Visão dos produtores rurais, profissionais e estudantes da área agronômica, em relação à conservação do solo e da água na região de Londrina, Pr

Autores

  • João Tavares Universidade Estadual de Londrina
  • Mariana Rinschede Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2009v30n4Sup1p1195

Palavras-chave:

Práticas conservacionistas, Extensão rural, Meio ambiente, Fegradação ambiental

Resumo

A degradação ambiental, decorrente do mau uso dos recursos naturais e de técnicas de produção inadequadas, é um problema atual e vem sendo tema de debates pela sociedade civil, governo e iniciativa privada, que buscam formular soluções e reunir esforços que diminuam o impacto e desacelerem esse processo. Porém, ao longo do tempo a exploração mais intensificada buscando sempre altas produções e grandes retornos econômicos, muitas vezes indo na contra-mão da preservação e conservação dos recursos ambientais. Dessa forma, o presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de levantar dados sobre o interesse pela conservação do solo e água, no meio rural, técnico e educacional. De acordo com os resultados obtidos, conclui-se que 74 %dos produtores rurais entrevistados consideram necessário utilizar práticas conservacionistas na propriedade e 26 % não vêem essa necessidade. Entretanto, somente 31,6% fazem uso de práticas de conservação do solo por opção pessoal, contra 68,5 % que utilizam somente mata ciliar e reflorestamento por imposição da lei. Em relação aos profissionais da área de Agronomia, 100% dos que responderam o questionário vêem necessidade de se utilizar práticas de conservação do solo e da água na atividade agrícola, sendo consideradas mais importantes pelos profissionais: mata ciliar (24 %), plantio direto (15 %) e terraço agrícola (6 %), entretanto, 39% dos profissionais não vêem necessidade em se utilizar terraço agrícola em áreas com plantio direto. No caso dos alunos do curso de Agronomia da Universidade Estadual de Londrina, somente 50% estão no curso por opção pessoal e 50% fazem o curso por influência dos pais (filhos de agricultores) ou por outras razões que não a atração pela profissão; e 80% dos alunos cursariam a disciplina de conservação do solo e da água, independente de ser obrigatória ou optativa e 20% só cursam ma mesma por serem obrigados.

 

Biografia do Autor

João Tavares, Universidade Estadual de Londrina

Professor do Departamento de Agronomia, Universidade Estadual de Londrina, C. P: 6001, CEP: 86.051-990, Londrina.

Mariana Rinschede, Universidade Estadual de Londrina

Acadêmico de Agronomia, Universidade Estadual de Londrina.

Downloads

Publicado

2009-12-29

Como Citar

Tavares, J., & Rinschede, M. (2009). Visão dos produtores rurais, profissionais e estudantes da área agronômica, em relação à conservação do solo e da água na região de Londrina, Pr. Semina: Ciências Agrárias, 30(4Sup1), 1195–1202. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2009v30n4Sup1p1195

Edição

Seção

Comunicações