A umbanda e os processos de saúde-doença

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2020v41n2p215

Palavras-chave:

Religião, Saúde, Umbanda, Doença e cura

Resumo

O envolvimento em atividades de cunho religioso pode constituir uma estratégia de enfrentamento diante das demandas de saúde-doença. No Brasil, a umbanda destaca-se como religião fortemente associada aos processos de cura, sendo procurada por fiéis de diferentes filiações religiosas. O objetivo deste estudo foi compreender como os processos saúde-doença são interpretados nos estudos científicos que possuem como cenário a umbanda. Trata-se de uma revisão integrativa nas bases/bibliotecas Lilacs, SciELO, PePSIC, PsycINFO e Medline (2007 a 2018). Por meio da aplicação dos critérios de inclusão/ exclusão por dois juízes independentes, foram recuperados 22 estudos na íntegra. A partir dos sentidos disponíveis nessas publicações, pode-se afirmar que, na umbanda, os processos de saúde-doença são identificados como forma de remissão e resgate dos resquícios de vidas passadas, como influências de energias externas do universo espiritual, ou ainda como forma de merecimento pessoal. O tratamento espiritual foi referido neste corpo de literatura como meio complementar à medicina tradicional, fortalecendo uma perspectiva de saúde-doença que integra aspectos biológicos, psicológicos e culturais tanto na compreensão do adoecimento como nos itinerários terapêuticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Luciana Macedo Ferreira Silva, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Mestrado em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Uberaba, Minas Gerais, Brasil.

Fabio Scorsolini-Comin, Universidade de São Paulo

Doutorado em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Professor da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil.

Referências

ABDALA, G. A.; KIMURA, M.; DUARTE, Y. A. D. O.; LEBRÃO, M. L.; SANTOS, B. D. Religiosidade e qualidade de vida relacionada à saúde do idoso. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 49, n. 55, p. 1-9, 2015.

AGLI, O.; BAILLY, N.; FERRAND, C. Spirituality and religion in older adults with dementia: a systematic review. International Psychogeriatrics, New York, v. 27, n. 5, p. 715-725, 2014.

ALTUN, Ö. Ş.; KARAKAS, S. A.; OLÇUN, Z.; POLAT, H. An investigation of the relationship between schizophrenic patients' strength of religious faith and adherence to treatment. Archives of Psychiatric Nursing, Philadelphia, v. 32, n. 1, p. 62-65, 2018.

ALVES, R. R. D. N.; ALVES, H. D. N.; BARBOZA, R. R. D.; SOUTO, W. D. M. S. The influence of religiosity on health. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 4, p. 2105-2111, 2010.

AMARAL, J. B. do, MENEZES, M. D. R. de; SILVA, V. A. da; OLIVEIRA, C. M. S. de. A religiosidade e a espiritualidade como referências para o enfrentamento da violência doméstica contra idosos. Revista Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. e7126, 2016.

ANDRADE, J. T.; MELLO, M. L.; HOLANDA, V. M. S. (org.). Saúde e cultura: diversidades terapêuticas e religiosas. Fortaleza: EdUECE, 2015.

CÂMARA, A. M. C. S.; MELO, V. L. C.; GOMES, M. G. P.; PENA, B. C.; SILVA, A. P. D.; OLIVEIRA, K. M. D.; VICTORINO, L. R. Percepção do processo saúde-doença: significados e valores da Educação em Saúde. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 36, n. 1, p. 40-50, 2012.

COSTA-ROSA, A. Práticas de cura místico-religiosas, psicoterapia e subjetividade contemporânea. Psicologia USP, São Paulo, v. 19, n. 4, p. 561-590, 2008.

DELMONTE, R.; FARIAS, M. A mente brasileira em estado de possessão: contribuição de um estudo de caso para a psicologia da religião e saúde mental no Brasil. Revista Pistis Práxis: Teologia e Pastoral, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 243-256, 2017.

FERREIRA, D. C.; SOUZA, I. D.; ASSIS, C. R. S.; RIBEIRO, M. S. A experiência do adoecer: uma discussão sobre saúde, doença e valores. Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 38, n. 2, p. 283-288, 2014.

FERRETTI, M. Brinquedo de cura em terreiro de Mina. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, v. 59, n. 1, p. 57-78, 2014.

GONÇALVES, D. J. A teoria da antropologia da saúde e sua contribuição para a saúde relacional nas organizações. Revista Ethnic,[S. l], v. 15, n. 8, p. 2-16, 2011.

HAYWARD, R. D.; KRAUSE, N.; IRONSON, G.; PARGAMENT, K. I. Externalizing religious health beliefs and health and well-being outcomes. Journal of Behavioral Medicine, New York, v. 39, n. 5, p. 887-895, 2016.

HENRIQUES, H. I. B.; OLIVEIRA FILHO, P.; FIGUEIRÊDO, A. A. F. Discursos de usuários de CAPS sobre práticas terapêuticas e religiosas. Psicologia e Sociedade, Belo Horizonte, v. 27, n. 2, p. 302-311, 2015.

HVIDT, N. C.; HVIDTJØRN, D.; CHRISTENSEN, K.; NIELSEN, J. B.; SØNDERGAARD, J. Faith moves mountains - mountains move faith: two opposite epidemiological forces in research on religion and health. Journal of Religion and Health, New York, v. 56, n. 1, p. 294-304, 2017.

JORDAN, K. D.; MASTERS, K. S.; HOOKER, S. A.; RUIZ, J. M.; SMITH, T. W. An interpersonal approach to religiousness and spirituality: implications for health and well-being. Journal of Personality, Durham, v. 82, n. 5, p. 418-431, 2013.

LAGES, S. R. C. Saúde da população negra: A religiosidade afro-brasileira e a saúde pública. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 69, p. 401-410, 2012.

LANGDON, E. J. Os diálogos da antropologia com a saúde: contribuições para as políticas públicas. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 4, p. 1019-1029, 2014.

LANGDON, E. J. Xamanismo: velhas e novas perspectivas. In: LANGDON, E. J. (org.). Xamanismo no Brasil: novas perspectivas. Florianópolis: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 1996, p. 9-37.

LEMOS, D. T. A.; BAIRRÃO, J. F. M. H. Doença e morte na umbanda branca: a Legião Branca Mestre Jesus. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p. 677-703, 2013.

LUNDELL, E. A. Exú's work: The Agency of Ritual Objects in Southeast Brazilian Umbanda. Journal of Ethnology and Folkloristics, Tartu, v. 10, n. 1, p. 43-69, 2016.

MACEDO, A. C.; BAIRRÃO, J. F. M. H. Estrela que vem do Norte: os baianos na umbanda de São Paulo. Paidéia, Ribeirão Preto, v. 21, n. 49, p. 207-216, 2011.

MARIN, R. C.; SCORSOLINI-COMIN, F. Desfazendo o “mau-olhado”: magia, saúde e desenvolvimento no ofício das benzedeiras. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 37, n. 2, p. 446-460, 2017.

MELLO, M. L.; OLIVEIRA, S. S. Saúde, religião e cultura: um diálogo a partir das práticas afro-brasileiras. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 22, n. 4, p. 1024-1035, 2013.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, 2008.

MONTERO, P. Da doença à desordem: a magia na umbanda. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

OPIPARI, C. O candomblé: imagens em movimento: São Paulo-Brasil. Tradução de A. L. Costa. São Paulo: Edusp, 2009.

PARK, C. L. Religiousness/spirituality and health: a meaning systems perspective. Journal of Behavioral Medicine, New York, v. 30, n. 4, p. 319-328, 2007.

PARK, C. L.; CHO, D. Spiritual well-being and spiritual distress predict adjustment in adolescent and young adult cancer survivors. Psycho-Oncology, Hoboken, v. 26, n. 9, p. 1293-1300, 2017.

PÉREZ-GIL, L. O sistema médico Yawanáwa e seus especialistas: cura, poder e iniciação xamânica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, RJ, v. 17, n. 2, p. 333-344, 2001.

PRÉCOMA, D. B.; OLIVEIRA, G. M. M.; SIMÃO, A. F.; DUTRA, O. P.; COELHO, O. R.; IZAR, M. C. O. Atualização da diretriz de prevenção cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia – 2019. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, 2019. Ahead print.

RABELO, M. C. M. Religião, ritual e cura. In: ALVES, P. C.; MINAYO, M. C. S. (org.). Saúde e doença: um olhar antropológico. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1994. p. 47-56.

REDKO, C. Religious construction of a first episode of psychosis in urban Brazil. Transcultural Psychiatry, London, v. 40, n. 4, p. 507-530, 2003.

RUMBOLD, B. D. A review of spiritual assessement in the health care practice. Medical Journal of Australia, Sydney, Australia, v. 186, n. 10, p. 60-62, 2007.

SANTOS, D. S.; ALBUQUERQUE, T. E. de; BRÊDA, M. Z.; MISHIMA, S. M. Processo saúde/doença e estratégia de saúde da família: o olhar do usuário. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 22, n. 6, p. 918-925, 2014.

SCORSOLINI-COMIN, F. Atenção psicológica e umbanda: experiência de cuidado e acolhimento em saúde mental. Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 773-794, 2014.

SCORSOLINI-COMIN, F. Espiritualidade e brasilidade na clínica etnopsicológica. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 29, n. 2, p. 319-338, 2017.

SCORSOLINI-COMIN, F. Um toco e um divã: reflexões sobre a espiritualidade na clínica etnopsicológica. Contextos Clínicos, São Leopoldo, v. 8, n. 2, p. 114-127, 2015.

SCORSOLINI-COMIN, F.; BAIRRÃO, J. F. M. H.; SANTOS, M. A. (2017). Com a licença de Oxalá: a ética na pesquisa etnopsicológica em comunidades religiosas. Revista da SPAGESP, Ribeirão Preto, v. 18, n, 2, p. 86-99, 2017.

SILVA, L. M. F.; SCORSOLINI-COMIN, F. Na sala de espera do terreiro: uma investigação com adeptos da umbanda com queixas de adoecimento. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 29, n. 1, p. e190378, 2020.

WORLD HEALTH ORGANIZATION - WHO. Division of Mental Health and Prevention of Substance Abuse. WHOQOL and spirituality, religiousness and personal beliefs (SRPB). Genève: WHO, 1998.

Downloads

Publicado

31.08.2020

Como Citar

SILVA, L. M. F.; SCORSOLINI-COMIN, F. A umbanda e os processos de saúde-doença. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 41, n. 2, p. 215–228, 2020. DOI: 10.5433/1679-0383.2020v41n2p215. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/39607. Acesso em: 18 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção Livre