Práticas (não) hegemônicas em saúde: uma análise a partir dos Estudos Culturais

Autores

  • Camila Luzia Mallmann Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Cristianne Maria Famer Rocha Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2017v38n1p51

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, Práticas biomédicas, Práticas integrativas e complementares, Estudos culturais.

Resumo

Temos como tema as práticas biomédicas (hegemônicas) e Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (não hegemônicas), que estão presentes no contexto do Sistema Único de Saúde brasileiro. O objetivo é refletir sobre tensionamentos entre as práticas biomédicas e esse conjunto de práticas não hegemônicas que emergem culturalmente e no campo da saúde, a partir das lentes analíticas dos Estudos Culturais. Como percurso metodológico, realizou-se uma breve apresentação do tema e, posteriormente, uma conversa teórica com autores pós-estruturalistas que abordam as temáticas em questão a partir de aspectos da cultura, com o uso da pesquisa exploratória qualitativa. Esse estudo fortaleceu a importância de pensarmos a produção de saúde como algo criado, construído em cada tempo/ lugar/contexto, bem como da importância de se pensar que, mesmo que modelos teóricos busquem delimitações, o que encontramos enquanto cuidados de saúde são práticas borradas, ou seja, o consumo cultural da saúde é amorfo e seus significados são construídos por quem os consomem.

Biografia do Autor

Camila Luzia Mallmann, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Cristianne Maria Famer Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós-Doutorado junto à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/OMS) e junto à Universidad Nacional de Educación a Distancia (UNED). Professora Adjunta da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Downloads

Publicado

21.09.2017

Como Citar

MALLMANN, Camila Luzia; ROCHA, Cristianne Maria Famer. Práticas (não) hegemônicas em saúde: uma análise a partir dos Estudos Culturais. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 38, n. 1, p. 51–62, 2017. DOI: 10.5433/1679-0383.2017v38n1p51. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/27616. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Seção Livre