Respostas fisiológicas e comportamentais de ovinos mestiços confinados com e sem acesso ao sombreamento artificial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2021v42n3Supl1p1955

Palavras-chave:

Ambiência, Bem-estar, Cordeiros, Etologia.

Resumo

O sombreamento artificial é muito utilizado para proporcionar conforto térmico aos animais, e tem sido muito estudado em função da sua relação com o bem-estar e desempenho dos mesmos. Objetivou-se avaliar as características fisiológicas e comportamentais de ovinos em sistema de confinamento com e sem acesso a sombra. Foram avaliados 20 ovinos machos mestiços Santa Inês x Dorper com peso médio inicial de 25 Kg, mantidos em duas baias coletivas, com implantação do sombrite de malha de polipropileno, 80% de interceptação luminosa em uma das baias. O experimento foi conduzido no confinamento da Fazenda Escola da UEG, Campus São Luís de Montes Belos, Goiás, Brasil. Avaliações ambientais, temperatura ambiente (TA), umidade relativa do ar (UR), índice de temperatura e umidade (ITU), frequência respiratória (FR) e de superfície (TS) foram realizadas uma vez por semana e avaliações de comportamento foram realizadas um dia após a avaliação fisiológica, entre 7h e 19h. Os comportamentos avaliados foram o alimentar, ruminação, descanso e sono, social, lúdico e anormal. Em relação aos resultados obtidos, não apresentaram diferença significativa em relação as variáveis e tratamentos analisados. Os animais com acesso a sombra apresentaram em relação à FR, TS e TR, valores de 75,06 mov. min-1, 33,03ºC e 39,21ºC, respectivamente, enquanto os animais sem acesso ao sombreamento apresentaram 81,52 mov. min-1, 33,45ºC de TS e 39,43ºC de TC. Os comportamentos avaliados não diferiram significativamente, com médias em minutos para os comportamentos alimentar de 226,11 e 225,44, ruminação de 153,33 e 149,44, descanso e sono de 341,39 e 339,72 e outras atividades de 152,50 e 154,72, para os animais com e sem acesso ao sombreamento, respectivamente. Apesar de não observar diferenças entre as respostas analisadas, pode-se observar um maior conforto, bem-estar e qualidade de vida para os animais com acesso ao sombreamento artificial.

Biografia do Autor

Lídia Mendes de Aquino Gontijo, Universidade Estadual de Goiás

Zootecnista, M.e em Desenvolvimento Rural Sustentável, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Diogo Alves da Costa Ferro, Universidade Estadual de Goiás

Prof. Dr., Curso de Zootecnia e Medicina Veterinária, Programa de Mestrado em Produção Animal e Forragicultura, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Rafael Alves da Costa Ferro, Universidade Estadual de Goiás

Prof. Dr., Cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária e Mestre em Produção Animal e Forragem, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Bruna Paula Alves da Silva, Faculdade União de Goyazes

Profa, Curso de Medicina Veterinária, Faculdade União de Goyazes, Faculdade União de Goyazes, FUG, Trindade, GO, Brasil.

Klayto José Gonçalves dos Santos, Universidade Estadual de Goiás

Prof. Dr., Cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária e Mestre em Produção Animal e Forragem, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Aracele Pinheiro Pales dos Santos, Universidade Estadual de Goiás

Profa Dra, Cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária e Mestre em Produção Animal e Forragem, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Laís Gabrielly Freitas Lima, Universidade Federal de Goiás

Zotecnista, M.e em Zootecnia, UFG, Goiânia, GO, Brasil.

Diogo da Silva Belizário, Universidade Estadual de Goiás

Zootecnista, M.e em Desenvolvimento Rural Sustentável, Universidade Estadual de Goiás, UEG, São Luís de Montes Belos, GO, Brasil.

Referências

Baêta, F. C., & Souza, C. F. (2010). Ambiência em edificações rurais: conforto animal (2a ed.). Viçosa, MG: UFV.

Calviello, R. F., Titto, C. G., Amadeu, C. C. B., & Titto, E. A. L. (2013). Avaliação do comportamento de ovelhas em pastejo durante 24 horas. Revista Brasileira de Zoociência, 15(1,2,3), 139-145.

Db-City (2021). São Luís de Montes Belos. Recuperado de https://pt.db-city.com/Brasil--Goi%C3%A1s--S%C3%A3o-Lu%C3%ADs-de-Montes-Belos

Eustáquio, A., Fº., Teodoro, S. M., Chaves, M. A., Santos, P. E. F., Silva, M. W. R., Murta, R. M.,... Souza, L. E. B. (2011). Zona de conforto térmico de ovinos da raça Santa Inês com base nas respostas fisiológicas. Revista Brasileira de Zootecnia, 40(8), 1807-1814. doi: 10.1590/S1516-359820110008000 26

Fabino, R., Neto, Miyagi, E. S., Brainer, M. M. de A., Lima, L. G. F., & Rebouças, G. F. (2018). Bem-estar na criação de ovinos em sistema intensivo. In D. A. C. Ferro, R. A. C. Ferro, & B. P. A. Silva, Bem-estar para animais ruminantes (pp. 161-186). Goiânia: Kelps.

Ferreira, R. A., Estrada, L. H. C., Thiébaut, J. T. L., & Granados, L. B. C. (2011). Avaliação do comportamento de ovinos Santa Inês em sistema silvipastoril no Norte Fluminense. Revista Ciência e Agrotecnologia, 35(2), 399-403. doi: 10.1590/S1413-70542011000200023

Lima, C. B., Costa, T. G. P., Nascimento, T. L., & Lima, D. M., Jr. (2014). Comportamento ingestivo e respostas fisiológicas de ovinos em pastejo no semiárido. Journal of Animal Behaviour and Biometerology, 2(1), 26-34. doi: 10.14269/2318-1265.v02n01a05

Lima, L. R., & Barbosa, J. A. D., Fº. (2013). Impacto do manejo pré-abate no bem-estar de caprinos e ovinos. Journal oh Animal Behaviour and Biometerology, 1(2), 52-60. doi: 10.14269/2318-1265.v01 n02a04

Luz, C. S. M., Fonseca, W. J. L., Barros, C. B., Jr., Sousa, G. G. T., Amorim, R. B., Silva, L. A.,... Santos, K. R. (2014). Estimativas de características termorreguladoras de ovinos em período seco e chuvoso criados na região do Vale do Gurguéia, Sul do Estado do Piauí. Acta Veterinaria Brasilica, 8(1), 19-24. doi: 10.21708/avb.2014.8.1.3233

Macías-Cruz, U., Gastélum, M. A., Avendaño-Reyes, L., Correa-Calderón, A., Mellado, M., Chay-Canul, A. J., & Arechiga, C. (2018). Variaciones en las respuestas termoregulatorias de ovejas de pelo durante los meses de verano en un clima desértico. Revista Mexicana de Ciencias Pecuarias, 9(4), 739-753. doi: 10.22319/rmcp.v9i4.4527

Malafaia, P., Barbosa, J. D., Tokarnia, C. H., & Oliveira, C. M. C. (2011). Distúrbios comportamentais em ruminantes não associados a doenças: origem, significado e importância. Pesquisa Veterinária Brasileira, 31(9), 781-790, 2011. doi: 10.1590/S0100-736X2011000900010

Manno, M. C., Rodrigues, L. F. S., Lima, K. R. S., Carvalho, M. V. L., Rodrigues, S. S., Fº., Costa, G. L.,... Barreto, A. N. (2018). Behavioral aspects of Santa Inês sheep kept in pasture in a tropical rainforest climate. Ciência Rural, 49(1), 1-8. doi: 10.1590/0103-8478cr20180033

Marques, J. A., Prado, I. N., Silva, P. A., Strada, E. S. O., Santana, A. L. A., Pinheiro, E. E. G.,... Santos, L. M. (2012). Comportamento ingestivo de diferentes categorias de ovinos Santa Inês em pastejo contínuo em Brachiaria decumbens. Revista de Ciências Exatas e da Terra e Ciências Agrárias, 7(1), 37-44.

Nobre, I. S., Souza, B. B., Marques, B. A. A., & Batista, N. L. (2013). Efeito de diferentes níveis de concentrado e inclusão de gordura protegida na dieta sobre o desempenho produtivo e termorregulação de ovinos. Agropecuária Científica no Semiárido, 9(2), 14-20. doi: 10.30969/acsa.v9i2.314

Oliveira, F. A., Turco, S. H. N., Broges, I., Clemente, C. A. A., Nascimento, T. V. C., & Loiola, J. B., Fº. (2013). Parâmetros fisiológicos de ovinos Santa Inês submetidos a sombreamento com tela de polipropileno. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17(9), 1014-1019. doi: 10.1590/S1415-43662013000900015

Rebouças, G. F., Silva, B. P. A., Rosanova, C., Fabiano, R., Neto, Lima, L. G. L., & Figueiredo, C. B. (2018). Bem-estar de ovinos e caprinos criados á pasto. In D. A. C. Ferro, R. A. C. Ferro, & B. P. A. Silva, Bem-estar para animais ruminantes (pp. 135-160). Goiânia: Kelps.

Seixas, L., Melo, C. B., Tanure, C. B., Peripolli, V., & Mcmanus, C. (2017). Heat tolerance in brazilian hair sheep. Asian-Australians Journal of Animal Science, 30(4), 593-601. doi: 10.5713/ajas.16.0191

Silanikove, N. (2000). Effects of heat stress on the welfare of extensively managed 1059 domestic ruminants. Livestock Production Science, 67(1-2), 1-18. doi: 10.1016/S0301-6226(00)00162-7

Silva, T. P. D., Sousa, S. C., Jr., Santos, K. R., Marques, C. A. T., & Torreão, J. N. C. (2013). Características termorreguladoras e ganho de peso de cordeiros Santa Inês no sul do estado do Piauí no período de transição seca/águas. Revista Agrarian, 6(20), 198-204. doi: 10.30612/agrarian.v6i20.2062

Thom, E. C. (1958). Cooling degrees - days air conditioning, heating, and ventilating. Transactions of the ASAE, 55(7), 65-72.

Voltolini, T. V. (2011). Produção de CAPRINOS e ovinos no Semiárido. Petrolina: EMBRAPA Semiárido.

Downloads

Publicado

2021-04-22

Como Citar

Gontijo, L. M. de A., Ferro, D. A. da C., Ferro, R. A. da C., Silva, B. P. A. da, Santos, K. J. G. dos, Santos, A. P. P. dos, … Belizário, D. da S. (2021). Respostas fisiológicas e comportamentais de ovinos mestiços confinados com e sem acesso ao sombreamento artificial. Semina: Ciências Agrárias, 42(3Supl1), 1955–1966. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2021v42n3Supl1p1955

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)