Enzimas fibrolíticas, amilolíticas e proteolíticas influenciam as características de fermentação in vitro de forragem?

Autores

  • Lucien Bissi da Freiria Universidade Federal de Mato Grosso
  • Joanis Tilemahos Zervoudakis Universidade Federal de Mato Grosso
  • Nelcino Franciso de Paula Universidade Federal de Mato Grosso
  • Luciano da Silva Cabral Universidade Federal de Mato Grosso
  • Luis Orlindo Tedeschi Texas A&M University
  • Pedro Ivo José Lopes da Rosa e Silva Universidade Federal de Mato Grosso
  • Alan Carlos Barboza Melo Universidade Estadual Paulista (Dracena)
  • Adriano Jorge Possamai Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n3p1143

Palavras-chave:

Digestibilidade, Produção de gás, Líquido ruminal.

Resumo

Avaliou-se os efeitos de doses crescentes de três enzimas exógenas: fibrolíticas (FIB), 0; 0,6; 1,2; 1,8 e 2,4 mg mL-1 volume de líquido incubado; amilolíticas (AMZ), 0; 0,05; 0,10; 0,15 e 0,20 mg mL-1 volume de líquido incubado, proteolíticas (PRO), 0; 0,05; 0,10; 0,15 e 0,20 mg mL-1 volume de líquido incubado, sobre a produção de gases (PG), parâmetros cinéticos e perfil da fermentação da Brachiaria brizantha cv. Marandu usando a técnica in vitro de produção de gases. O líquido ruminal foi obtido de dois ovinos Santa Inês canulados no rúmen, mantidos em regime de pastejo. A produção de gases acumulada foi obtida durante 96h00 de incubação, mensurada em 18 tempos. Ao final da incubação foram determinados o pH, produção de gás assintótica (mL g-1), taxa de degradação fracional (h-1), lag time (h), digestibilidade da matéria orgânica (DMO, g/g MS incubada por 24h00), energia metabolizável (EM, MJ kg-1 MS) e a digestibilidade da fibra insolúvel em detergente neutro (DFDN, mg g-1 MS). As doses de FIB aumentaram linearmente (P < 0,05) a produção de gases assintótica. Entretanto, a taxa de degradação fracional e lag time reduziram linearmente (P < 0,05). A adição de FIB também aumentou linearmente (P < 0,05) a PG em todos os tempos de incubação, DMO, DFDN e EM. A inclusão de AMZ aumentou linearmente (P < 0,05) a produção de gases assintótica, e a PG somente nos tempos 6 e 12 horas após a incubação. A taxa de degradação fracional e lag time reduziu linearmente (P < 0,05) com a inclusão de AMZ. A inclusão de PRO não modificou (P > 0,05) a produção de gás assintótica, mas promoveu efeito quadrático (P < 0,05) na taxa de degradação fracional, lag time, e PG nos tempos 6 e 12. No entanto, PRO não afetou DMO, DFDN e EM. As enzimas fibrolíticas, amilolíticas e proteolíticas são efetivas em reduzir o lag time e aumentar a produção de gases in vitro da Brachiaria Brizantha cv. Marandu, e as enzimas fibrolíticas melhoram o perfil da fermentação in vitro.

Biografia do Autor

Lucien Bissi da Freiria, Universidade Federal de Mato Grosso

Discente, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Joanis Tilemahos Zervoudakis, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Nelcino Franciso de Paula, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Luciano da Silva Cabral, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Luis Orlindo Tedeschi, Texas A&M University

Prof., Texas A&M University, Department of Animal Science, TAMU, College Station, TX, Estados Unidos.

Pedro Ivo José Lopes da Rosa e Silva, Universidade Federal de Mato Grosso

Discente, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Alan Carlos Barboza Melo, Universidade Estadual Paulista (Dracena)

M.e, em Ciência Animal, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Adriano Jorge Possamai, Universidade Federal de Mato Grosso

Discente, Universidade Federal de Mato Grosso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Downloads

Publicado

2018-05-04

Como Citar

Freiria, L. B. da, Zervoudakis, J. T., Paula, N. F. de, Cabral, L. da S., Tedeschi, L. O., Silva, P. I. J. L. da R. e, … Possamai, A. J. (2018). Enzimas fibrolíticas, amilolíticas e proteolíticas influenciam as características de fermentação in vitro de forragem?. Semina: Ciências Agrárias, 39(3), 1143–1154. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n3p1143

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>