O setor externo brasileiro no novo regime cambial

Autores

  • Flávia Verusca Buturi Monarin Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2003v24n1p25

Palavras-chave:

Regime cambial, Balança comercial, Ajuste externo.

Resumo

O trabalho tem por objetivo identificar qual o comportamento do setor externo brasileiro após a mudança de regime cambial em 1999, procurando verificar se essa medida provocou um ajustamento externo. Para isso fez-se primeiramente uma revisão de literatura buscando perceber qual a avaliação que os economistas faziam quanto ao comportamento do câmbio e seu reflexo na balança comercial durante os primeiros anos da implantação do Real, depois se analisou a evolução da balança comercial durante os anos 1994 a 2001, com ênfase nas diferentes categorias e sua importância para um suposto retorno ao crescimento. Por fim, examina-se a formação bruta de capital fixo, no intuito de perceber as ações dos empresários brasileiros. Como conclusão, acredita-se que o Brasil ainda não realizou um ajuste externo, ficando vulnerável às variações do câmbio e a uma retomada do crescimento.

 

 

Biografia do Autor

Flávia Verusca Buturi Monarin, Universidade Estadual de Londrina

 

Mestre em Teoria Econômica no Programa de Mestrado da UEM/PR e Profa. Do Depto de Economia da UEL. Fone: (43)9998- 9578.

Downloads

Publicado

24.06.2003

Como Citar

MONARIN, Flávia Verusca Buturi. O setor externo brasileiro no novo regime cambial. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 25–32, 2003. DOI: 10.5433/1679-0383.2003v24n1p25. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/3834. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção Livre