Traços da ironia romântica na literatura do século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1678-2054.2014v27p50

Palavras-chave:

Tradição, Romantismo, Modernismo, Poesia brasileira

Resumo

Nossa preocupação, neste estudo, é discutir traços da ironia romântica na literatura do século XX. Em nosso ponto de vista, a presença de um percurso irônico no Romantismo é relevante para o delineamento estético e temático da literatura produzida ao longo do século XX, o que conduz a compreensão de um continum irônico na tradição literária no Brasil. O que se pretende, então, é evidenciar as inovações estéticas presentes no corpus e, acima de tudo, discutir pontos de contato entre Romantismo e Modernismo por meio da abordagem do perfil irônico perceptível no Romantismo e no Modernismo.

Biografia do Autor

Danglei de Castro Pereira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestre e doutor em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Pós-doutor em literatura brasileira pela Universidade de São Paulo. Professor Permanente no Póslit na Universidade de Brasília, no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade do Estado de Mato Grosso e no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Referências

ANDRADE, Mário de. O empalhador de passarinhos. São Paulo: Ediouro, 1946.

ARRIGUCI JR., Davi. Humor e sentimento: uma análise da poesia reflexiva de Drummond. São Paulo: Cosac Naify, 2002.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Ranbelais. 7. ed. São Paulo: HUCITEC, 2010.

BANDEIRA, Manuel. Poética. Poesia completa. São Paulo: Nova Fronteira, 1993. p. 129.

BAUDELAIRE, Charles. Sobre a modernidade: o pintor da vida moderna. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

BENJAMIN, Walter. O conceito de crítica de arte no Romantismo alemão. 2. ed. São Paulo: Iluminuras, 2002.

BLOOM, Harold. A angústia da influência. Rio de Janeiro: Objetiva, 1995.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 37. ed. São Paulo: Cultrix, 1995.

CANDIDO, Antonio. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira. 3. ed. São Paulo: Cultrix, 2000. v. II.

CANDIDO, Antonio.Literatura e sociedade. São Paulo: Cultrix, 1975.

DERRIDA, Jacques. A escrita da diferença. São Paulo: Perspectiva, 1979.

DERRIDA, Jacques. De la gramatologie. Paris: Minuit, 1973.

FOUCAULT, Michel. Qu’est-ce que les Lumières? Dits et Écrits. Paris: Gallimard, 1994. Vol. IV, p. 679-688.

FRANCHETTI, Paulo. O riso romântico: notas sobre o cômico na poesia de Bernardo de Guimarães. Remate de males Campinas). 1987, vol. 7, pp. 7-17.

GUIMARÃES, Bernardo de. A orgia dos duendes. Poesia erótica e satírica. São Paulo: Imago, 1992. p. 165-67.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. 3. ed. Lisboa: Dom Quixote, 2000.

HEGEL, Georg Friedrich. Filosofia da história. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1985.

KANT, Immanuel. Resposta à pergunta: O que é o Iluminismo? A Paz Perpétua e Outros Opúsculos. Lisboa: Edições 70, 1989.

LOBO, Luíza. Épica e modernidade em Sousândrade. Rio de Janeiro: Presença, 1986.

NUNES, Benedito. Visão romântica. J. Guinsburg, org. O Romantismo. 3.ed. São Paulo: Perspectiva, 1993, pp. 68-79.

PAZ, Octavio. Os filhos do barro: do romantismo à vanguarda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994. ROSENFELD, Anatol. Texto/contexto I. São Paulo: Perspectiva, 1993.

SCHELLING, Friedrich Wilhelm Joseph von. Filosofia da arte. São Paulo: Edusp, 2001.

SCHELLING, Friedrich Wilhelm Joseph von. Sistème de l’idealisme transcendental. Essais de Schelling. São Paulo: Graal, 1994.

SCHWARTZ, Jorge. Vanguardas latino-americanas: polêmicas, manifestos e textos críticos. São Paulo: Edusp; Iluminuras, 1997.

Downloads

Publicado

20-12-2014

Como Citar

PEREIRA, Danglei de Castro. Traços da ironia romântica na literatura do século XX. Terra Roxa e Outras Terras: Revista de Estudos Literários, [S. l.], v. 27, p. 50–63, 2014. DOI: 10.5433/1678-2054.2014v27p50. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/terraroxa/article/view/25181. Acesso em: 16 jul. 2024.