Ensaio de digestibilidade de nutrientes como ferramenta para avaliar a saúde intestinal de frangos de corte

Autores

  • Anderson Mori Empresa MCassab
  • Julyana Machado da Silva Martins Universidade Federal de Goiás
  • Genilson Bezerra de Carvalho Universidade Federal de Goiás
  • Fabyola Barros de Carvalho Universidade Federal de Goiás
  • Jose Henrique Stringhini Universidade Federal de Goiás
  • Nadja Susana Mogyca Leandro Universidade Federal de Goiás
  • Maria Auxiliadora Andrade Universidade Federal de Goiás
  • Marcos Barcellos Café Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2499

Palavras-chave:

Eimeria acervulina, Eimeria máxima, Eimeria tenella, Óleo oxidado, Soja crua, Salmonella enteritidis.

Resumo

O experimento foi realizado com o objetivo de verificar os alimentos soja cru, óleo oxidado e um grupo controle. Foi avaliado o desempenho aos sete, 14 e 21 dias de idade. Foi realizado um ensaio de metabolismo do 17° ao 20° dia, para análise da digestibilidade dos nutrientes. No 21º dia, duas aves por repetição foram enviadas para necropsia e coleta de fragmentos do intestino (duodeno e jejuno) para análise da histomorfometria. De oito a 14 dias de idade o tratamento com Salmonella apresentou menor consumo de ração e conversão alimentar que o grupo controle. O tratamento com coccidiose apresentou redução em todos os parâmetros de desempenho em relação ao controle. A soja crua e o óleo oxidado apresentaram menores ganhos de peso e alta conversão alimentar em relação ao controle. Aos 21 dias o tratamento com Salmonella diferentemente dos 14 dias apresentou queda no ganho de peso. Para o grupo desafiado por coccidiose o consumo de ração e a conversão alimentar continuaram menores que o grupo controle. Os efeitos indesejáveis sobre o desempenho nos grupos alimentados com soja crua e óleo oxidado permaneceram até os 21 dias. Na avaliação dos coeficientes de digestibilidade, foi observado que a soja crua apresentou menores valores para digestibilidade da matéria seca, extrato etéreo e balanço de nitrogênio em função da ingestão. Além disso, foi observada uma menor relação vilo:cripta. Foi encontrada menor altura de vilosidade no duodeno, no grupo desafiado por coccidiose. Este grupo apresentou correlação positiva com a digestibilidade do extrato etéreo para duodeno, indicando que o aumento da altura de vilosidade implica em aumento da digestibilidade do extrato etéreo. Já os resultados obtidos para o jejuno, apresentaram correlação positiva para altura de vilosidade nos grupos desafiados por coccidiose, soja crua e óleo oxidado; e para profundidade de cripta no grupo desafiado com óleo oxidado. As informações obtidas no presente estudo permitem afirmar que os parâmetros de digestibilidade de nutrientes podem ser ferramentas úteis na avaliação das condições de saúde intestinal de frangos de corte.

Biografia do Autor

Anderson Mori, Empresa MCassab

Médico Veterinário, Técnico na empresa MCassab, Goiânia, GO, Brasil.

Julyana Machado da Silva Martins, Universidade Federal de Goiás

Discente do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Escola de Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Goiás, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Genilson Bezerra de Carvalho, Universidade Federal de Goiás

Discente do Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Escola de Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Goiás, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Fabyola Barros de Carvalho, Universidade Federal de Goiás

Profa, Pós-Graduação em Zootecnia, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Jose Henrique Stringhini, Universidade Federal de Goiás

Prof., Pós-Graduação em Zootecnia, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Nadja Susana Mogyca Leandro, Universidade Federal de Goiás

Profa, Pós-Graduação em Zootecnia, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Maria Auxiliadora Andrade, Universidade Federal de Goiás

Profa, Pós-Graduação em Zootecnia, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Marcos Barcellos Café, Universidade Federal de Goiás

Prof., Pós-Graduação em Zootecnia, EVZ/UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Downloads

Publicado

2016-09-02

Como Citar

Mori, A., Martins, J. M. da S., Carvalho, G. B. de, Carvalho, F. B. de, Stringhini, J. H., Leandro, N. S. M., … Café, M. B. (2016). Ensaio de digestibilidade de nutrientes como ferramenta para avaliar a saúde intestinal de frangos de corte. Semina: Ciências Agrárias, 37(4Supl1), 2499–2512. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2499

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2