Transformações recentes nos sistemas agrários na microrregião de Toledo/PR e no território Norte Pioneiro Paranaense

Autores

  • Dimas Soares Júnior Instituto Agronômico do Paraná
  • Philippe Pedelahore Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement
  • Ricardo Ralisch Universidade Estadual de Londrina
  • Nathalie Cialdella Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n2p699

Palavras-chave:

Agricultura familiar, Culturas alimentares, Demografia rural, Estrutura agrária, Soja.

Resumo

Durante o período de 1950 a 2000, o modelo de desenvolvimento agrícola pautado no conceito da revolução verde e voltado sobretudo para a produção de commodities permitiu um aumento significativo na produção agrícola global. A partir dos anos 70, este modelo foi consolidado no Brasil e em outros países como resultado da combinação de políticas e estratégias dos Estados e dos grandes grupos privados. A vigência desse modelo tem suscitado dúvidas sobre as suas consequências ambientais e socioeconômicas, particularmente quando adotado em sistemas de agricultura familiar. O trabalho tem por objetivo contribuir no debate desse tema identificando as mudanças e resistências nas estruturas agrárias, nos sistemas agrícolas e em aspectos demográficos relacionados com a difusão desse modelo e sua adoção pelos agricultores. O estudo foi realizado no estado do Paraná, na Microrregião de Toledo e no Território Norte Pioneiro, áreas que representam a história e a diversidade paranaense em seus aspectos de desenvolvimento socioeconômico, humano e técnico. Baseou-se na análise de dados estatísticos de censos agropecuários (1970, 1975, 1980, 1985, 1996 e 2006), censos demográficos (1970, 1980, 1991, 2000 e 2010) e nos dados de produção agrícola municipal (1980-2012). Os dados foram comparados entre as duas áreas e analisados em alinhamento com as mudanças observadas no estado. Observa-se uma diminuição do número de estabelecimentos agropecuários e da população rural, com a redução, sobretudo, do número de jovens e de mulheres. Os resultados mostram ainda uma grande redução no número de estabelecimentos entre 20 a 50 ha e o crescimento do número de estabelecimentos de até 2 ha, consequências das mudanças no padrão tecnológico observadas no período e de atribuições oferecidas em período mais recente às zonas rurais, incorporadas como espaço de moradia e lazer. Observa-se ainda a expansão do cultivo de soja em ambas as regiões, porém com modalidades diferenciadas de inserção nos sistemas agrícolas e, finalmente, a permanência dos sistemas de agricultura familiar, apesar das intensas alterações observadas no período.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Dimas Soares Júnior, Instituto Agronômico do Paraná

Pesquisador, Instituto Agronômico do Paraná, IAPAR, Londrina, PR, Brasil.

Philippe Pedelahore, Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement

Pesquisador, Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement, CIRAD, Montpellier, França.

Ricardo Ralisch, Universidade Estadual de Londrina

Prof., Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Nathalie Cialdella, Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement

Pesquisador, Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement, CIRAD, Montpellier, França.

Downloads

Publicado

2017-05-02

Como Citar

Soares Júnior, D., Pedelahore, P., Ralisch, R., & Cialdella, N. (2017). Transformações recentes nos sistemas agrários na microrregião de Toledo/PR e no território Norte Pioneiro Paranaense. Semina: Ciências Agrárias, 38(2), 699–714. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n2p699

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2