Limitações físico-laborais e sofrimento psíquico: o atendimento psicológico a sujeitos que vivenciam a incapacidade laboral

Autores

  • Evelyn Yamashita Biasi UNIFAI - Centro Universitário de Adamantina
  • Gabriela dos Santos Thomé UNIFAI - Centro Universitário de Adamantina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2018v39n2p117

Palavras-chave:

Incapacidade laboral, Psicodinâmica do Trabalho, Atendimento Psicológico.

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir sobre o atendimento clínico a sujeitos que apresentam limitações físicas, as quais impedem o desenvolvimento laboral e comprometem as relações psicossociais, bem como analisar os efeitos provenientes da incapacidade e do afastamento laboral na vida dos sujeitos acometidos. A técnica utilizada no atendimento psicológico corresponde à Psicoterapia Breve, sob orientação da teoria Psicanalítica e interface com a Psicodinâmica do Trabalho. No decorrer da prática foram realizados atendimentos psicológicos com sujeitos que sofriam limitações físicas decorrentes de mutilações de membros e demais deficiências que limitavam o retorno às atividades laborais e domésticas. Percebemos o uso intenso de mecanismos de defesas egóicas, os quais no decorrer do processo terapêutico foram interpretados e possibilitaram o processo de elaboração frente à condição vivenciada

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Evelyn Yamashita Biasi, UNIFAI - Centro Universitário de Adamantina

Mestre em Letras com enfoque nos Estudos Linguísticos (UFMS). Docente da UNIFAI. Pesquisasora nas áreas de Análise do Discurso, Trabalho e Identidade; Saúde do trabalhador; Psicologia social e jurídica.

Gabriela dos Santos Thomé, UNIFAI - Centro Universitário de Adamantina

Graduada em Psicologia pela UNIFAI; atuante em saúde do trabalhador.

Downloads

Publicado

30.12.2018

Como Citar

BIASI, E. Y.; THOMÉ, G. dos S. Limitações físico-laborais e sofrimento psíquico: o atendimento psicológico a sujeitos que vivenciam a incapacidade laboral. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 39, n. 2, p. 117–128, 2018. DOI: 10.5433/1679-0383.2018v39n2p117. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/32688. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Mundo(s) do trabalho, Modo(s) de trabalhar