Controle de plantas daninhas na cultura da ameixa carmesin (Prunus salicina) através do uso de herbicidas com ação residual em pós emergência

Autores

  • José Carlos Vieira da Almeida Universidade Estadual de Londrina
  • Adel Nassif Chehata Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda
  • Donizete Aparecido Fornarolli Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda
  • Benedito Aparecido Braz Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda
  • Lauro Barros Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda
  • Ferreirinha Aparecido da Costa Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.1987v8n1p5

Palavras-chave:

Controle de plantas daninhas, Ameixa c. v, carme sin, Pós-emergência.

Resumo

Com o objetivo de verificar o comportamento de algumas combinações prontas de herbicidas na cultura da ameixa e a eficácia no controle das plantas daninhas, foi conduzido em experimento à nível de campo em solo de textura arenosa, no ano de 1987, em Bela Vista do Paraíso, Pr. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso com 12 tratamentos a 4 repetições, os quais estão a seguir com suas respectivas dosagens em kg i.a./ha, todos aplicados em pós-emergência. 1. testemunha capinada; 2. testemunha não capinada; 3. glifosate + diuron (0,570 + 1,200); 4. glifosate + diuron (0,950 + 2,000); 5. glifosate + simazina (0,345 + 1,440); 6. glifosate + simazina (0,575 +2,400); 7. glifosate + terbacil (0,750 + 0,625); 8. glifosate + terbacil (1,050 + 0,875); 9. MSMA + diuron (2,880 + 1,120) + espalhante a 0,1% V/V; 10. MSMA + diuron (3,600 + 1,400) + espalhante a 0,1% V/V; 11. paraquat + simazina (0,240 + 2,880) + espalhante a 0,1% V/V; 12. paraquat + simazina (0,320 + 3,840) + espalhante a 0,1% V/V. As plantas daninhas presentes eram: Bracharia plantaginea, Digitaria horizontalis, Setaria geniculata, Digitaria insularis, Aternanthera ficoidea, Bidens pilosa, Emilia sonchifolia, Hipochoeris brasiliensis, Ri-chardia brasiliensis em vários estágios de desenvolvimento. Os resultados demonstram que nenhum dos tratamentos utilizados apresentou sintomas visuais de fitotoxidade para a cultura. Todos os tratamentos foram altamente eficazes para o controle de Brachiaria plantaginea, Digitaria horizontalis, Setaria geniculata, Alternanthera ficoidea, Emilia sonchifolia e Richardia brasiliensis. Os tratamentos contendo as dosagens maiores das combinações do glifosate com outros herbicidas, foram os que ofereceram as melhores condições para o controle de Digitaria insularis. Para Bidens pilosa, excetuando as combinações com glifosate + terbacil, os demais foram todos eficazes até o final do experimento. Para a Hipochoeris brasiliensis os melhores controles foram duas combinações de paraquat + simazina e as combinações de glifosate com outros herbicidas.

 

 

Biografia do Autor

José Carlos Vieira da Almeida, Universidade Estadual de Londrina

Departamento de Agronomia – CCA - UEL

Adel Nassif Chehata, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda

Departamento Técnico, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda., Londrina, PR.

Donizete Aparecido Fornarolli, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda

Departamento Técnico, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda., Londrina, PR.

Benedito Aparecido Braz, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda

Departamento Técnico, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda., Londrina, PR.

Lauro Barros, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda

 

Técnico Agrícola, Departamento Técnico, Herbitécnica Defensivos Agrícolas Ltda., Londrina, PR.

 

Ferreirinha Aparecido da Costa, Universidade Estadual de Londrina

 

Estagiário do Curso de Agrnomia da Fundação Universidade Estadual de Londrina – UEL.

Downloads

Publicado

1987-01-08

Como Citar

Almeida, J. C. V. da, Chehata, A. N., Fornarolli, D. A., Braz, B. A., Barros, L., & Costa, F. A. da. (1987). Controle de plantas daninhas na cultura da ameixa carmesin (Prunus salicina) através do uso de herbicidas com ação residual em pós emergência. Semina: Ciências Agrárias, 8(1), 5–8. https://doi.org/10.5433/1679-0359.1987v8n1p5

Edição

Seção

Artigos