Ventos de mudança: a ficção científica brasileira e a transição democrática

Autores

  • Marcello Simão Branco Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2013v34n2p131

Palavras-chave:

Ficção científica brasileira, Regime militar, Redemocratização.

Resumo

Dos anos 1970 até o início dos 1980 a ficção científica brasileira quase cessou suas atividades, com uma queda profunda nas atividades dos fãs e na publicação de obras de autores nacionais. Este intervalo, contudo, é chamado de “Onda Utópica/Distópica”, pois se publicou obras que criticava o regime militar, por autores vinculados ao mainstream literário. Este artigo argumenta que este período não é homogêneo em termos temáticos, pois é possível destrinchar as obras – por meio da análise comparativa de seus conteúdos políticos –, mostrando que a partir do início dos anos 1980, os temas da FC brasileira apresentavam especulações sobre as alternativas que se abriam ao país no contexto do processo de abertura política, que conduziria à redemocratização.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcello Simão Branco, Universidade Federal de São Paulo

Mestre e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, professor Adjunto da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Downloads

Publicado

14.12.2013

Como Citar

BRANCO, M. S. Ventos de mudança: a ficção científica brasileira e a transição democrática. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 34, n. 2, p. 131–148, 2013. DOI: 10.5433/1679-0383.2013v34n2p131. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/15087. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê