Composição tecidual e crescimento alométrico dos tecidos dos cortes comerciais e da carcaça de cordeiros da raça Texel abatidos com diferentes pesos

Autores

  • Sérgio Carvalho Universidade Federal de Santa Maria
  • Luana Cortes Zago Universidade Federal de Santa Maria
  • Cleber Cassol Pires Universidade Federal de Santa Maria
  • Andressa Ana Martins Universidade Federal de Santa Maria
  • Rafael Sanches Venturini Universidade Federal de Santa Maria
  • Jusecléia Ferreira Lopes Universidade Federal de Santa Maria
  • Verônica Milanesi Pilleco Universidade Federal de Santa Maria
  • Robson Rodrigues Simões Universidade Federal de Santa Maria
  • Daniele Dias Brutti Universidade Federal de Santa Maria
  • Anderson Bortoluzi Moro Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4p2123

Palavras-chave:

Carne, Confinamento, Gordura, Músculo, Osso, Ovino.

Resumo

Avaliou-se a composição tecidual, a relação existente entre os diferentes tecidos e o crescimento alométrico dos tecidos dos cortes comerciais pescoço, paleta, costilhar e perna e da carcaça de cordeiros da raça Texel. Foram utilizados 30 cordeiros machos, não castrados e nascidos de parto simples. Os cordeiros foram desmamados, confinados individualmente e distribuídos em cinco tratamentos com seis repetições, sendo cada tratamento um peso pré-estabelecido de abate (T23 – abate inicial, T25, T30, T35 e T40). A proporção de osso diminuiu linearmente na paleta, no costilhar e na perna e se manteve constante no pescoço. A proporção de músculo diminuiu apenas no costilhar, enquanto que nos demais cortes se manteve constante. A porcentagem de gordura aumentou com a elevação do peso de abate dos cordeiros, em todos os cortes realizados. Em todos os cortes e na carcaça, o osso e o músculo apresentaram crescimento precoce (b < 1), enquanto que a gordura apresentou crescimento tardio (b > 1). A proporção de osso diminuiu e a de gordura aumentou linearmente na carcaça, enquanto que a proporção de músculo não foi influenciada pelo peso de abate dos cordeiros. A relação músculo/gordura diminuiu em todos os cortes e, consequentemente, na meia carcaça com o aumento no peso de abate dos cordeiros. Já a relação músculo/osso aumentou na paleta, no costilhar, na perna e na meia carcaça, e não houve efeito significativo no pescoço. Os tecidos ósseo e muscular apresentam crescimento precoce, enquanto que a gordura apresenta crescimento tardio nos diferentes cortes comerciais e na carcaça de cordeiros da raça Texel. O padrão de crescimento tecidual da paleta pode ser representativo do crescimento alométrico dos diferentes tecidos da carcaça. O aumento do peso de abate de cordeiros da raça Texel leva à diminuição da relação músculo/gordura como consequência da maior deposição de gordura na carcaça dos animais.

Biografia do Autor

Sérgio Carvalho, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Adjunto, Deptº de Zootecnia, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Luana Cortes Zago, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Cleber Cassol Pires, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Titular, Deptº de Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Andressa Ana Martins, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Rafael Sanches Venturini, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Jusecléia Ferreira Lopes, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Verônica Milanesi Pilleco, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Robson Rodrigues Simões, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Daniele Dias Brutti, Universidade Federal de Santa Maria

Discente do Curso de Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Anderson Bortoluzi Moro, Universidade Federal de Santa Maria

Acadêmico do Programa de Pós-graduação em Zootecnia da UFSMDiscente do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Downloads

Publicado

2016-08-30

Como Citar

Carvalho, S., Zago, L. C., Pires, C. C., Martins, A. A., Venturini, R. S., Lopes, J. F., … Moro, A. B. (2016). Composição tecidual e crescimento alométrico dos tecidos dos cortes comerciais e da carcaça de cordeiros da raça Texel abatidos com diferentes pesos. Semina: Ciências Agrárias, 37(4), 2123–2132. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4p2123

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)