Reprodução, Perspectivas Nacional da Educação De Jovens E Adultos Direcionada ao Ensino-Aprendizagem em Rondônia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/got.2021.v7.44058

Palavras-chave:

Educação, Perspectivas, Estado.

Resumo

Este texto faz uma breve contextualização da educação no país e propõem exemplifica-la em Rondônia, com algumas especificidades, desta unidade federativa tem sido conduzida pela gestão pública a diminuição do acesso a educação de jovens e adultos, com a retirada de escolas direcionadas a esta modalidade, Utilizou-se como procedimento metodológico para confecção deste trabalho a pesquisa qualitativa, com viés bibliográfico, com tipologia descritiva e explicativa, utilizando de maneira crítica o método hermenêutico ricoeuriano, o qual explicita a tríade direcionada a compreensão textual, discursiva e analítica. A história da educação de adultos no Brasil possui especificidades em seus meandros, as transformações no território conduziram os gestores a forjarem alguns planos educacionais que foram implementados sem efetividade, sendo incapazes de plena execução, com parcas políticas saneadoras, conduzindo as pessoas com menor poder econômico a continuarem sendo as mais afetadas pela má gestão das políticas educacional. Nesse sentido, debater esses processos se tornou imperativo, para compreensão e análise da situação atual da EJA, entendendo que o Estado brasileiro, representado nas suas devidas esferas (federal, estadual e municipal) deve possuir compromisso com o ensino e a educação de sua gente, para que esta atue como cidadã, entendedora e mantenedora de consciência voltada ao direito à educação para crianças, adolescentes, jovens e adultos. Acredita-se que somente com uma consciência voltada para transformações nas bases da educação é que haverá mudanças factuais no cotidiano da maior parte da sociedade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sheila Castro dos Santos, Universidade Estadual de Londrina

Docente do Departamento de Geociências no curso de Geografia da UEL; Doutora em Geografia Humana; Mestre em Geografia Humana; Licenciada e Bacharel em Geografia; Licenciada e Bacharel em História; pesquisadora do grupo GEOFOME - Geografia da Fome, Território, Campo-Cidade e Desenvolvimento, da Universidade Estadual do Norte do Paraná; pesquisadora do grupo de pesquisa LABCart / UNIR.

João Carlos Pereira Coqueiro, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro

Pesquisador do grupo de pesquisa DEVIR-AMAZÔNIA: Literatura, Educação e Interculturalidade/UNIR; Doutor e Mestre em Ciências da Educação e Ciências da Educação: Comunicação e Tecnologia Educativas, ambas pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Antônio Izomar Madeiro Rodrigues, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro em Vila Real

Docente na Secretaria Municipal de Educação (SEMED); Doutor e Mestre em Ciências da Educação - Área de Especialização em Comunicação e Tecnologia Educativa, ambas na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro em Vila Real, Portugal; Graduação em Licenciatura Plena em Ciências Naturais. Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas, ambas pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM);

Referências

BECKER, B. K. Amazônia: nova geografia, nova política regional e nova escala de ação. In: Coy, M. e Kohlhepp, G. (Coord.). Amazônia sustentável: desenvolvimento sustentável entre políticas públicas, estratégias inovadoras e experiências locais. Rio de Janeiro: Garamond, 2005. p. 23-44.
BITTENCOURT, N. F. B. & Alberto, M. F. P. Educação de jovens e adultos: significado da formação. In: Periódico EJA em Debate: Florianópolis, (6), 2015. p. 1-20. Disponível em: https://periodicos.ifsc.edu.br/index.php/EJA
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, Título III, 1988. p. 25-44
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases n. 9.394, de 20 de dezembro, 1996.
DI PIERRO, M. C O impacto da inclusão da educação de Jovens e Adultos no Fundo de Manutenção e desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) no estado de São Paulo. In: CARREIRA, D.; HADDAD, S.; RIBEIRO, V. M. (Orgs.). A EJA em Xeque: Desafios das políticas de Educação de Jovens e Adultos no século XXI. São Paulo: Global, 2014. p. 39-76.
DI PIERRO, M. C. A Educação de Jovens e Adultos no plano nacional de educação: Avaliação, Desafios e Perspectivas. In: Revista Educação e Sociedade: Campinas, (31)112, 2010. p. 936-959, 2010. Resgatado de http://www.cedes.unicamp.br
FREIRE, P. Política e Educação. São Paulo: Villa das Letras, 2007.
FREIRE, P. Educação e Atualidade Brasileira. São Paulo: Cortez, 2003.
FREIRE, P. Educação e Mudança. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.
GARRIDO, N. C. & LOUREIRO, A. P. F. Educação de jovens e adultos: uma proposta de alfabetização e iniciação à profissionalização. In: Revista Laplage: Sorocaba, (02)04, 2016. p. 87-96.
GENTILINI, J. A. Planejamento da educação, projeto político e autonomia: desafios para o poder local. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.
GUEDES, C. S. A docência na educação de jovens e adultos: um processo de construção identitária. 323f. Tese de doutoramento apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências da Educação da Universidade de Trás-os Montes e Alto Douro: Vila Real, 2014.
HADDAD, S. (1994). Tendências Atuais da Educação de Jovens e Adultos no Brasil. Machado, M. M. A trajetória da EJA na década de 90 – políticas públicas sendo substituídas por “solidariedade”. Disponível em: de http://forumeja.org.br/gt18/fles/MACHADO.pdf_2_0.pdf.
IRELAND, T. D. & SPEZIA, C. H. (Orgs.). Educação de adultos em retrospectiva: 60 anos de CONFINTEA. Brasília: UNESCO/MEC, 2012.
JUNIOR GHIRALDELLI, P. C. História da educação brasileira. São Paulo: Cortez, 2015.
LIBÂNEO, J. C. Tendências pedagógicas na prática escolar. In: Democratização da Escola Pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1992. p. 18-33.
LIMA, I. D. A formação dos professores da educação de jovens e adultos em Porto Velho: uma breve análise. 25º Congresso Nacional da Nacional da AMPAE, 2011. p. 01-09.
LOUREIRO, A. P. F. O Trabalho, o Conhecimento, os Saberes e as Aprendizagens dos Técnicos de Educação de Adultos Numa ONGDL: Contribuições etnográficas para uma renovação da Sociologia da Educação. 646f. Tese de doutoramento defendida no Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro: Vila Real, 2006.
OLIVEIRA, R. C. A legitimação da hermenêutica-fenomenológica de Paul Ricoeur. In: Revista Ekstasis - revista de fenomenologia e hermenêutica, (2)1, 2013. p. 69-83.
PEREIRA, R. C. Educação de Jovens e Adultos na Amazônia: uma experiência educativa no Programa Projovem Campo Saberes da Terra. In: Periódicos IFSC EJA em Debate: Florianópolis, 6, 2015.
RICOEUR, P. Interpretação e ideologias. Rio de Janeiro: F. Alves, 1990.
RONDÔNIA. Anuário Estatístico – Gerencia de controle e avaliação. Porto Velho: SEDUC, 2015.
RONDÔNIA. Plano Estadual de Educação de Rondônia 2014 a 2024. SEDUC, 2014.
SAVIANI, D. As concepções pedagógicas na história da educação brasileira. In: Revista HISTEDBR: Campinas, 2005. p. 1-38.
STRELHOW, T. B. Breve História sobre a Educação de Jovens e Adultos no Brasil. In: Revista HISTEDBR: Campinas, 38, 2010. p. 49-59.

Downloads

Publicado

29-12-2021

Como Citar

Santos, S. C. dos, Pereira Coqueiro, J. C., & Madeiro Rodrigues, A. I. (2021). Reprodução, Perspectivas Nacional da Educação De Jovens E Adultos Direcionada ao Ensino-Aprendizagem em Rondônia. Geographia Opportuno Tempore, 7(2), 103–125. https://doi.org/10.5433/got.2021.v7.44058

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.