Respostas agronômicas e nutricionais de capim elefante Carajas adubado com ureia protegida e não protegida

Autores

  • Francisco Gleyson da Silveira Alves Universidade Federal do Ceará
  • Maria Socorro de Souza Carneiro Universidade Federal do Ceará
  • Ricardo Loiola Edvan Universidade Federal do Piauí
  • Magno José Duarte Cândido Universidade Federal do Ceará
  • Rafael Nogueira Furtado Universidade Federal do Ceará
  • Elzânia Sales Pereira Universidade Federal do Ceará
  • Luiz Barreto de Morais Neto Integral Agroindustrial
  • Rute Ribeiro Marins Mota Universidade Federal do Piauí
  • Keuven dos Santos Nascimento Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n5p2181

Palavras-chave:

Bromatologia, Componentes da biomassa, Fluxo de biomassa, Pennisetum purpureum x Pennisetum glaucum, Ureia, Ureia protegida.

Resumo

Objetivou-se avaliar as respostas agronômicas e nutricionais do capim elefante cultivar Carajas submetido à adubação com ureia protegida e convencional. Adotou-se o delineamento em blocos casualizado com arranjo fatorial 4x2+1. Os tratamentos constituíram-se por quatro doses (100; 200; 400 e 800 kg N ha-1) e duas fontes de nitrogênio (ureia convencional e protegida) e um tratamento adicional sem fertilidade. O experimento foi conduzido durante os meses de outubro de 2015 a março de 2016, em uma região com clima semiárido e em um solo do tipo latossolo amarelo distrófico. A aplicação da ureia convencional foi de acordo com o número de cortes por ano e a ureia protegida foi em dose única. As taxas de senescência total (TST), alongamento de folha e colmo, altura, densidade de perfilhos, biomassa de forragem total, biomassa de lâmina verde, de colmo e matéria seca elevaram-se com aumento das doses de N. O filocrono, a relação material vivo/morto e a eficiência agronômica reduziram. As plantas adubadas com ureia protegida apresentaram maior TST e filocrono. A matéria mineral foi maior em plantas adubadas com a ureia convencional. Fibra em detergente neutro apresentou valor máximo na dose 437,63 kg N ha-1. A ureia protegida apresentou maior valor para relação folha/colmo na dose 400 kg N ha-1, enquanto extrato etéreo e proteína bruta na dose 800 kg N ha 1. Maiores valores de proteína bruta foram observados em plantas adubadas com a ureia convencional na dose 100 kg N ha-1. A morfogênese, estrutura, produção e composição química do capim-elefante cv. Carajas são influenciadas positivamente quando as doses de nitrogênio foram aumentadas, sendo recomendado o uso da dose 400 kg N ha-1 para ambas as fontes. Recomenda-se utilizar a ureia protegida por apresentar liberação lenta e única aplicação.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Francisco Gleyson da Silveira Alves, Universidade Federal do Ceará

Discente, Curso de Doutorado em Zootecnia, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza, CE, Brasil.

Maria Socorro de Souza Carneiro, Universidade Federal do Ceará

Profa Dra, Departamento de Zootecnia, UFC, CE, Brasil.

Ricardo Loiola Edvan, Universidade Federal do Piauí

Prof. Dr., Departamento de Zootecnia, Universidade Federal do Piauí, UFPI, Bom Jesus, PI, Brasil.

Magno José Duarte Cândido, Universidade Federal do Ceará

Prof. Dr., Departamento de Zootecnia, UFC, CE, Brasil.

Rafael Nogueira Furtado, Universidade Federal do Ceará

Pós-Doutorando, Dr., Departamento de Zootecnia, UFC, Fortaleza, CE, Brasil.

Elzânia Sales Pereira, Universidade Federal do Ceará

Profa Dra, Departamento de Zootecnia, UFC, CE, Brasil.

Luiz Barreto de Morais Neto, Integral Agroindustrial

Dr. em Zootecnia, Integral Agroindustrial, Fortaleza, CE, Brasil.

Rute Ribeiro Marins Mota, Universidade Federal do Piauí

Discente, Curso de Mestrado em Zootecnia, UFPI, Bom Jesus, PI, Brasil.

Keuven dos Santos Nascimento, Universidade Federal do Piauí

Discente, Curso de Bacharelado em Zootecnia, UFPI, Bom Jesus, PI, Brasil.

Downloads

Publicado

2018-08-20

Como Citar

Alves, F. G. da S., Carneiro, M. S. de S., Edvan, R. L., Cândido, M. J. D., Furtado, R. N., Pereira, E. S., Morais Neto, L. B. de, Mota, R. R. M., & Nascimento, K. dos S. (2018). Respostas agronômicas e nutricionais de capim elefante Carajas adubado com ureia protegida e não protegida. Semina: Ciências Agrárias, 39(5), 2181–2194. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n5p2181

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 > >>