Comparação de duas técnicas parasitológicas na detecção de enteroparasitos em catadores no sul do Brasil

Autores

  • Juliana Carriconde Hernandes Universidade Federal de Pelotas http://orcid.org/0000-0002-1881-8308
  • Érico Kunde Corrêa Universidade Federal de Pelotas
  • Luciara Bilhalva Corrêa Universidade Federal de Pelotas
  • Denise Gamio Dias Universidade Federal de Pelotas
  • Bruna Baccega Universidade Federal de Pelotas
  • Andréia Saggin Nagel Universidade Federal de Pelotas
  • Ana Lúcia Coelho Recuero Universidade Federal de Pelotas
  • Claudiomar Soares Brod Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2018v39n1p29

Palavras-chave:

Parasitos, Saúde pública, Reciclagem

Resumo

Alguns pesquisadores e laboratórios clínicos utilizam apenas uma técnica para detecção de parasitos intestinais, podendo isto subestimar os achados. Enteroparasitos afetam principalmente populações com vulnerabilidade social, como os catadores. Alguns destes trabalhadores se reúnem em cooperativas, melhorando a condição de trabalho e o rendimento mensal, porém ainda não é o adequado, sendo por vezes insalubre. Nosso objetivo foi verificar a prevalência de enteroparasitos e comparar duas técnicas parasitológicas em suas medidas de efeito em catadores de material reciclável que trabalhavam em cooperativas no Sul do Brasil. Três amostras de fezes de 48 catadores, de seis cooperativas, foram coletadas em dias alternados, para a análise de parasitos. Duas técnicas de concentração de amostra foram utilizadas (Faust e Ritchie) e testadas para verificação da melhor a ser utilizada. A prevalência de parasitos em catadores foi de 62,5% (30/48) utilizando as duas técnicas em paralelo, sendo que quando utilizadas sozinhas, essa prevalência foi menor. Diagnosticaram-se helmintos e protozoários, tanto patogênicos quanto comensais. A partir da análise estatística, provou-se que as técnicas parasitológicas fornecem melhores resultados quando utilizadas em paralelo, ou seja, quando utilizamos as duas técnicas juntas e em três amostras de fezes.

Biografia do Autor

Juliana Carriconde Hernandes, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Parasitologia pela Universidade Federal de Pelotas.

Érico Kunde Corrêa, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em Biotecnologia pela Universidade Federal de Pelotas. Professor adjunto do Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas.

Luciara Bilhalva Corrêa, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande. Professora adjunta do Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas.

Denise Gamio Dias, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pelotas.

Bruna Baccega, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda em Parasitologia pela Universidade Federal de Pelotas.

Andréia Saggin Nagel, Universidade Federal de Pelotas

Mestre em Parasitologia pela Universidade Federal de Pelotas.

Ana Lúcia Coelho Recuero, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Veterinária pela Universidade Federal de Pelotas.

Claudiomar Soares Brod, Universidade Federal de Pelotas

Doutor em Biotecnologia pela Universidade Federal de Pelotas. Professor titular da Universidade Federal de Pelotas.

Downloads

Publicado

2018-07-04

Como Citar

1.
Carriconde Hernandes J, Corrêa Érico K, Corrêa LB, Dias DG, Baccega B, Nagel AS, et al. Comparação de duas técnicas parasitológicas na detecção de enteroparasitos em catadores no sul do Brasil. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 4º de julho de 2018 [citado 20º de junho de 2024];39(1):29-40. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/30573

Edição

Seção

Artigos