org/10.1353/lan.1980.0017

HOUAISS, A.; VILLAR, M. S. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

JOU, G. I.; SPERB, T. M. A metacognição como estratégia reguladora da aprendizagem. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, v. 19, n. 2, p. 177-185, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722006000200003 DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-79722006000200003

NUNES, B. O tempo na narrativa. 2. ed. São Paulo: Ática, 2003.

SIM-SIM, I. Desenvolvimento da linguagem. Lisboa: Universidade Aberta, 1998.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

DO NASCIMENTO FERREIRA, Natália; LEITÃO MARTINS, Adriana. Desenvolvimento metalinguístico na leitura de narrativas: identificando informações centrais e auxiliares através da pista linguística ’cinese’. Entretextos, Londrina, v. 22, n. 3, p. 67–89, 2022. DOI: 10.5433/1519-5392.2022v22n3p67-89. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/46667. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigo para volume atemático