Composição bromatológica e cinética ruminal da fibra em detergente neutro de silagens de milho e sorgo

Autores

  • Elzânia Sales Pereira Universidade Federal do Ceará
  • Alex Martins Varela de Arruda Universidade Federal Rural do Semi Árido
  • Ivone Yurika Mizubuti Universidade Estadual de Londrina
  • Fernanda Barros Moreira Universidade Estadual de Londrina
  • Maria Andréia Cavalcante Universidade Federal do Ceará
  • Sonia Maria Pinheiro de Oliveira Universidade Federal do Ceará
  • Arturo Bernardo Selaive Villarroel Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2007v28n3p529

Palavras-chave:

Avaliação de alimentos, Nutrição, Ruminantes.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi determinar a composição bromatológica e a degradação da fibra em detergente neutro (FDN) de silagens de milho e sorgo com diferentes porcentagens de espigas e panículas, conforme os seguintes tratamentos: silagem de milho com 0% de espiga; silagem de milho com 25% de espiga; silagem de milho com 50% de espiga; silagem de milho com 75% de espiga; silagem de sorgo com 0% de panícula; silagem de sorgo com 30% de panícula; silagem de sorgo com 60% de panícula ; silagem de sorgo com 90% de panícula. O efeito dos tratamentos sobre a degradação in situ da fibra em detergente neutro foi avaliado pela técnica de sacos de náilon, usando quatro novilhos machos mestiços Holandês - Zebu fistulados no rúmen. Os teores de matéria seca (MS) da silagem de sorgo aumentaram progressivamente com a crescente adição de panícula de 0, 30, 60 e 90%, apresentando teores de 18,37, 35,20, 42,80 e 59,85%, respectivamente. Comportamento semelhante foi observado com as silagens de milho com valores de 19,36; 24,48; 30,96 e 38,48 % de MS para os tratamentos com adição de 0% , 25% , 50% e 75% de espiga, respectivamente. Os maiores teores de proteína bruta (PB) da silagem de sorgo foram alcançados nos tratamentos com 60% (9,39%) e 90% (9,93%) de panícula. Os valores de FDN nas silagens de sorgo e milho decresceram à medida que aumentou as porcentagens de panículas e espigas. As estimativas de degradação efetiva, considerando a taxa de passagem de 5% h para FDN das silagens de milho, foram: 60,28 (0% de espiga); 58,18 (25% de espiga); 55,30 (50% de espiga); 54,00% (75% de espiga) e para as silagens de sorgo: 58,22 (0% de panícula); 50,01 (30% de adição de panícula); 51,51 (60% de panícula) e 45,25% (90% de panícula). A utilização de 90% de panícula e 75 % de espiga promoveu menor degradação efetiva da FDN das silagens de sorgo e milho, respectivamente.

Biografia do Autor

Elzânia Sales Pereira, Universidade Federal do Ceará

Universidade Federal do Ceará (UFC), Depto. de Zootecnia, Fortaleza-CE.

Alex Martins Varela de Arruda, Universidade Federal Rural do Semi Árido

Universidade federal Rural do Semi Árido (UFERSA), Depto de Zootecnia, Mossoró, RN.

Ivone Yurika Mizubuti, Universidade Estadual de Londrina

Universidade estadual de Londrina (UEL), Depto. de Zootecnia, Londrina – PR. Pesquisadora do CNPq.

Fernanda Barros Moreira, Universidade Estadual de Londrina

Bolsista PRODOC. UEL, Depto. de Zootecnia, Londrina, PR.

Maria Andréia Cavalcante, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Zootecnia, bolsista DCR- UFC.

Sonia Maria Pinheiro de Oliveira, Universidade Federal do Ceará

Universidade Federal do Ceará (UFC), Depto. de Zootecnia, Fortaleza-CE.

Arturo Bernardo Selaive Villarroel, Universidade Federal do Ceará

Universidade Federal do Ceará (UFC), Depto. de Zootecnia, Fortaleza-CE.

Downloads

Publicado

2007-08-30

Como Citar

Pereira, E. S., Arruda, A. M. V. de, Mizubuti, I. Y., Moreira, F. B., Cavalcante, M. A., Oliveira, S. M. P. de, & Villarroel, A. B. S. (2007). Composição bromatológica e cinética ruminal da fibra em detergente neutro de silagens de milho e sorgo. Semina: Ciências Agrárias, 28(3), 529–534. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2007v28n3p529

Edição

Seção

Artigos de revisões

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 > >>